FGV RIO discute modelo nigeriano de produção de filmes ::  | Curta o Curta

FGV RIO discute modelo nigeriano de produção de filmes

Por Guilherme Whitaker em 07/05/2006 10:47


    
FGV DIREITO RIO discute modelo de produção 
cinematográfica nigeriana Nigéria



A Nigéria, país que não possui salas de cinema, segundo a revista Cahier du Cinema, se encontra entre os maiores produtores de filmes do mundo (mais de 1200 por ano). O milagre é atribuído ao surgimento de um mercado de filmes feitos para serem vendidos diretamente em DVD, por camelôs, por menos de três dólares. O resultado é a venda de centenas de milhares de cópias, sustentando uma das indústrias que se tornaram mais promissoras no país em termos de geração de empregos.

O Centro Tecnologia e Sociedade da FGV DIREITO RIO promove dia 11 de maio, entre 10h e 17h30, na sede da FGV (Praia de Botafogo, 190 – 8º andar – Botafogo) o seminário A Emergência do Cinema Povo que pretende inaugurar e estruturar um novo debate sobre a produção cinematográfica brasileira tendo como modelo a experiência nigeriana.

Para discutir o assunto foram convidados, entre outros, Heather Ford, Diretora de Creative Commons da África do Sul, a nigeriana Amaka Igwe, CEO do Best of Best Television Programms Market, diretora e produtora de diversos filmes, e Manoel Rangel, representante do MinC no Comitê de Desenvolvimento.

Mais informações no telefone (21)2559-5451. Para se inscrever visite a seção Eventos do site www.culturalivre.org.br


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]