BRASIL TEM LONGAS, CURTA E JURADA NO FESTIVAL DE BERLIM ::  | Curta o Curta

BRASIL TEM LONGAS, CURTA E JURADA NO FESTIVAL DE BERLIM

Por Guilherme Whitaker em 24/01/2001 10:14


BRASIL TEM LONGAS, CURTA E JURADA NO FESTIVAL DE BERLIM

Por Francisco Cesar Filho


O Brasil já garantiu respeitável participação no 51º Festival de Cinema de Berlim: dois longas (um deles em premiere mundial), um curta-metragem ainda inédito no país e uma jurada estarão no evento alemão, que ocorre de 7 a 18 de fevereiro.

Na mostra Panorama estão incluídos os longas LATITUDE ZERO, de Toni Venturi, baseado em texto de Fernando Bonassi, e o MEMÓRIAS PÓSTUMAS, adaptação de Machado de assis assinada pelo diretor André Klotzel. A representação nacional inclui ainda o curta-metragem PALÍNDROMO, do cineasta paulista Philippe Barcinski.

Na Mostra Competitiva Oficial de Curtas, o júri terá presença de Beth Sá-Freire, da organização do Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

Entre outras atrações, a Berlinale 2001 (como o festival é conhecido) vai homenagear o ator norte-americano Kirk Douglas, conferindo-lhe um Urso de Ouro pela carreira. Ao lado de Cannes, Berlim é considerado o mais importante festival internacional de cinema. O website do evento é http://www.berlinale.de/.

LATITUDE ZERO é definido pelo diretor Venturi (do premiado documentário O Velho, a História de Luís Carlos Prestes) como uma tragédia contemporânea. Em uma única locação, um garimpo abandonado no coração do Brasil central, dois personagens vivem uma situação-limite. O projeto ganhou dois prêmios de roteiro e foi semifinalista no concurso Sundance/NHK International Filmmakers Award. Em sua primeira exibição pública - em novembro de 2000, no 33º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro -, foi premiado com o Troféu Candango de Melhor Roteiro. LATITUDE ZERO marca a primeira atuação como protagonista da atriz Débora Duboc, vencedora dos prêmios Apetesp, APCA e Shell de melhor atriz teatral.

MEMÓRIAS PÓSTUMAS, recém-finalizado e inédito no Brasil, tem no elenco nomes como Reginaldo Farias, Sonia Braga e Petrônio Gontijo. O diretor André Klotzel é responsável por A Marvada Carne (1985) e Capitalismo Selvagem (1992).

PALÍNDROMO é o quarto curta de Philippe Barcinski, que volta a utilizar o preto e branco (como nos anteriores A Escada e A Grade) para revelar o desconforto do ser humano diante de uma metrópole opressiva - a novidade está em um truque de filmagem que propicia avançar a narrativa e os diálogos enquanto as imagens que retrocedem. Estrelado por Eucir de Souza, o filme também tem pré-estréia mundial em Berlim.

FRANCISCO CESAR FILHO pode ser contactado
pelo email xikino2@uol.com.br ou pelos telefones (11) 3032-3057 / 9157-7433


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]