Diretoria Colegiada da ANCINE lamenta a morte de Lúcia Rocha ::  | Curta o Curta

Diretoria Colegiada da ANCINE lamenta a morte de Lúcia Rocha

Por Curta o Curta em 06/01/2014 09:12


A Diretoria Colegiada da ANCINE expressa seu pesar pela morte de Lúcia Rocha, mãe do cineasta Glauber Rocha, nesta sexta-feira, dia 3 de janeiro, aos 95 anos.

Dona Lúcia, como era mais conhecida, dedicou boa parte de sua vida à preservação da memória da obra do filho, falecido em 1981. Foi a responsável pela criação do Instituto Tempo Glauber, no Rio de Janeiro, onde reuniu e restaurou cópias de seus filmes e livros, além de mais de 103 mil documentos a respeito de um dos mais emblemáticos nomes do Cinema Novo. Dona Lúcia, ela mesma, guiava visitantes do Instituto, que também oferece cursos e palestras relacionados ao cinema, além de exibir filmes em mostras e de cineastas estreantes.

Grande incentivadora da carreira do filho, contava com orgulho que o presenteou com sua primeira câmera de 16mm. Participou das filmagens de “Barravento” (1962) e também desenvolveu figurinos para os clássicos “Deus e o diabo na terra do sol” (1964) e “O Dragão da maldade contra o santo guerreiro” (1969).

“É inestimável a contribuição que Dona Lúcia deu ao cinema brasileiro ao cuidar da obra de Glauber em um espaço que acolhe e serve de inspiração a quem quer fazer cinema em nosso país. É um momento de grande tristeza para a comunidade cinematográfica”, lamentou o Diretor-Presidente da ANCINE, Manoel Rangel.

O velório de Lúcia Rocha acontece no Instituto Tempo Glauber (Rua Sorocaba, nº 190 - Botafogo, Rio de Janeiro) até amanhã, dia 04, quando será realizado o sepultamento de seu corpo no Cemitério São João Batista.

Fonte: ANCINE


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]