Confira a premiação completa do 27º Festival Guarnicê de Cinema ::  | Curta o Curta

Confira a premiação completa do 27º Festival Guarnicê de Cinema

Por Guilherme Whitaker em 29/06/2004 13:01


Confira os filmes vencedores no 27º Festival Guarnicê de Cinema

 

Aconteceu de 14 a 20 de junho a 27ª edição do Festival Guarnicê de Cinema. Confira abaixo os filmes vencedores da mostra competitiva:

TROFÉU ABD-MA

Melhor Vídeo: Ave Maria ou Mão dos Oprimidos, de Camilo Cavalcante (PE)
Melhor Filme: Teodoro Freire, o Guardião do Rito, de William Allves, Noga Ribeiro (DF)

TROFÉU UNESCO
Melhor Vídeo: Vale a Pena Sonhar, de Stela Grisotti e Rudi Böhm (SP)
Melhor Filme: A Moça que Dançou Depois de Morta, de Ítalo Cajueiro (DF)

TROFÉU JANGADA
Melhor Vídeo:  Sonhos de Rua, de Francisco Colombo (MA)
Melhor Filme: Cartas da Mãe, de Fernando Kinas e Marina Willer (SP)

PRÊMIO NÊGO CHICO (Mostra Refestança)
Menções Honrosas:
Família Alcântara, de Lílian Sola Santiago  e Daniel  Sola Santiago (SP)
Jorge Babalaô - Tambor-de-Mina do Maranhão, de Jorge Murad (MA)
Terra de Quilombos, de Murilo Santos (MA)

Melhor Vídeo: Saravá Jongueiro, de Bianca Brandão, Cecília de Mendonça e Luisa Helena (RJ)

Melhor Trabalho escolhido pelo Juri Popular (empate):
O Sertãomundo de Suassuna, de Douglas Machado (PI)
Terra de Quilombos, de Murilo Santos (MA)

PRÊMIO BNB DE CINEMA
Melhor Filme Nacional: Curta-Metragem Metalingüístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café?, de Byron O´Neill (MG)

Melhor Vídeo Nacional: Sonhos de Rua, de Francisco Colombo (MA)

Melhor Documentário com Temática Nordestina escolhido pelo Juri Popular:  Terra de Quilombos, de Murilo Santos (MA)

TROFÉU GUARNICÊ PARA FILME SUPER 8
Melhor Filme Super 8: Cana Amarga, de Paula Fabiana (RJ)

12º TROFÉU GUARNICÊ PARA VÍDEO DE 1 MINUTO
Melhor Vídeo de 1 Minuto Nacional: A Última Gota, de Rafael Ribas (SP)
Melhor Vídeo de 1 Minuto Maranhense: Vende-se Corpo, de David Duailibe (MA)
Prêmio Especial: Todas as Horas, de Kiko Mollica (SP)

VÍDEO

Menção Honrosa: Jorge Babalaô - Tambor-de-Mina do Maranhão, de Jorge Murad (MA)

Prêmio Especial do Juri: Vale a Pena Sonhar, de Stela Grisotti e Rudi Böhm (SP)

Melhor Argumento: Bertrand Lira, Juceude Lucena e Sônia Lima, pelo vídeo Bom Dia Maria Nazaré (PB)

Melhor Roteiro: Ives Albuquerque, pelo vídeo Achados e Perdidos (CE)

Melhor Fotografia: Vanderlei Timóteo, pelo vídeo Caixa Postal (MG)

Melhor Edição: César Menmeghetti, pelo vídeo Cachorro Louco (SP)

Melhor Trilha Sonora Original: Joaquim Santos, pelo vídeo Terra de Quilombos (MA)

Melhor Trilha Sonora Adaptada: “Rap da Comunidade”, de Guerreiro e Mano Jorge com Anjos Rebeldes; “Miséria no Japão”, de Luis Pedro com Ney Matogrosso (Poligram), pelo vídeo Bom Dia Maria Nazaré (PB)

