Abertas as inscrições para oficinas gratuitas de cinema na Mostra de Cinema de O ::  | Curta o Curta

Abertas as inscrições para oficinas gratuitas de cinema na Mostra de Cinema de O

Por Guilherme Whitaker em 10/05/2011 11:10


ABERTAS INSCRIÇÕES PARA OFICINAS GRATUITAS DE CINEMA

Preservação, Cinema e Educação têm destaque no conteúdo das oficinas.
São 250 vagas .Inscrições até 20 de maio pelo site.


Estão abertas as inscrições gratuitas para oficinas de cultura oferecidas pela 6ª CineOP - Mostra de Cinema de Ouro Preto durante a realização do evento, de 15 a 20 de junho, na cidade de Ouro Preto (MG). Os interessados podem se inscrever até o dia 20 de maio, gratuitamente, através do site www.cineop.com.br. São oito oficinas com oferta total de 250 vagas. Se o número de inscritos ultrapassar a quantidade de vagas oferecidas, a seleção dos interessados será feita de acordo com os critérios definidos pela comissão organizadora do evento.

Conteúdos ligados à preservação do audiovisual e educação através do cinema estão privilegiados nesta sexta edição. “A CineOP renova seu compromisso com a formação e une as linguagens cinema e educação, além de dar ênfase à história, memória e preservação audiovisual – fundamentais para agregar valor de patrimônio à sétima arte”, afirma Raquel Hallak, coordenadora geral da 6ª CineOP.

Uma retrospectiva da tecnologia das imagens em movimento nos últimos séculos, preservação e restauração de acervos e uma simulação do que fizeram os primeiros cineastas, os irmãos Lumière, estão entre as novidades oferecidas nesta edição.

Cinema, vídeo, TV, internet, jogos eletrônicos, a videoarte e os múltiplos usos da fotografia e novas mídias são assuntos das oficinas práticas, em que os alunos terão a oportunidade de fazer curtas para publicação em redes sociais e exibição no encerramento do evento.

A CineOP tem também o propósito de aproximar os alunos do fazer cinematográfico e apresentar como as conquistas tecnológicas cotidianas têm transformado os meios audiovisuais nas principais formas de comunicação e expressão, um instrumento formador de opinião e de comportamento.

Toda programação é oferecida gratuitamente ao público. Além da oferta de oficinas, exibições de filmes em pre-estreias nacionais e retrospectivas, homenagens, seminário, Encontro Nacional de Arquivos e Acervos Audiovisuais Brasileiros, sessões cine-escola, mostrinha de cinema e atrações artísticas ocuparão três espaços ouropretanos - o Cine-Praça, na Praça Tiradentes (espaço para mais de 1.000 espectadores); o Cine Vila Rica (plateia para 600 pessoas) e, no Centro de Convenções, sede do evento, o Cine-Teatro (500 lugares).

***


RELAÇÃO DE OFICINAS


A TECNOLOGIA DAS IMAGENS EM MOVIMENTO, DO SÉCULO XIX AO XXI
Instrutor: Rafael de Luna Freire - RJ
Período: 15 a 17/06/2011 – quarta a sexta-feira
Horário: 14 às 18h
Carga Horária: 12 horas
Nº de vagas: 40
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivo: Apresentar os aspectos básicos de uma história panorâmica da tecnologia do audiovisual, destacando questões associados à produção, distribuição e exibição das imagens em movimento no passado e no presente, possibilitando a formação de espectadores mais críticos e atentos não apenas ao conteúdo das imagens e sons, mas também às formas em que elas foram e são realizadas e apresentadas. A partir do maior conhecimento sobre a materialidade dos documentos audiovisuais, serão apresentados cuidados e ações necessários para a correta preservação das obras em suas características originais e em seus devidos contextos correspondentes.

DIREÇÃO DE ARTE E CENOGRAFIA
Instrutora: Ana Paula Cardoso -RJ
Período: 16 a 18/06/2011 – quinta a sábado
Horário: 14 às 18h
Carga Horária: 12 horas
Nº de vagas: 25
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivo: Instrumentalizar o participante para que tenha capacidade de criar, planejar e projetar o espaço cênico audiovisual.
Utilizando um roteiro de curta metragem como suporte do trabalho, o participante irá vivenciar o papel do diretor de arte e cenógrafo, a interface entre diretor, diretor de fotografia e produção, além de criar o espaço tridimensional. Seja ele locação ou estúdio.



REALIZAÇÃO EM CURTA DOCUMENTAL
Instrutor: Luiz Carlos Lacerda - RJ
Período: 16 a 19/06/2011 – quinta a domingo
Horário: 10 às 13h e de 15 às 18h
Carga Horária: 24 horas
Nº de vagas: 35
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivo: Instrumentalizar os alunos para a realização de um curta documentário, com a composição de uma equipe nos moldes de uma produção profissional, ocupando funções técnicas (produção; pesquisa; câmera e fotografia; som) e artísticas (direção; direção de arte; direção musical e edição).



