14ª Mostra de Cinema de Tiradentes ::  | Curta o Curta

14ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Por Guilherme Whitaker em 29/01/2011 17:38


OS RESIDENTES, DE TIAGO MATA MACHADO, É O GRANDE VENCEDOR DA 14ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

 

Vó Maria recebe o prêmio de melhor curta-metragem da Mostra Foco, novidade da edição deste ano. Solidão e Fé e Traz Outro Amigo Também levam os prêmios de público para longa e curta, respectivamente

 

 

Foram anunciados na noite deste sábado, dia 29, os filmes premiados na 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Pelo quarto ano consecutivo, o Júri Jovem e o Júri da Crítica escolheram cada um seu Melhor Filme entre os longas apresentadas dentro da Mostra Aurora, seção dedicada a diretores em início de filmografia, e, pela primeira vez, os curtas-metragens da Mostra Foco também foram avaliados por esse mesmo Júri da Crítica. O tradicional Júri Popular contemplou os preferidos do público entre os longas e curtas-metragens exibidos dentro da programação.


Como Melhor Filme, foi eleito pelos cinco membro do Júri da Crítica o longa mineiro Os Residentes, de Tiago Mata Machado. “Mantendo-se fiel ao espírito inovador e subversivo da Mostra Aurora, o júri destaca a ousadia de um cinema provocativo, radical e esteticamente ambicioso”, justificou Beth Miranda, que subiu ao palco representando o Júri da Crítica.

 

Os Residentes também foi eleito pelo Júri Jovem como Melhor Filme da Mostra Aurora, por ser aquele que “melhor expressa as possibilidades do cinema brasileiro hoje, indo ao encontro de nossos anseios com um olhar inconformado e perturbador”, explicou Rafael de Souza Alvarenga, membro do Júri Jovem.

 

“Não tenho nenhum discurso preparado, nunca imaginei que eu fosse virar um garoto Aurora. Espero que sirva de incentivo para os jovens terem um pouco mais de liberdade e ruptura”, comemorou Tiago Mata Machado, sob aplausos da plateia. O filme teve sua estreia em novembro no Festival de Brasília, onde entrou no último momento na programação, e quebra uma tradição da Mostra Aurora ao ser o primeiro longa-metragem mineiro contemplado com o prêmio.


Concorriam ao Prêmio Aurora cinco documentários e duas ficções: Enchente, de Julio Pecly e Paulo Silva (RJ); Riscado, de Gustavo Pizzi (RJ); Remições do Rio Negro, de Erlan Souza e Fernanda Bizarria (AM); Sertão Progresso, de Cristian Cancino (SP); Os Residentes, de Tiago Mata Machado (MG); Santos Dumont – Pré-Cineasta?, de Carlos Adriano (SP); e Vigias, de Marcelo Lordello (PE).

 

Entre os 19 títulos de nove estados diferentes que compunham a Mostra Foco, criada na última edição para abrigar os curtas mais representativos do ano e que nesta edição passou a ser avaliada pelo mesmo Júri da Crítica que acompanhou os longas da Mostra Aurora, foi eleito como Melhor Curta Vó Maria, de Tomás Von der Osten, do Paraná, que teve sua primeira exibição pública aqui em Tiradentes.

 

“O Júri decidiu por unanimidade privilegiar um filme que produz potentes efeitos de sentido a partir da economia extrema de seus recursos expressivos. Nele, uma tensão complexa entre rememoração e esquecimento surge aliada a uma reflexão sobre a natureza da imagem fotográfica e cinematográfica”, justificou Cristian Borges, membro do Júri da Crítica.

 

O Júri da Crítica foi composto pelos críticos e pesquisadores José Geraldo Couto (Folha de São Paulo-SP), Cristian Borges (USP-SP), Beth Miranda (PUC-MG), João Luiz Vieira (UFF-RJ) e Cesar Guimarães (UFMG-MG). Já o Juri Jovem foi formado por estudantes universitários selecionados a partir da participação da oficina de análise crítica da linguagem cinematográfica realizada na última edição da Mostra CineBH e teve como representantes Alexandra Duarte de Lemos, Jessica Soares Ferreira de Assis, Ludimilla Alvarenga Fonseca, Marina Alvarenga Botelho e Rafael de Souza Barbosa, todos entre 20 e 25 anos.

