Cachaça Cinema Clube na Luta Antimanicomial nesta 4a. ::  | Curta o Curta

Cachaça Cinema Clube na Luta Antimanicomial nesta 4a.

Por Guilherme Whitaker em 15/05/2006 16:11


        
Cachaça Cinema Clube

Sessão especial pelo mês da Luta Antimanicomial 


Maio é o mês da Luta Antimanicomial. Esse movimento, que atua há mais de 14 anos no Brasil, tem por objetivo colocar em questão a noção de loucura como uma maneira de avançar para uma sociedade sem manicômios, onde os direitos dos loucos sejam respeitados e as diferenças sejam aceitas.

A Reforma Psiquiátrica que está em andamento no Brasil já garantiu muitos avanços na área da saúde mental e deu aos loucos uma maior possibilidade de integração social. Mas muita coisa ainda precisa ser feita para que o manicômio como instituição deixe de existir. Aproveitando a proximidade do dia 18 de maio, dia da Luta Antimanicomial, o Cachaça organiza essa sessão especial. Vamos exibir curtas ligados à questão da saúde mental e mostrar como ela foi abordada por essas produções. Com isso procuramos expor as necessárias mudanças pelas quais o tratamento da loucura tem passado.

A sessão está repleta de destaques. Começando pelo primeiro documentário de Helvécio Ratton, "Em nome da razão", curta considerado como um dos que melhor discutiu o manicômio como local de aprisionamento. A sessão também conta com "Estrela de oito pontas", animação realizada pelo artista plástico Fernando Diniz, interno de um hospital psiquiátrico, local onde aprendeu a desenhar, pintar e modelar. E, vendo na loucura algo de produtivo, vamos exibir também alguns segmentos da TV Pinel, programa feito por internos do Pinel com a ajuda de psicólogos e psiquiatras. 

Curtas da Sessão
Em nome da Razão, de Helvécio Ratton. 20 min. 1979.
Estrela de oito pontas, de Fernando Diniz. 12 min. 1996
Prisioneiro da Passagem, de Hugo Denizart. 23 min. 1982
Porr Gentileza, de Dado Amaral. 14 min. 2002
Três episódios da TV Pinel. Nesses três segmentos os loucos constroem sua própria visão do que é a loucura de forma divertida e muito crítica.
 

Também acontecerá o lançamento do Interzona (www.interzona.cjb.net), site de filosofia, literatura e cultura.
Depois da sessão, festa no Odeon BR com som do nosso DJ Marco Dreer e convidados.
O Cachaça Cinema Clube conta com o apoio do Cinema Odeon BR, Cachaça Velha Província, Boteco Belmonte e da gráfica Brava.

Cachaça Cinema Clube
Dia 17 de maio de 2006.
Cinema Odeon BR, 20H30. Praça Floriano, nº 7. Cinelândia.
Preço: 10 Reais inteira/5 Reais meia.

A sessão:

Em nome da Razão, de Helvécio Ratton. 20 min. 1979.
Helvécio Ratton entra no famoso Manicômio de Barbacena e mostra como o tratamento psiquiátrico nessa instituição é degradante para o louco. Documentário extremamente crítico de uma época que via o interno com discriminação. O curta é um dos que melhor fala a respeito do manicômio como local de aprisionamento e desesperança.

Estrela de oito pontas, de Fernando Diniz. 12 min. 1996
Aos 78 anos, interno há mais de 50 no Hospital Psiquiátrico Pedro II, Fernando realizou esse seu primeiro filme. Ele foi um dos talentos que o trabalho da Doutora Nise da Silveira tornou possível aflorar. "Estrela de oito pontas" foi feito com a ajuda de Marcos Magalhães e recebeu os prêmios de Melhor Animação no Festival de Havana e no Festival de Gramado.

Prisioneiro da Passagem, de Hugo Denizart. 23 min. 1982
Arthur Bispo do Rosário foi interno da Colônia Juliano Moreira por mais de 50 anos e lá desenvolveu um trabalho artesanal e artístico que remetia diretamente ao seu universo pessoal. Esse documentário mostra sua vida e sua obra, revelando um artista inspirado e reconhecido internacionalmente.

Porr Gentileza, de Dado Amaral. 14 min. 2002
José Datrino, pequeno empresário de transporte de cargas, um dia, depois de uma tragédia em Niterói, tomou a decisão de ajudar vítimas e familiares. A partir daí se tornou o Profeta Gentileza, muito conhecido no Rio de Janeiro. Dado Amaral assume a identidade do Profeta para recriar sua mensagem de gentileza.

E + Três episódios da TV Pinel. Nesses três segmentos os loucos constroem sua própria visão do que é a loucura de forma divertida e muito crítica. 

Contatos:
Karen Black: 21 9188 2892
karenblack@ig.com.br

João Mors Cabral 21 9693 9007
joaomc@superig.com.br

Débora Butruce: 21 9999 6392
deborabutruce@hotmail.com

Lis Kogan: 21 9372 4048
liskogan@yahoo.com.br

Cachaça Cinema Clube: contato@cachacacinemaclube.com.br

Lançamento do site Interzona
www.interzona.cjb.net
O site Interzona tem uma relação de afinidade com a loucura. Por tratar de arte e filosofia, o Interzona não poderia deixar de abordar tal questão. A loucura é um fenômeno fundamental e está intimamente relacionada com a criação, seja ela artística ou filosófica. Como bem o disse Nietzsche, é a loucura que “aplana o caminho da idéia nova que rompe com a proclamação de um costume, de uma superstição venerada”. Sem ela, a arte e a filosofia como conhecemos hoje sequer seriam possíveis, e a vida, enfim, seria muito mais pobre.

O Interzona tem como proposta resgatar certos temas do espaço preconceituoso e moralista em que foram inseridos. Resgatar o tema das drogas e da loucura, por exemplo. Nossa posição não é exatamente a da imparcialidade ou da isenção, não cultuamos a justiça nem o equilíbrio. O que se pretende de fato é afirmar a positividade e a necessidade de certos temas e atitudes. Temas que não são nem polêmicos nem nocivos, apenas diferentes dos temas ditos adequados.


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta

[confira outras notícias]