Cronenberg em mostra completa no Rio ::  | Curta o Curta

Cronenberg em mostra completa no Rio

Por Guilherme Whitaker em 01/09/2009 07:55


O cineasta canadense David Cronenberg entra em cena na CAIXA Cultural do Rio de Janeiro com todos os seus longas-metragens e seu poético curta em homenagem ao cinema, intitulado “Câmera”.

Esta é a proposta da mostra “O CINEMA EM CARNE VIVA: DAVID CRONENBERG - Corpo, Imagem e Tecnologia”, que acontece de 25 de agosto a 06 de setembro de 2009 e que também promoverá um curso e seminários para debater os temas instigantes levantados pela polêmica obra do diretor, em evento inédito no Rio de Janeiro.

IProgramação completa e mais informações da mostra em www.carneviva.com

David Cronenberg – Breve Biografia

David Paul Cronenberg nasceu no dia 15 de março de 1943, no Canadá, filho de um jornalista e uma pianista. Teve influências no mundo das artes (tocava violão clássico aos 12 anos) e escrita (publicando alguns contos curtos ainda novo), mas sempre mantendo um crescente interesse nas ciências, especialmente em botânica e lepidopterologia (estudo das traças).

Em 1963, entra na Universidade de Toronto como estudante de Ciências, e um ano após resolve mudar para o curso de Língua Inglesa e Literatura, no qual se formou em 1967. Na sua época de estudante, interessou-se pelo Cinema e produziu dois curtas-metragens em 16mm, Transfer e From the Drain. Seus primeiros filmes em 35mm foram Stereo e Crimes of the Future, ambos rodados no final da década de 1960.
A reputação do diretor David Cronenberg como autêntico autor baseia-se em sua trajetória sólida e singular, que inclui onze filmes para os quais ele mesmo escreveu o roteiro: Shivers (Calafrios); Rabid (Enraivecida na fúria do sexo); Fast Company; The Brood (Filhos do medo); Scanners; Videodrome; The Fly (A mosca); Dead Ringers (Gêmeos – mórbida semelhança); Crash; Naked Lunch (Mistérios e paixões); e eXistenZ, que ganhou um Urso de Prata no Festival Internacional de Berlim, em 1999, por sua contribuição artística. Além disso, dirigiu filmes a partir de textos de outros roteiristas como: The Dead Zone (A hora da zona morta); M. Butterfly; Spider e, mais recentemente, A History of Violence (Uma história de violência) e Eastern Promises (Senhores do crime).

O cineasta também trabalhou como ator em Resurrection, de Russell Mulcahy; em The Judge, de Mick Garris; e em Jason X, de James Isaac. Em 2003, Cronenberg fez uma aparição na aclamada série de TV, Alias, interpretando o cientista de memória experimental Dr. Brezzel, entre outras produções.


Seminário David Cronenberg , corpo, imagem e tecnologia

CINEMA 2 - terça a domingo, 18h e 20h - INSCRIÇÕES ENCERRADAS
As inscrições aconteceram pelo site do evento até o dia  18 de agosto de 2009.  Apenas poderão participar do seminário os alunos inscritos.
Os 60 participantes ganharão certificado, desde que compareçam a pelo menos 70% das conferências.

Programação dos seminários:

"Cronenberg: O corpo e a tecnociência".

Terça-feira, 25/08, 19:30h
Palestra de abertura: Tadeu Capistrano e Ivana Bentes

Quarta-feira, 26/08, 20h
CONFERÊNCIA: O cinema como negativo (duplo) da psicanálise, por Adalberto Müller;

Quinta-feira, 27/08, 20h
CONFERÊNCIA: Sobre médicos, monstros e tecnologias: Angústias contemporâneas, por Lilian Krakowski Chazan.

Sexta-feira, 28/08, 20h
CONFERÊNCIA: A teratologia de David Cronenberg ou Passeando entre monstros e seus criadores: Ésquilo, Goya, Mary Shelley e Cronenberg, por Ieda Tucherman.

Sábado, 29/08, 18h
CONFERÊNCIA: O cinema maquínico de David Cronenberg – Mistérios e paixões (Naked Lunch), por Maria Cristina Franco Ferraz.

Domingo, 30/08, 18h
CONFERÊNCIA: As engrenagens lubrificadas: Cronenberg, automóveis e corpos superexcitados, por Guillermo Giucci.

Terça-feira, 01/09, 20h
CONFERÊNCIA: O Olho e o Cérebro: O Cinema Psíquico de David Cronenberg (Scanners e A hora da zona morta), por Erick Felinto.

Quarta-feira, 02/09, 20h
CONFERÊNCIA: Comutações, contatos: Cenas de violência segundo David Cronenberg, por Evandro Nascimento.

Quinta-feira, 03/09, 20h
CONFERÊNCIA: O corpo estranho: Orgânico, demasiadamente orgânico, por Paula Sibilia.

Sexta-feira, 04/09, 20h
CONFERÊNCIA: - Subjetividade virtual em “nova carne”:O fim do tempo, espaço e corpo orgânico no sujeito recriado , por João Luiz Vieira e Luiz Antonio L. Coelho

Sábado, 05/09, 18h
CONFERÊNCIA: Da “des-organicidade”: Devires cinematográfico-pictóricos, por Eliska Altmann

 

Curso As imagens destripadas: dissecando David Cronenberg

SÁBADOS E DOMINGOS, DAS 13H ÀS 16H NA SALA DE CINEMA 2 - INSCRIÇÕES ENCERRADAS
As inscrições aconteceram pelo site do evento até o dia 25 de agosto de 2009. Apenas poderão participar do curso os alunos selecionados. Os participantes ganharão certificado, desde que compareçam a pelo menos 70% das aulas.

Este curso intensivo, ministrado pelo Prof. Dr. Tadeu Capistrano, almeja perscrutar a obra de David Cronenberg examinando seus principais aspectos temáticos e formais, bem como os diferentes discursos – artísticos, culturais e tecnocientíficos – que influenciaram o contexto de emergência da sua filmografia. A partir do desmembramento da obra do diretor canadense numa série de eixos temáticos, a intenção é observar como nela palpitam as intricadas e viscosas relações entre corpo, imagem e tecnologia. Essa operação analítica permitirá construir um olhar “clínico” para apontar aos filmes deste inquietante cineasta, fazendo algumas suturas entre as histórias do cinema, do espetáculo e da ciência, na tentativa de identificar seus mecanismos de manipulação e controle dos corpos e da percepção. Através de aulas expositivas, indicação de leituras e análises de seqüências de filmes de Cronenberg, os participantes serão introduzidos na obra do diretor canadense e analisarão suas principais temáticas, seguindo os pontos abaixo:

1. O cinema de David Cronenberg: origens e singularidades.
2. Cronenberg, o corpo e a tecnociência: mutações e modelagens do biopoder.
3. Cronenberg, o espectador e os estados alterados de percepção.
4. Cronenberg, a imagem e o espetáculo: as interpenetrações do cinema,da televisão, do vídeo e da realidade virtual.
5. Cronenberg, a sexualidade e a escatologia: o gozo para além doslimites da carne.
6. Cronenberg e a violência: o corpo fora de controle e o êxtase dosinstintos


 


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]