 

Os vencedores da Mostra Aurora e Foco recebem, além do Troféu Barroco, prêmios em serviços e material para realização de sua próxima produção de empresas parceiras do evento, como Quanta, Labocine, CTAv, Cinema e Kodak.

 

Os vencedores do Júri Popular foram escolhidos a partir da votação do público após as sessões da Mostra. Entre os curtas-metragens, o vencedor do Troféu Barroco do Júri Popular foi Traz Outro Amigo Também, ficção gaúcha de Frederico Cabral, agraciado assim com o prêmio Aquisição Canal Brasil, que contempla o valor de R$ 15 mil e a exibição do filme na grade de programação. Entre os longas, foi escolhido pelo público da Mostra de Tiradentes como Melhor Longa o documentário Solidão e Fé, de Tatiana Lohmann.

 

Abaixo todos os premiados da 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes:


Júri da Crítica

 

Prêmio Aurora de Melhor Filme – Os Residentes, de Tiago Mata Machado (MG)

Prêmio Aurora de Melhor Curta – Vó Maria, de Tomás Von der Osten (PR)

 

Júri Jovem

 

Prêmio Aurora de Melhor Filme – Os Residentes, de Tiago Mata Machado (MG)

 

Júri Popular

 

Melhor Curta – Traz Outro Amigo Também, de Frederico Cabral (RS)

Melhor Longa – Solidão e Fé, de Tatiana Lohmann (SP)


Prêmio Aquisição Canal Brasil

 

Traz Outro Amigo Também, de Frederico Cabral (RS)

 

 

* * * * *

 

MOSTRA REUNIU 38 MIL PESSOAS EM

NOVE DIAS DE PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

A 14a edição da Mostra de Cinema de Tiradentes levou um total de 38 mil turistas para Tiradentes nesses últimos nove dias. Ao todo, 30.700 pessoas estiveram presentes nos três espaços de exibição levantados na cidade, ao longo das 49 sessões oferecidas gratuitamente pela mostra.

 

Além do público presente nas sessões, a Mostra Tiradentes certificou 322 alunos nas 12 oficinas oferecidas entes ano, também de maneira gratuita, além de receber mais de 100 profissionais no seminário Diálogos do Audiovisual, que promoveu 12 debates Encontro com a Crítica, Diretor e Público e 5 debates temáticos. Ao todo, foram mais de 700 convidados entre realizadores, pesquisadores, críticos, produtores e imprensa.

 

O evento também mexe com a economia local. Além das 138 pessoas na equipe de trabalho, foram contratadas mais de 200 empresas para a realização do evento e credenciadas 26 pousadas e 11 restaurantes da cidade.

 

***

 

A 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes aconteceu de 21 a 29 de janeiro, na histórica Tiradentes, que recebe toda infra-estrutura necessária para sediar uma programação cultural intensa e gratuita. São instalados três espaços de exibição - o Cine-Praça, no Largo das Fôrras (espaço para mais de 2.000 espectadores), e o Complexo de Tendas, que sedia a instalação do Cine-Tenda (com 700 lugares) e do Cine-Teatro (com platéia de 150 lugares), que funciona no Centro Cultural Yves Alves, sede do evento.

 

A Mostra de Cinema de Tiradentes inaugura o programa Cinema sem Fronteiras 2010 apresentando a diversidade do cinema brasileiro contemporâneo em formação, reflexão, exibição e difusão. Promovida pela Universo Produção, em edições anuais, o evento soma-se às outras realizações que a empresa promove em Minas Gerais, de forma diferenciada e complementar: a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto [que difunde o audiovisual como patrimônio, em junho], e a Mostra CineBH [que contextualiza o mercado audiovisual, em outubro], na capital mineira

 

***

Acompanhe a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem Fronteiras 2011.

No Twitter: www.twitter.com/universoprod

No Facebook: universoproducao

Na Web: www.mostratiradentes.com.br

 

Informações pelo telefone: (31) 3282-2366 up@universoproducao.com.br

 

 

 

 

14ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

21 a 29 de janeiro de 2011

 

Participação: Fundo Nacional de Cultura/SAV/Ministério da Cultura e Ministério do Turismo/Governo Federal

Patrocínio: Petrobras, Oi, Cemig/Governo de Minas

Incentivo: Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura

Apoio: APPA, CEFET-MG, Oi Futuro, Sistema Fiemg/Sesi/Instituto Estrada Real, Sistema Fecomércio Minas Senac/Sesc, Café Fino Grão, Rede Globo Minas, Cana Brasil, Rádio Inconfidência FM, Prefeitura de Tiradentes, PMMG, Kodak, CTAv, Revista de Cinema, Mega Color, Labocine, Estúdios Mega, Cinema Produções Digitais, Estúdios Quanta, Cinema do Brasil, Bohemia