Melhor Direção de Arte: Duda Novaes, pelo vídeo Anexos (SP)

Melhor Ator: Milton Walley, pelo vídeo Estrelas Solitárias (RJ)

Melho Atriz: Jussara Matias, pelo vídeo O ponto (MG)

Melhor Direção (PRÊMIO QUANTA): Camilo Cavalcante, pelo vídeo Ave Maria ou Mãe dos Oprimidos (PE)

Melhor Vídeo Maranhense escolhido pelo Juri Popular: Terra de Quilombos, de Murilo Santos (MA)

Melhor Vídeo Maranhense: Sonhos de Rua, de Francisco Colombo (MA)

Melhor Documentário: Jardim do Nego, de Marco Beranger (RJ)

Melhor Ficção: Achados e Perdidos, de Ives Albuquerque (CE)

Melhor Animação: Desirella, de Carlos Eduardo Nogueira; Edição: Carlos Eduardo Nogueira (SP)

Melhor Vídeo Nacional escolhido pelo Juri Popular: Vale a Pena Sonhar, de Stela Grisotti e Rudi Böhm (SP)

Melhor Vídeo Nacional: Sonhos de Rua, de Francisco Colombo (MA)

FILMES


Menção Honrosa: Portinholas, produzido pelo Instituto Marlim Azul através do Projeto Animação e Dirigido por 150 alunos da Rede municipal de ensino de Vitória (ES)

Prêmio Especial do Juri: Teodoro Freire, o Guardião do Rito, de William Allves e Noga Ribeiro (DF)

Melhor Argumento: Iberê Carvalho, pelo filme Suicídio Cidadão (DF)

Melhor Roteiro: Aleksei Abib, pelo filme Infinitamente Maio (PR)

Melhor Fotografia: Paulo Jacinto Feijão, pelo filme Porcos Corpos (PE)

Melhor Montagem: Leonardo Domingues, Bala Perdida (RJ)

Melhor Trilha Sonora Original: Rafael Nelvam, pelo filme Curta-Metragem Metalingüístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café? (MG)

Melhor Trilha Sonora Adaptada: Seleção de músicas conhecidas, pelo filme TPM: Tensão Pré-Matrimonial (RJ)

Melhor Direção de Arte: Neno Brasil , pelo filme O Santo Mágico (SC)

Melhor Ator: Rodrigo Matheus, pelo filme Uninverso (SP)

Melhor Atriz: Jerusa Franco, pelo filme Infinitamente Maio (PR)

Melhor Direção (PRÊMIO QUANTA): Marcos DeBrito , pelo filme Uninverso (SP)

Melhor Documentário: O Filme dos Porquês, de Paola Barreto Leblanc (RJ)

Melhor Ficção: Bala Perdida, de Victor Lopes (RJ)  

Melhor Animação: Engolervilha, de Marão (RJ)

Melhor Filme Nacional escolhido pelo Juri Popular: Bala Perdida, de Victor Lopes (RJ)

Melhor Filme Nacional: Curta-Metragem Metalingüístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café?, de Byron O´Neill (MG)

Melhor Filme
escolhido pelo juri popular: Em La Puta Vida, de Beatriz Flores Silva.

TROFÉU SÃO LUÍS: O júri técnico de Filmes atribuiu o Troféu São Luís para: Sérgio Mamberti pela atuação no filme O Santo Mágico pelo conjunto da obra e pela contribuição à cultura brasileira.
Além dos concursos, o festival foi marcado pelo lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Cinematográfica Brasileira e pelo lançamento do Programa DOCTV Brasil Imaginário, respectivamente na última sexta e sábado, dando ao evento maranhense uma qualidade extraordinária no cenário dos mais de oitenta festivais que atualmente são executados no Brasil.
Para mais informações, acesse www.festivalguarnice.ufma.br
 

Fonte: Jornal da Quanta - EDIÇÃO 20


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]