Confira os selecioandos para a 44ª edição do Festival de Brasília do Cinema Bras ::  | Curta o Curta

Confira os selecioandos para a 44ª edição do Festival de Brasília do Cinema Bras

Por Guilherme Whitaker em 15/07/2011 14:59


A coordenação geral da 44ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro – que este ano acontece de 26 de setembro a 3 de outubro – anuncia a lista dos filmes selecionados para as três categorias de mostras competitivas. Este ano, caíram critérios como o ineditismo e a separação de filmes por bitola. Assim, as categorias serão: Mostra competitiva de filmes de longa-metragem, Mostra competitiva de filmes de curta-metragem e Mostra competitiva de curtas-metragens de animação.


As comissões de seleção das três categorias reuniram-se em Brasília, entre os dias 4 e 11 de julho. Os seis longas-metragens foram selecionados de um total de 110 filmes. Compuseram a comissão de seleção de longas os cineastas André Klotzel, Cibele Amaral e Monica Schmiedt, o diretor e produtor Flávio Ramos Tambellini e o jornalista e professor de cinema Sérgio Moriconi.

 

Os 12 filmes de curta-metragem que integram a Mostra Competitiva foram escolhidos de um universo de 415 inscritos. Na comissão estavam a pesquisadora e curadora Berê Bahia, os cineastas e produtores Leonardo Pirovano, Liliana Sulzbach e Santiago Dellape e o jornalista e crítico de cinema Marcos Petrucelli.

 

E para chegar à lista de 12 filmes de curta-metragem de animação, a comissão de seleção analisou 99 filmes. Compuseram a equipe o cineasta Ítalo Cajueiro, a produtora Luciana Druzina e o ilustrador Márcio Moraes.

 

Também já está disponível a lista de filmes que poderão ser vistos na Mostra Brasília. São quatro longas-metragens, 59 curtas e quatro curtas-metragens de animação. O 44ª Festival de Brasília do Cinema Brasileiro tem coordenação geral de Nilson Rodrigues. Segundo ele, “a seleção dos filmes revela uma variedade de temáticas e de geografias muito interessante e comprova a qualidade e a diversidade do cinema brasileiro atual”. E conclui: “O público vai assistir a bons filmes”.

 

FILMES SELECIONADOS

 

MOSTRA COMPETITIVA DE FILMES DE LONGA-METRAGEM

 

1. As hiper mulheres, de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro, 80min, RJ/PE

2. Hoje, de Tata Amaral, 90min, SP

3. Meu país, de André Ristum, 90min, SP

4. O homem que não dormia, de Edgard Navarro, 95min, BA

5. Trabalhar cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra, 99min, SP

6. Vou rifar meu coração, de Ana Rieper, 76min, RJ

 

 

 

MOSTRA COMPETITIVA DE FILMES DE CURTA-METRAGEM

1. A casa da vó Neyde, de Caio Cavechini, 20’, SP

2. A Fábrica, de Aly Muritiba, 15’, PR

3. De lá pra cá, de Frederico Pinto, 15’, RS

4. Elogio da Graça, de Joel Pizzini, 25’, RJ

5. Imperfeito, de Gui Campos, 14’, DF

6. L, de Thais Fujinaga, 21’, SP

7. Ovos de dinossauro na sala de estar, de Rafael Urban, 12’, PR

8. Premonição, de Pedro Abib, 15’, BA

9. Ser tão cinzento, de Henrique Dantas, 25’, BA

10. Sobre o menino do Rio, de Felipe Joffily, 13’, RJ

11. Três vezes por semana, de Cris Reque, 15’, RS

12. Um pouco de dois, de Danielle Araújo e Jackeline Salomão, 20’, DF

 

 

 

MOSTRA COMPETITIVA DE FILMES DE CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

1. 2004, de Edgard Paiva, 5’48”, MG

2. A mala, de Fabiannie Bergh, 1’45”, PA

3. Bomtempo, de Alexandre Dubiela, 1’30”, MG

4. Cafeka, de Natália Cristine, 2’29”, RS

5. Céu, inferno e outras partes do corpo, de Rodrigo John, 7’33”, RS

6. Ciclo, de Lucas Marques Sampaio, 3’40”, DF

7. Media training, de Eloar Guazzelli e Rodrigo Silveira, 11’39”, SP

8. Menina da chuva, de Rosaria, 6’, RJ

9. Moby Dick, de Alessandro Corrêa, 8’, SP

10. Quindins, de David Mussel e Giuliana Danza, 9’22”, MG

11. Rái sossaith, de Thomate, 10’, SP

12. Sambatown, de Cadu Macedo, 5’41”, SP

 

 

 