Idealização e realização: Universo Produção

 

Assessoria de Imprensa: imprensa@universoproducao.com.br

(31) 3282.2366 - Universo Produção – Débora Lucas Ariane Lemos (31) 9751- 0445 Ana d’Angelo – (11) 8215.7359 Leonardo Mecchi (11) 9990.0515
 



 

21 a 29 de janeiro de 2011 

14ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES ABRE A TEMPORADA 2011 DO AUDIOVISUAL E REÙNE TODAS AS MANIFESTAÇÕES DA ARTE NUMA PROGRAMAÇÃO ABRANGENTE E GRATUITA

Ministra da Cultura, Ana de Hollanda, vai inaugurar o calendário de festivais brasileiros na noite de abertura, que terá ainda homenagens a Irandhir Santos e Paulo Cezar Saraceni e uma performance exclusiva de Ronaldo Fraga

 

Com exibição recorde e gratuita de 134 filmes brasileiros, a 14ª edição da Mostra de Cinema de Tiradentes tem início nesta sexta-feira, dia 21, a partir das 21h, no Cine-Tenda, na cidade histórica mineira de Tiradentes, que recebe toda infra-estrutura necessária para sediar uma programação cultural abrangente e gratuita. Até 29 de janeiro é esperado um público estimado em 30 mil pessoas. A noite de abertura contará com a presença da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que irá inaugurar oficialmente o calendário audiovisual brasileiro, em um de seus primeiros compromissos públicos desde a posse.

 

A realização da 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes conta com investimentos que são resultado da soma de esforços do Ministério da Cultura, através do Fundo Nacional de Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, junto da Petrobras e Cemig/Governo de Minas, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, através da Oi e Oi Futuro, e de empresas parceiras que reafirmam o compromisso com a promoção da cultura no Brasil.

 

Nesta edição, o evento presta homenagens em duas direções - ao ator pernambucano Irandhir Santos por sua intensa e variada carreira no cinema contemporâneo e ao cineasta carioca Paulo Cézar Saraceni pela persistência na ousadia ao longo dos anos. O cinema político brasileiro, não apenas em sua temática, mas também – e principalmente – em sua forma, será o foco das discussões e exibições durante os seus nove dias de atividades gratuitas e abertas ao público em geral.

 

Uma performance inédita do estilista mineiro Ronaldo Fraga será apresentada ao público na noite do dia 21. Aliando o audiovisual à moda, a ação vai comemorar os mais de 500 longas patrocinados pela Petrobras. Ronaldo criou 26 looks desenvolvidos a partir do macacão de um frentista de posto de gasolina, propondo a reflexão do fascínio do cinema sobre o universo do homem comum.

 

Curadores de importantes festivais internacionais também marcam presença na 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes - Agnès Wildenstein, membro do comitê de seleção do Festival de Locarno, na Suíça, um dos mais antigos do mundo e conhecido por sua programação ousada e de descobertas; Américo Santos, diretor do Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, em Portugal, uma das principais vitrines para o cinema brasileiro na Europa; Benjamin Mirguet, curador da Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, na França, e Fernando Chiappussi, programador do BAFICI – Festival Internacional de Cine Independiente de Buenos Aires, uma das principais janelas da produção independente na América Latina.

 

Reconhecida no calendário de festivais como um dos principais espaços para a reflexão sobre o cinema brasileiro, a Mostra Tiradentes amplia o diálogo entre críticos, espectadores, cineastas, produtores e o poder público. O 14º Seminário do Cinema Brasileiro: ideias e perspectivas promove 12 debates da série Encontro com a crítica, o diretor e o público, que reunidos, discutirão os filmes em exibição na programação, além de cinco debates com enfoques na temática central desta edição (Inquietações Políticas) e nos homenageados – Irandhir Santos e Paulo Cezar Saraceni. Três lançamentos de livros e dois encontros de profissionais do setor também integram a programação do Seminário.

 

“A Mostra Tiradentes é um instrumento rico em formação, reflexão, exibição e difusão do cinema brasileiro. A cada edição inova sua temática e apresenta a multiplicidade do audiovisual brasileiro com a proposta de criar novos diálogos, movimentar paradigmas e ampliar olhares – um compromisso com a difusão da cultura brasileira”, afirma Raquel Hallak, coordenadora geral da Mostra Tiradentes.

