7ª MOSTRA INTERNACIONAL DO FILME ETNOGRÁFICO ::  | Curta o Curta

7ª MOSTRA INTERNACIONAL DO FILME ETNOGRÁFICO

Por Guilherme Whitaker em 24/10/2000 17:13


A 7ª MOSTRA INTERNACIONAL DO FILME ETNOGRÁFICO aconteceu de 22 a 29 de setembro de 2000 no Museu de Folclore Edison Carneiro da Funarte, no Rio de Janeiro, trazendo 70 filmes da produção recente nacional e internacional de 13 países, apresentando ainda títulos de memória do documentário nacional e internacional. Uma produção apoiada pela Funarte/Secretaria do Audiovisual do Minc, projeto e realização da Interior Produções.

Dentre os principais destaques da programação, a sessão de abertura, no Espaço Unibanco de Cinema. Muito concorrida, essa sessão apresentou o documentário "Santa Cruz", de João Salles com o jornalista Marcos de Sá Corrêa, da série (GNT/Videofilmes) "6 histórias brasileiras", com a presença dos dois realizadores. Estiveram presentes Eduardo Coutinho, Geraldo Sarno, SérgioSanz, Vladimir Carvalho, André Parente, Sílvio Da-Rin, Henri Gervaiseau, Mário Diamante, Tetê Mattos, Antonio Molina. Os antropólogos: Yvonne Maggie, Cornélia Eckert, Ana Luiza Rocha, Patrícia Birman, Marc Piault, José Levinho, Sandra Carneiro entre outros. Destacamos ainda representantes do Ministério da Cultura e a presença da Sra. Marta Porto (UNESCO).

No Sábado, dia 23, houve uma sessão em homenagem a Nelson Pereira dos Santos na Mostra, com a sua presença, após a exibição de Rio 40 Graus. A antropóloga Yvonne Maggie fez uma homenagem a Nelson convidada pela Mostra. Dentre os presentes destacamos Maurice Capovilla, Sérgio Sanz, Vladimir Carvalho, Sílvio Da-Rin, Luiz Alphonsus, Marcos de Souza Mendes.

As sessões de filmes e vídeos transcorreram conforme a programação e foram bastante concorridas, contando com a presença de inúmeros diretores para os debates após as sessões. Dentre os que estiveram presentes: Paschoal Samora, apresentando seus dois programas da série Ao sul da paisagem; Ricardo Nauemberg com Mano a Mano; Luiz Eduardo Lerina, com Passado, Presente; José Roberto Novaes, com Meninas Mulheres; Maurício Squarisi, com 1500; Gilbertianas, com Ricardo Miranda; Tempo de Rondon, com Joel Pizzini.

Na Segunda-feira, dia 25/9, a noite foi da música. Depois da exibição de filmes sobre rap e hip hop, apresentamos os videoclips da banda O Rappa, que enfocam temas como favela, violência urbana, sequestro. Estiveram presentes os integrantes dos dois clipes (moradores do morro do Vidigal, do grupo Nós, do Morro e comunidade de Belford Roxo, Baixada Fluminense), a diretora Katia Lund e Marcelo Yukka, baterista do Rappa. Foi um evento de enorme repercussão que trouxe muitos jovens para o espaço da 7a Mostra. Nesse dia foram lançadas as publicações: Cadernos de Antropologia e Imagem n. 8 (Acervos de Imagens) do NAI/UERJ e Anthropologie et Cinéma, de Marc Henri Piault.

A mesa redonda realizada na Quarta-feira, dia 27/9, contou com a participação do diretor Cacá Diégues, do roteirista Paulo Lins, da crítica de cinema Ivana Bentes e da socióloga Márcia Leite. "Muitas vezes favela: a visão do cinema" foi o tema. As apresentações foram estimulantes assim como o debate.

No dia 29 de setembro realizou-se a sessão de encerramento, com a presença de representante da secretaria do Audiovisual do MinC e das instituições que conferem prêmios na Mostra: UNESCO, canal GNT, OCIC, ABDeC além do Museu de Folclore. Claudia Márcia Ferreira, abriu a sessão, apresentando um balanço da 7ª Mostra e convidando Madalena Diégues a oferecer um dos prêmios Manuel Diégues Júnior.

PREMIAÇÕES

Prêmio Manuel Diégues Júnior (Museu de Folclore)
Filhos de Gandhy (Lula Buarque de Hollanda)
Passado, presente (Luiz Eduardo Lerina)
Santa Cruz (João Salles)
Menção honrosa: No tempo das Chuvas (Video nas Aldeias)

Prêmio UNESCO
Bloc des Blacks (frança - Sady Thomas)

Prêmio OCIC - Troféu Jangada
Adão: Somos todos filhos da terra (Walter Salles, Daniela Tomas, João salles, Kátia Lund)

Prêmio ABDeC
Passado, presente (Luiz Eduardo Lerina)
Prêmio Especial: Santa Cruz (João Salles)
Menção honrosa: Boa viagem, Ibantu (Video nas Aldeias)

Prêmio GNT/Canal Globosat para Renovação de Linguagem
Nacional: Pedro Oliveira, o cego que viu o mar (Rosemberg Cariri)
Internacional: Visitors of the night (An Van Dienderen, Bégica/China)

Estiveram presentes a essa sessão dentre outros, a cineasta argentina Ana Maria Zanotti, o antropólogo também da Argentina Carlos Masotta, a diretora Kátia Lund, o diretor Lula Buarque de Hollada, a produtora Raquel Zangrandi, o jornalista Marcos de Sá Corrêa, Adão, o personagem do filme premiado, os cineastas Vladimir Carvalho e Manfredo Caldas, o antropólogo Marc Piault, os representantes dos júris da Mostra: Cosme Coelho e Ivan Lee pelo GNT, Patrícia e César pela UNESCO, Heliana Barros pela OCIC e a equipe do Museu de Folclore Edison Carneiro.

Organização do evento: Interior Produções


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]