A Invenção da Infância, de Liliana Sulzbach, é eleito o melhor curta e ganha 10  ::  | Curta o Curta

A Invenção da Infância, de Liliana Sulzbach, é eleito o melhor curta e ganha 10

Por Guilherme Whitaker em 02/02/2001 10:19


A Invenção da Infância, de Liliana Sulzbach, é eleito o
melhor curta e ganha 10 latas de negativo + serviços


(texto oficial do evento)

Aconteceu sábado, 27/01 a cerimônia de encerramento da 4a Mostra de Cinema de Tiradentes.

De noite foi exibido no Cine Tenda, o filme "O aleijadinho", do diretor Geraldo Santos Pereira. Em seguida, por volta das 22 horas, começou no Centro Cultural Yves Alves a solenidade de encerramento. Estavam presentes à mesa, a coordenadora-geral da Mostra de Cinema de Tiradentes, Raquel Hallak, o diretor técnico da Mostra, Quintino Vargas Neto, o presidente da Telemar Ivan Ribeiro e outros representantes regionais da empresa. Uma das homenageadas da Mostra, a atriz Odete Lara, também compôs a mesa e fez um emocionado discurso sobre a sua relação afetiva com o evento. Estavam também na mesa, representantes da Fundação Roberto Marinho, do Senac e do Ministério da Cultura.

A noite foi marcada por discursos emocionados e espontâneos, a partir de depoimentos de convidados da Mostra. Entre eles, o diretor Luiz Carlos Lacerda, que participou de todas as edições do evento, a jornalista Lúcia Camargo, a atriz Maria Zilda Bethlen e o diretor Antônio Carlos da Fontoura.

Durante a cerimônia, foram entregues os certificados simbólicos a alunos das 11 oficinas realizadas nesta 4a Mostra de Cinema de Tiradentes. Em seguida foram anunciados os eleitos pelo júri popular, como melhor longa metragem, melhor curta metragem e melhor vídeo.

O melhor longa segundo o público foi "O auto da compadecida", de Guel Arraes. O Troféu Barroco foi entregue ao diretor Carlos Gerbase, já que Arraes não esteve em Tiradentes.
O melhor curta foi "A Invenção da Infância", de Liliana Sulzbach e o melhor vídeo, segundo o júri popular, foi "Secos e Molhados", de Armando Mendezz, que leva o Troféu Barroco pelo segundo ano consecutivo. Os vencedores da categoria de curta e vídeo levaram também prêmios técnicos de cada categoria.

O curta metragem recebeu 10 latas de negativo 35 mm concedidas pela Kodak, sala de moviola, transcrição magnética, mixagem, empréstimo de câmera e som, pela Funarte. E ainda, quatro mil reais em serviços de iluminação pela Quanta e revelação de dez latas de negativo de 35 mm, lavagem em máquina de ultra som e preparação para telecine, pelo Laboratório Cinema. O melhor vídeo recebeu 10 fitas mini DV, concedidas pela organização e 2 mil reais em serviços concedidos pela Quanta.

Depois de discursos emocionados que consolidaram a consagração da Mostra de Tiradentes dentro da comunidade de Tiradentes , do estado de Minas e do meio cinematográfico, foi a vez do presidente da Telemar Ivan Ribeiro concluir em sua fala o apoio do patrocinador em mais uma edição da Mostra. Ribeiro, assim como os outros convidados, elogiou a competência dos organizadores e reafirmou o apoio da Telemar para a 5a mostra de Cinema de Tiradentes, que já tem data marcada e anunciada. Ela acontecerá entre os dias 18 e 26 de janeiro de 2002.

A noite se encerrou com a exibição do vídeo produzido pela Oficina de Realização em Vídeo Digital, ministrada por Luiz Carlos Lacerda. O vídeo "Hoje tem marmelada" surpreendeu a todos pela criatividade e boa qualidade da produção.

Depois de nove dias de muito cinema, debates, oficinas e integração entre o mundo do cinema e a bela Tiradentes, chegou ao final mais uma edição da Mostra de Cinema de Tiradentes, que promete voltar ainda melhor na sua 5a edição. A programação oficial da 4a Mostra de Cinema de Tiradentes se encerrou com a exibição do filme "Bufo e Spallazani", de Flavio Trambellini, às 23 horas no Cine Praça.


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]