 

***

A 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes inaugura o Cinema sem Fronteiras 2011 e recebe toda infra-estrutura necessária para sediar uma programação cultural intensa e gratuita. São instalados três espaços de exibição - o Cine-Praça, no Largo das Fôrras (espaço para mais de 2.000 espectadores), o Complexo de Tendas – que sedia a instalação do Cine-Tenda (com 700 lugares), e o Cine-Teatro (com platéia de 150 lugares) funciona no Centro Cultural Yves Alves – sede do evento.

 

Acompanhe a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem Fronteiras 2011.

No Twitter: www.twitter.com/universoprod

No Facebook: universoproducao

Na Web: www.mostratiradentes.com.br

Informações: (31) 3282-2366

 

 

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

14ª Mostra de Cinema de Tiradentes
21 a 29 de janeiro de 2011


MOSTRA TIRADENTES ANUNCIA SELEÇÃO DE CURTAS

MAIS DE 100 TÍTULOS ESTÃO DISTRIBUÍDOS ENTRE OITO MOSTRAS TEMÁTICAS,
INCLUINDO FILMES INÉDITOS E PREMIADOS

A cada edição a programação de curtas da Mostra Tiradentes exibe toda a diversidade e ebulição do jovem cinema brasileiro. Este ano não será diferente: são mais de 100 filmes, de 14 estados do país, distribuídos
em oito mostras distintas – Homenagem, Foco, Panorama, Curtas na Praça, Cena Mineira, Juvenil, Mostrinha e Especial.

Tendo recebido quase 500 inscrições, a seleção de Tiradentes deste ano reflete a descentralização da produção, marca da recente safrabrasileira: aproximadamente 60% dos filmes selecionados foram realizados fora do eixo Rio-São Paulo, incluindo dez títulos pernambucanos, que junto com a homenagem ao ator Irandhir Santos traz Pernambuco para o centro das discussões.

“Há uma nova geração de pessoas que se conhecem e trocam bastante em Pernambuco. Não chega a ser um grupo, mas acho que eles formam com Minas Gerais e Ceará, que esteve no centro da última edição de Tiradentes, os grandes pólos que têm se destacado nesses anos recentes”, afirma Eduardo Valente, que divide a curadoria da Mostra Foco com Cléber Eduardo.

Entre as novidades desta 14a Mostra Tiradentes está justamente a Mostra Foco, criada na última edição para abrigar os curtas mais representativos do ano e que passa agora a ser avaliada pelo mesmo Júri da Crítica que acompanha os longas da Mostra Aurora, a partir do que será eleito o Melhor Curta da 14a Mostra de Cinema de Tiradentes. A seleção dessa mostra apresenta 19 títulos de nove estados diferentes, incluindo curtas como Caos (selecionado para os festivais de Clermont-Ferrand e Montreal), Haruo Ohara (Melhor Filme, Direção e Fotografia no Festival de Gramado), Contagem (Melhor Direção no Festival de Brasília) e O Sarcófago (Melhor Filme no Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte).

Já a Mostra Panorama, com curadoria de Cássio Starling Carlos e Pedro Maciel Guimarães, exibirá 37 curtas de 10 estados brasileiros que, juntamente com os 15 títulos programados para a mostra Curtas na
Praça, desenham um amplo painel da produção contemporânea de curtas brasileiros.

“O que me chamou muito a atenção, em relação à seleção dos anos anteriores, foi uma vocação narrativa muito forte dos filmes programados nesta edição. Mesmo que seja uma narrativa mais truncada,
mais sensorial, eles buscam em sua maioria o relato. São filmes que trabalham com o roteiro como ponto de partida”, explica Cássio Starling Carlos.

Completam ainda a programação de curtas da 14a Mostra de Cinema de Tiradentes, as mostras Cena Mineira, que destaca a efervescência da produção audiovisual do estado, Mostrinha e Juvenil, que apostam na
formação de novo público para o cinema brasileiro, Sessão Especial e os Curtas Homenagem, que exibirão dois trabalhos do ator pernambucano Irandhir Santos (Azul, de Eric Laurence, e Décimo Segundo, de Leonardo Lacca) e o premiado curta-metragem Arraial do Cabo, do diretor carioca Paulo César Saraceni, ambos homenageados nesta edição da Mostra Tiradentes.