PATRIMÔNIO E PROCESSOS COCRIATIVOS EM NOVAS MÍDIAS
Instrutores: Igor Amim e Vinícius Cabral - MG
Período: 17 a 20/06/2011 – sexta a segunda-feira
Horário: 10 às 12h e de 14 às 17h
Carga Horária: 20 horas
Nº de vagas: 20
Faixa etária: 16 a 24 anos
Objetivo: Apresentar a rápida evolução dos novos meios de comunicação e sua relação com o vídeo. A partir de aulas sobre a história do vídeo e da internet, serão levantadas as principais características desses suportes para criação de conteúdos audiovisuais conectados em rede e disponíveis para todo mundo. Os conteúdos terão em vista os aspectos do convívio cotidiano e das práticas co-criativas em diálogo com o patrimônio histórico de Ouro Preto, com o cotidiano da cidade, seus personagens e construções históricas. Os alunos, jovens de 16 a 24 anos, terão contato com as possibilidades de acesso a informação audiovisual na internet e as futuras formas de compartilhamento de conteúdos por meio das Redes Sociais.


PRESERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO DE ACERVOS AUDIOVISUAIS
Instrutora: Débora Butruce - RJ
Período: 17 e 18/06/2011 – sexta e sábado
Horário: 13 às 18h
Carga Horária: 10 horas
Nº de vagas: 25
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivos: Apresentar os princípios, técnicas e métodos relacionados com a preservação de acervos audiovisuais, abordando a influência dos fatores ambientais, a estrutura físico-química da película, os espaços de acondicionamento, suas características ideais e reais, a tipologia e a degradação dos materiais, os processos de estabilização ou desaceleração da deterioração dos materiais, a infra-estrutura de guarda, a manipulação para a conservação, a catalogação e o gerenciamento de coleções.
Apresentar os conceitos básicos do trabalho de restauração cinematográfica, assim como sua ética, técnicas, metodologias e equipamentos, distinguindo os processos óticos dos processos digitais.

PEDAGOGIA DO OLHAR – MÉTODOS PARA ABORDAGEM DAS ARTES AUDIOVISUAIS NO PROCESSO EDUCATIVO
Instrutora: Bete Bullara - RJ
Período: 16 a 18/06/2011 – quinta a domingo
Horário: 8h30 às 12h30
Carga Horária: 12 horas
Nº de vagas: 30
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivo: Fornecer reflexões, metodologia e exercícios para trabalhar com alunos uma nova maneira de ver e realizar imagens. A formação do olhar fotográfico e cinematográfico para ler e construir imagens. A construção da linguagem cinematográfica através da história do cinema, principalmente dos filmes experimentais, que trouxeram grandes contribuições para a formação de novos sentidos no cinema.

CINEMA E MEMÓRIA
Instrutoras: Mariza Guerra e Ana Lúcia Azevedo - MG
Período: 17 a 19/06/2011 – sexta a domingo
Horário: 9h30 às 12h30
Carga Horária: 9 horas
Nº de vagas: 35
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivo: Aproximar professores e estudantes da experiência do cinema de criação e da fruição fílmica; refletir sobre as possibilidades do cinema como aprendizagem, veículo da memória social, da formação do gosto e ampliação do auto conhecimento e conhecimento do mundo.

MINUTO LUMIÈRE
Instrutora: Adriana Fresquet - RJ
Período: 20/06/2011 – segunda-feira
Horário: 9h30 às 12h30
Carga Horária: 3 horas
Nº de vagas: 40
Faixa etária: acima de 18 anos
Objetivo: Restaurar a primeira vez do cinema realizando uma prática tomada das oficinas pedagógicas da cinemateca francesa, pela qual os participantes são introduzidos brevemente a história do cinema e produzem um minuto filmado como se fosse com o cinematógrafo.

A oficina de Minuto Lumière é uma prática que busca re-instaurar a vivência de ser o primeiro cineasta, como os irmãos Louis e August Lumière, que em 1895 começaram a escrever a história do cinema com o cinematógrafo, uma câmera fixa que usava uma películas de 17 metros, o que permitia, aproximadamente, 52 segundos de filmagem. Nessa proposta trataremos de filmar um minuto com a câmera parada simulando que esta tem as limitações de um cinematógrafo. Esta experiência idealizada por Alain Bergala e Nathalie Bourgeois, como prática pedagógica da Cinémathèque Française a aprendemos com a Professora Núria Aidelman, discípula de Alain Bergala em 2007, na UFRJ. Deste modo, é possível capturar um minuto do cotidiano a nossa volta fazendo um exercício de “faz de conta”, como se fossemos crianças, surpreendendo-nos com o mundo através da câmera e restaurando a “infância do cinema”.


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]