Carta de Tiradentes 2012 - Pela diversidade e fortalecimento do circuito dos fes ::  | Curta o Curta

Carta de Tiradentes 2012 - Pela diversidade e fortalecimento do circuito dos fes

Por Guilherme Whitaker em 30/01/2012 11:17


O Fórum Nacional dos Organizadores de Festivais Audiovisuais Brasileiros - FÓRUM DOS FESTIVAIS, composto por 65 associados, possui onze anos de atividades voltadas para o fortalecimento e valorização de um dos principais segmentos da matriz audiovisual: o circuito de mostras e festivais de cinema. Mais ainda, ao longo dos anos, o FÓRUM DOS FESTIVAIS integrou todas as jornadas de luta do audiovisual brasileiro pela sua estabilidade, sustentabilidade e condições para o pleno desenvolvimento da atividade.

O Brasil possui um dos mais importantes e diversificados circuitos de festivais audiovisuais do mundo, composto por um conjunto de eventos de variados portes econômicos, históricos, matizes conceituais, perfis, temas e singularidades. Todos com o seu valor, importância e uma imensa riqueza criativa que vai espalhando pelo Brasil a cultura audiovisual, pouco disseminada pelo restrito circuito de salas comerciais implantado no país, presente em apenas 8% dos municípios do território nacional.

Atualmente, registramos 240 festivais brasileiros realizados anualmente no país e no exterior, atraindo um público de cerca de três milhões de espectadores / ano. Este circuito cumpre o indispensável papel de levar o audiovisual à população, com uma ação direta na formação de público, de geração de emprego e renda. Vale destacar, que o segmento de festivais de cinema é responsável por cerca de 100 empregos diretos para cada R$ 1 milhão investidos, um resultado expressivo para o desenvolvimento da economia criativa.

Esta rede de difusão audiovisual foi (e continua sendo) construída graças ao esforço e empreendedorismo de inúmeros organizadores de festivais, que ano após ano lutam para concretizar seus projetos independentemente das condições disponíveis para o alcance deste objetivo. O princípio da nossa atuação é calcada na estrutura direta do nosso setor (os empreendedores), na iniciativa privada e no Estado, operando juntos para dar conta de toda ação cultural necessária ao país.

Realizar um festival de cinema é um compromisso social, uma responsabilidade com a qualidade, regularidade e também com a inventividade. Um compromisso com a cidadania. Os festivais são a atividade do audiovisual que mais possuem características interrelacionais com os outros elos do setor. Atuando principalmente na difusão e promoção, os festivais interagem com uma cadeia de articulações que envolve produção, formação, reflexão, preservação, distribuição, crítica, roteiristas/criadores, pesquisa, técnicos, gestores públicos ou privados. Gera também uma interface com outros setores da economia, tais como turismo, educação, tecnologia, comunicação, ação social, entre outros. É um desenho operativo que dá concretude ao processo de integração do setor.

As políticas públicas e ações governamentais são fundamentais para a continuidade do fomento aos festivais. As recentes restrições aos mecanismos de fomento aos festivais, com destaque para a LDO-Lei de Diretrizes Orçamentárias 2010/2011, que impactaram gravemente a realização de diversos festivais, torna urgente a implantação do PRONAF-PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AOS FESTIVAIS, já apresentado pelo Fórum dos Festivais ao Ministério da Cultura/Sav.

Este novo mecanismo representa um instrumento público que visa o fortalecimento do plano normativo que regerá o fomento ao setor de festivais de forma constante, transparente, criteriosa e democrática, oferecendo condições de contribuir para a realização dos festivais audiovisuais brasileiros, através de incentivos, apoios, parcerias, ações e chamadas públicas.

Neste sentido, o Encontro Nacional do Fórum dos Festivais, realizado durante a 15° Mostra de Tiradentes, com a presença de 22 festivais associados, reafirma o seu compromisso com a diversidade e capilaridade do circuito para a difusão e promoção da arte cinematográfica em geral e do cinema brasileiro em particular e define como diretrizes para 2012:


DIRETRIZES PARA 2012

1- Ampliar o diálogo do Fórum dos Festivais com os órgãos governamentais e privados, imprensa e sociedade.

2- Reivindicar e acompanhar a implantação do PRONAF- PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AOS FESTIVAIS, junto ao MINC/SAV.

3- Avaliar os impactos da LDO 2011 e acompanhar a formulação e tramitação da LDO 2012;

4- Estimular encontros regionais entre os festivais e mostras;

5- Fortalecer a interlocução entre as entidades representativas do setor audiovisual;

6- Acompanhar e propor políticas públicas e ações para o setor de festivais com as instâncias municipais, estaduais e federais;

7- Desenvolver estudos para implantação de plataforma unificada para inscrições de filmes nos festivais;

8- Reivindicar junto à Ancine a implantação de um sistema de contabilização oficial do público de festivais;

9- Acompanhar as mudanças tecnológicas digitais do setor audiovisual, estabelecer interlocução com entidades representativas, realizadores e prestadores de serviço, visando a qualidade nos padrões de exibição.

 

 

Tiradentes, 24 de janeiro de 2012.


Arariboia Cine - Festival de Niterói

BRAFFTv - Festival de Cinema Brasileiro em Toronto

Cinefoot - Festival de Cinema de Futebol

CineOP - Mostra de Cinema de Ouro Preto

Cinesul

Curta Canoa

Curta Cinema

Curtas Santos

Curtas Vale

Curta-SE

Festival Brasileiro de Cinema Universitário

Festival de Atibaia

Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte

Festival Internacional de Curtas de São Paulo

Goiânia Mostra Curtas

Mostra CineBH

Mostra de Cinema de Tiradentes

Mostra do Filme Livre

Mostra Produção Independente

Primeiro Plano

Semana dos Realizadores


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]