A seguir, a lista dos curtas selecionados para a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

LISTA CURTAS SELECIONADOS

MOSTRA FOCO

O Sarcófago, de Daniel Lisboa - BA
Caos, de Fabio Baldo - SP
Balanços e Milkshakes, de Erick Ricco e Fernando Mendes - MG
Haruo Ohara, de Rodrigo Grota - PR
2 e meio, de Alexandre Serafini - ES
Contagem, de Gabriel Martins e Maurílio Martins - MG
O Plantador de Quiabos, de Coletivo Santa Madeira - SP
Náufragos, de Gabriela Amaral e Matheus Rocha - SP
Museu dos Corações Partidos, de Ines Cardoso - SP
O menino que colhia Cascas, de Joacelio Batista - MG
O sal da Lua, de Cristiana Miranda - RJ
O Hóspede, de Anacã Adra Ramon Porto Mota - PB
Fogo.Doc, de Leandro Andrade - SC
Vó Maria, de Tomás von der osten -PR
Canoa Quebrada, de Guile Martins - SP
Retrato de Suzana, de Leonardo Amaral e Lygia Santos - MG
A peruca de Aquiles, de Paulo Tiefenthaler - RJ
As Aventuras de Paulo Bruscky, de Gabriel Mascaro - PE
Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira -PE


MOSTRA PANORAMA

Parangolétryko, de Marco Lafer e Marcelo Lee - SP
Uma noite em 68, de Ionaldo Araujo - PE
A musa da minha rua, de Adolfo Lachtermacher - RJ
Queda, de Pablo Lobato - MG
Falta de Ar, de Érico Monnerat - DF
Izamara, de Diogo Hayashi - SP
01:21, de Adriana Câmara - PE
Ferocidade entre a urbe e a flora, de Marcio B. Venturi - RJ
Bolpebra, de Guilherme Marinho de Miranda, Rafael Urban e João Castelo
Branco - PR
Braxilia, de Danyella Neves e Silva Proença - DF
Tempestade, de César Cabral - SP
Ordenha, de Léo de Azevedo e Mateus Bastos - BA
A Saga de um Corno, de Wllyssys Wolfgang - BA
Princesa, de Rafaela Diógenes - CE
Raimundo dos Queijos, de Victor de Melo - CE
Descompasso, de Jasmim Freitas Tenucci - SP
Aeroporto, de Marcelo Pedroso - PE
Regard Edgar, de Emilio Gallo,Gustavo Jardim e Joel Pizinni - MG
A sutil circunstância, de Gabriela Amaral Almeida e Matheus Rocha - SP
Duelo antes da noite, de Alice Furtado - RJ
Babás, de Consuelo Lins - RJ
Cão, de Íris Junges - SP
Zeit to the Geist, de Diogo Faggiano - SP
Rocco, de Filipe Matzembacher - RS
Sobre o resto dos dias, de Alexandre Baxter e Luiz Felipe Fernandes - MG
A Boate Azul, de Cassio Pereira dos Santos - MG
Entre Vãos, de Luiza Caetano - DF
Ratão, de Santiago Dellape - DF
Borboletas Indômitas, de Daniel Chaia - SP
Eu não sei, de Luiz Augusto Jugman Andrade - DF
Deus, de João krefer - PR
Ùltimo Retrato, de Aberlado de Carvalho -RJ
Bar da Estação, de Leonardo Ayres - MG
Cerimônia, de Francine Barbosa - SP
Funeral For a Friend, de Leonardo Amaral, Lucas Sandler e Milan Pingel - MG
Peixe Pequeno, de Vincent Carelli e Altair Paixão - PE
Projeto Silêncio, de Bruno Caticha - SP


MOSTRA CURTAS NA PRAÇA

A verdadeira historia da bailarina de vermelho, de Alessandra Colasani
e Samir Abujamra - RJ
Mesera, de Pedro Merege - PR
Um Animal Menor, de Pedro Harres e Marcos Contreras - RS
O Solitário ataque de Vorgon, de Caio D'Andrea - SP
Cachoeira, de Sergio José de Andrade - AM
Ensolarado, de Ricardo Targino - RJ
Geral, de Anna Azevedo - RJ
A Mula teimosa e o Controle remoto, de Hélio Villela Nunes - SP
Mens Sana In Corpore Sano, de Juliano Domelles - PE
O Assassino do Bem, de Hiro Ishikawa e Thiago Pedroso - SP
Cores e Botas, de Juliana Vicente - SP
Avós, de Michael Wahmann - SP
Duelo, de Marcelo Lee - SP
Lampião, de Ythalo Rodrigues - CE
Traz outro amigo também, de Frederico Cabral - RS
A Dama do Peixoto, de Douglas Soares e Allan Ribeiro - RJ
Imagine uma menina com cabelos de Brasil, de Alexandre Bersot – RJ