COMISSÃO DE SELEÇÃO

FILMES DE LONGA-METRAGEM


ANDRÉ KLOTZEL

Diretor, produtor, roteirista de longas, médias e curtas-metragens e montador cinematográfico. Realizou os longas A Marvada Carne (1986, vencedor de oito Kikitos em Gramado); Capitalismo Selvagem (1994); Memórias Póstumas (2001, cinco Kikitos em Gramado); e Reflexões de um Liquidificador (2010); os curtas Eva (1974); Os Deuses da Era Moderna (1978); Gaviões (1982); No Tempo da II Guerra (1991); e Jaguadarte (1994). Para a TV: + 500/ Mostra do Redescobrimento (2000) – GNT; O Petróleo é Nosso (2004) e O Bom Retiro é o Mundo (2006). Criou a produtora Brás Filmes.

 

CIBELE AMARAL

Diretora, atriz, roteirista e produtora. Diplomada pela escola Circo a Vapore, de Roma, especializada em Comédia. Recebeu mais de 20 prêmios com os filmes Momento Trágico e Enciclopédia do Inusitado e do Irracional, no Brasil e no exterior. Com a sua empresa, a 34 Filmes, fundada em 2001, co-produziu o longa Subterrâneos e foi produtora associada do longa Meu Mundo Em Perigo, ambos de José Eduardo Belmonte; produziu, roteirizou e atuou nos curtas Angélica Acorrentada, de Anna Karina de Carvalho e Uma Mulher Mais ou Menos, de Herbert Amaral. Em 2010, realizou o longa Galinha Preta.

 

FLÁVIO RAMOS TAMBELLINI

Sócio fundador da Tambellini Filmes (atual denominação de Ravina Filmes), é cineasta e um dos mais importantes produtores do Brasil. Dentre os trabalhos mais recentes, como diretor, estão o longa Malu de Bicicleta, lançado em 2011, que ganhou em Paulínia os prêmios de Melhor diretor, ator e atriz. Como produtor, está finalizando o longa As Aventuras de Agamenon, o repórter. Tambellini produziu e c-produziu filmes como Os Desafinados, de Walter Lima Jr., Cazuza, de Sandra Werneck e Walter Carvalho, Carandiru, de Hector Babenco, Janela da Alma, de João Jardim e Walter Carvalho, Eu, Tu, Eles, de Andrucha Waddington, Terra Estrangeira, de Walter Salles e Daniela Thomas, Orfeu de Cacá Diegues, etc. Como diretor, realizou Bufo & Spallanzani, baseado no livro de Rubem Fonseca e que obteve vários prêmios e os documentários Visão do Paraíso – A Mata Atlântica vista por Tom Jobim, Paraty: Mistérios e o premiado curta Tim Maia.


MONICA SCHMIEDT
Diretora e produtora. Monica é gaúcha e produz filmes desde os anos 80. Começou a dirigir documentários em 1997 e desde então alterna-se entre as duas funções. Em 1994, abriu a M. Schmiedt Produções, realizadora de filmes para cinema e televisão. Como diretora e produtora, realizou três documentários, entre eles Doce Brasil Holandês (2011) e Extremo Sul (2004), co-dirigido com Sylvestre Campe. Como produtora realizou doze filmes, entre eles Memórias Póstumas, 2001; A Invenção da Infância, 2000 (19 prêmios em festivais internacionais de cinema); Anahy de Las Misiones (quinta maior bilheteria nos cinemas em 1998); O Quatrilho, 1995 (indicado ao Oscar de filme estrangeiro); e Ilha das Flores (1989) (Urso de Prata no Berlinale).

 

SÉRGIO MORICONI

Jornalista, cineasta e professor de cinema, dirigiu os curtas-metragens Carolino Leobas (1978) e Athos (1998) e dividiu com Vladimir Carvalho a direção do curta Perseguini (1981). Colaborou no roteiro de Louco Por Cinema, de André Luiz Oliveira (vencedor do Festival de Cinema de Brasília de 1997) e é co-roteirista dos longas-metragens O Romance do Vaqueiro Voador, de Manfredo Caldas, Dom Quixote do Araguaia, de Érica Bauer (ainda inédito). É crítico de cinema e música e atua como professor de cinema do Espaço Cultural 508 Sul. Foi curador de mostras como Nação Farkas, Vladimir 70 (integral do documentarista Vladimir Carvalho), Seijun Suzuki – O coreógrafo da violência, O Baú de Jim Jarmusch, A Permanência do Tempo – Filmes de Johan Van Der Keuken, O Documentário Britânico, Arne Sucksdorff – o sueco do Cinema Novo, dentre várias outras. Participa da criação e curadoria do Slow Filme – Festival Internacional de Cinema e Alimentação, realizado na cidade goiana de Pirenópolis.