MOSTRA CENA MINEIRA

Vitrines, de Carlos Segundo - MG
Nenhum Lugar, de Ana Moravi e Dellani Lima - MG
Branco, de Joao Toledo - MG
O céu no andar de baixo, de Leonardo Cata Preta Souza - MG
Street Shuffle, de Igor Amim - MG
Arcângelo, de Vivian Brisch - MG
Rádio São João..., de Rodrigo Maia - MG
Taba, de Marcos Pimentel - MG

MOSTRA HOMENAGEM

Azul, de Eric Laurence - PE
Décimo Segundo, de Leonardo Lacca - PE
Arraial do Cabo, de Paulo César Saraceni - RJ

MOSTRINHA

Série Nova Geração

Memória de Elefante, de Denise Moraes - DF
Meu Medo, de Murilo Hauser - PR
147, de Marcelo Tannure - MG
Lapis de Cor, de Alice Gomes - RJ
A velha a Fiar, de Cesar Cabral -SP
Bafo Quente, de Maurício Maia - RJ
Musicaixa, de Jackson Abacatu - MG

Série Juvenil

A Conquista do espaço, de Chico Deniz - RS
Urbaninjas, de Ayron Borsani - MG
Ela veio me ver, de Essi Rafael - MS
Eu não quero voltar sozinho, de Daniel Ribeiro - SP
Pimenta, de Eduardo Mattos - SP
Dingbats, de Henrique Köpke - RJ
Camila e o Espelho, de Amedeu Alban - BA
Viagem a Lua, de Daniel Pech - RJ


MOSTRA – Série Especial

O hotel do Saulo, de Eduardo Benaim e Leonardo Saraiva - SP
Passeio de Família, de Maria Clara Escobar - SP
No balanço de Kelly, de André Weller - RJ
Revertere AD Locum Tuum, de Armando Mendz - MG
My Way, de Camilo Calvacante - PE

***
Acompanhe a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem
Fronteiras 2011.
No Twitter: www.twitter.com/universoprod
No Facebook: universoproducao
Na Web: www.mostratiradentes.com.br

Informações pelo telefone: (31) 3282-2366 up@universoproducao.com.br

 


14ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES
21 a 29 de janeiro de 2011

Patrocínio: Petrobras, Oi, Cemig/Governo de Minas
Incentivo: Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura
Apoio: Oi Futuro, Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura,
Ministério do Turismo
Idealização e realização: Universo Produção

Assessoria de Imprensa: imprensa@universoproducao.com.br
(31) 3282.2366 - Universo Produção – Débora Lucas Ariane Lemos
(31) 9751- 0445 Ana d’Angelo – (11) 8215.7359 Leonardo Mecchi
(11) 9990.0515

 



Tiradentes é peculiar entre os principais roteiros turísticos do Brasil. Sua singularidade é resultado de uma combinação perfeita: conjunto arquitetônico bem preservado, culinária que reúne tradição e sofisticação, natureza exuberante cercada pela Serra São José e riqueza no artesanato. Somado a isso, na atmosfera da cidade paira muita cultura. Em edições anuais, no mês de janeiro, a cidade se transforma em palco da sétima arte com a realização da Mostra de Cinema de Tiradentes que chega à sua 14ª edição, de 21 a 29 de janeiro de 2011, inaugurando o calendário nacional de festivais e mostras de cinema no Brasil.

 

A programação cultural é abrangente e gratuita e acontece em três espaços da cidade: no Largo das Fôrras, praça principal da cidade que receberá o Cine-Praça, autêntico cinema instalado ao ar livre para atender uma plateia de até 1.500 pessoas; no Largo da Rodoviária, onde será instalado um Complexo de Tendas de 1.400m2 que compreende o Cine-Tenda (com plateia para 700 lugares), a Tenda Bar Show e o Cine-Café; e no centro histórico, na rua Direita, a sede do evento e o Cine-Teatro serão estruturados no Centro Cultural Yves Alves. Além de homenagens e exibições de filmes brasileiros em pré-estreias nacionais e mundiais, nos formatos longa e curta, o público poderá participar de oficinas, seminário, debates, exposições, lançamento de livros, mostrinha de cinema, cortejo, teatro de rua e shows musicais.