 

 

 

COMISSÃO DE SELEÇÃO

FILMES DE CURTA-METRAGEM


BERÊ BAHIA

É cineclubista, pesquisadora de cinema brasileiro e curadora de festivais e mostras de cinema.

 

LEONARDO PIROVANO

Produtor, diretor, roteirista e editor, desenvolve projetos nas áreas de cinema e cultura popular. Tem experiência na área acadêmica como professor de linguagem cinematográfica, roteiro e produção nos projetos Revelando os Brasis e Rede Olhar Brasil, do Ministério da Cultura. Ao longo de sua carreira, dirigiu, produziu e editou documentários com temas lidados à educação. Entre 2003 e 2007, foi Diretor do Departamento Cultural do GRES Estácio de Sá, onde produziu e dirigiu o documentário O Rugido do Leão. Dirigiu ainda os curtas 5 x 1 (2000), Ainda Menina (2022) e Bairro Feliz (2000).

 

LILIANA SULZBACH

Diretora, roteirista e produtora desde 1992. Estreou no longa-metragem em 2004, com o documentário O cárcere e a rua, premiado como melhor filme de documentário em Gramado. Entre seus filmes destacam-se ainda o curta O Branco (2000) e o média A invenção da Infância (2000).

 

MARCOS PETRUCELLI

Jornalista pós-graduado em Comunicação, é crítico de cinema desde 1991, com passagens pelo jornal Folha da Tarde e pelas revistas Set e Playboy. Em 1997, criou o e-Pipoca, site pioneiro especializado em cinema na internet. Também atuou na televisão, como crítico de cinema do Canal 21, da Band, e do programa Zoom, da TV Cultura. Desde 2006 também é comentarista de cinema da Rádio CBN, emissora do Sistema Globo de Rádio.

SANTIAGO DELLAPE

Diretor e roteirista, dirigiu e escreveu seis curtas-metragens com destaque para Nada Consta (2006) e Ratão (2010), ambos premiados em Gramado e Brasília. Como montador, recebeu em 2009 o prêmio de melhor montagem no Festival de Elche (Espanha), pelo curta Ana Beatriz. Dirigiu ainda A Vingança da Bibliotecária (2005), Bem Vigiado (2007), Nada Consta 2 (2008) e Papá (2004).

 

 

 

COMISSÃO DE SELEÇÃO

FILMES DE CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

 

ÍTALO CAJUEIRO

Cineasta, animador, roteirista, ilustrador e diretor de diversos curtas metragens como O Lobisomem e o Coronel, A moça que dançou depois de morta, A menina que pescava estrelas, Reconhecimento e I-Juca Pirama. O curta-metragem O Lobisomem e o Coronel foi a primeira animação brasileira a conquistar o prêmio de melhor filme no Anima Mundi. Suas animações já receberam 43 prêmios em diversos festivais de cinema no Brasil e no exterior.

 

LUCIANA DRUZINA

Trabalha na área audiovisual desde 2002 com a produção de filmes, séries e coordenação de mostras e festivais. Foi membro da diretoria da ABCA - Associação Brasileira de Cinema de Animação por duas gestões consecutivas, 2007/2008 e 2009/2010. Há oito anos, coordena no Brasil o Dia Internacional da Animação que está em sua oitava edição e que em 2010 contou com a participação de mais de 400 cidades em todos os estados brasileiros. É das principais responsáveis pela visibilidade da animação brasileira no exterior: há quatro anos realiza o Brazilian Animation nos estúdios da DreamWorks, em Los Angeles (EUA), e participa do envio de filmes de animação brasileiros para o Multivison International Festival of Animation Arts em São Petesburgo na Rússia. É sócia da Pizzatoons distribuidora de conteúdo de animação para diversas mídias.

 

MÁRCIO MORAES

Bacharel em Comunicação pelo Conservatoire Libre du Cinéma Français, na França, e Especialista em Multimídia pela LUSÓFONA Portugal em 1998, com ênfase em animação. Atua no Brasil desde 2001 na área do audiovisual, especialmente em pós- produção e animação. Dirigiu e produziu alguns filmes de animação, entre eles o curta Árvore dos Sonhos. Leciona nas instituições de Ensino Superior IESB e UNICESP.

 

 

 

Contato: 61-3325 7777 e 3325 6226 - festivaldebrasilia@gmail.com e cinema@sc.df.gov.br

 

Assessoria de imprensa: Objeto Sim Projetos Culturais

Tels: (61) 3443. 8891 e (61) 3242. 9805 (fone/fax)

Carmem Moretzsohn: 8142. 0111 - Gioconda Caputo: 8142. 0112

Maria Alice Monteiro: 9831. 5090 – Roberta Timponi: 9211. 1414

Kakau Teixeira: 9216. 1874

objetosim@terra.com.br e objetosim@gmail.com

www.objetosim.com.br

 


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]