Esse conjunto de sons e imagens recentes que irá a público na última semana de janeiro é distribuído em segmentos específicos (a mostra competitiva Aurora - exclusiva para novos realizadores, diretores em seus primeiros filmes -, as seções Olhares e Vertentes). Os longas e curtas a serem exibidos constituem um painel diversificado da atual produção brasileira.

A 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes reserva ainda espaço para a reflexão cinematográfica. Na série de debates Encontro com a crítica, o diretor e o público, cineastas, pensadores, críticos e a plateia têm a oportunidade de refletir e discutir o fazer cinematográfico no dia seguinte às exibições dos filmes. O júri da crítica e o júri jovem, resultado da oficina promovida durante a 4ª CineBH - Mostra de Cinema de Belo Horizonte, terão o desafio de estabelecer novos paradigmas para avaliar a produção dos diretores da Mostra Aurora.

 

UMA JÓIA RARA DA ESTRADA REAL

 

Integrante do Roteiro da Estrada Real, Tiradentes foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1938. A preservação de seu centro histórico é a maior atração para turistas brasileiros e estrangeiros que se encantam com seus becos e ruas, igrejas e edificações características, como o Largo das Fôrras, a Igreja do Rosário dos Pretos e o Chafariz de São José. As alternativas para quem visita Tiradentes, ao pé da Serra de São José, vão de passeios intimistas pelo conjunto arquitetônico colonial a aventuras pelas diversas trilhas ecológicas. Destacam-se ainda a extensa variedade do artesanato oferecido por suas lojas e a diversificada culinária, como mostram os pratos típicos ou sofisticados que constam nos cardápios de seus muitos restaurantes.

 

No século XVIII, Tiradentes, então Vila São José, foi um dos principais pontos da atividade mineradora de Minas Gerais, na rota do ouro e do diamante, no caminho da velha Estrada Real, hoje o maior projeto turístico em execução no Brasil. A Estrada Real tinha a função de via oficial de acesso às minas de ouro e diamante, com vistas à fiscalização direta da Coroa Portuguesa sobre a produção das Minas Gerais, evitando o contrabando e facilitando a cobrança dos impostos que terminaram por provocar a Inconfidência Mineira.

 

São mais de 1.600 quilômetros de extensão, que combinam patrimônio, natureza e cultura. São dois caminhos oficiais: o Caminho Velho corta o mapa de Minas desde Diamantina até Paraty, no estado do Rio; o Caminho Novo chega até o porto do Rio de Janeiro. São mais de 170 municípios, a maior parte deles localizados em Minas Gerais.

 

Em janeiro, a Mostra de Cinema de Tiradentes, além da programação cultural intensa, reúne ingredientes que fazem a combinação perfeita - turismo e cinema em cenário barroco que atrai milhares de turistas para curtir as férias de verão com uma temporada cinematográfica.

***

A Mostra de Cinema de Tiradentes integra o Cinema Sem Fronteiras – programa internacional de audiovisual idealizado pela Universo Produção e que reúne as três principais mostras anuais, diferenciadas e complementares que promove em Minas Gerais. Além da Mostra Tiradentes, focada na produção contemporânea, a CineOP- Mostra de Cinema de Ouro Preto chega a sua 6ª edição, em junho de 2011, com a missão de exibir e debater o patrimônio audiovisual brasileiro, e a 5ª CineBH - Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, de 18 a 24 de outubro de 2011, com o propósito de contextualizar e estabelecer um diálogo entre o cinema brasileiro independente e o mercado internacional.

Acompanhe a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem Fronteiras 2010.

 

No Twitter: www.twitter.com/universoprod

No Facebook: universoproducao

Na Web: www.mostratiradentes.com.br

Informações: (31) 3282-2366

 

 

 

14ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

21 a 29 de janeiro de 2011

 

Idealização e realização: Universo Produção

Assessoria de Imprensa: imprensa@universoproducao.com.br

Universo Produção – (31) 3282.2366 – Débora Lucas

 

Ariane Lemos (31) 9751- 0445 Ana d’Angelo – (11) 8215.7359

Leonardo Mecchi (11) 9990.0515

 


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]