Lapa tem novo Cineclube ::  | Curta o Curta

Lapa tem novo Cineclube

Por Guilherme Whitaker em 20/10/2005 22:31


Cineclube Beco do Rato 
Quinzenalmente na Lapa, exibição de curtas


É com grande orgulho e alegria que os convido a participar da grande festa de inauguração do Cineclube Beco do Rato. Trata-se de uma iniciativa Cinemaneiro e é espaço dedicado ao curta metragem nacional. Com curadoria dos jovens participantes do Núcleo de Produção Cinemaneiro, é o mais novo evento cultural que abriga a Rua Morais e Vale - Vale lembrar a importância da rua no texto que finaliza essa mensagem e vale lembrar que esse texto encabeça o abaixo assinado que já conta com mais de 600 assinaturas e que circulará na inauguração.

O horário? às 20 horas
O local? rua morais e vale, beco - entre o 3M e o Morais (dois botecos de primeira com cerveja gelada a toda hora)
Periodicidade? quinzenal, sempre às quintas-feiras

Será uma noite de festa. Estaremos lançando o Selo Cardápio Cultural - criado por realizadores de cultura do Rio de Janeiro com o objetivo de fazerem seus projetos interagirem, criando, assim, maiores possibilidades de contato com a sociedade. Fazem parte desse selo o Cachaça Cinema Clube, o Cineclube Mate com Angu, a Boteco Cinematográfico, a Cinematógrapho, a Cooperativa de Cinema Fora do Eixo e a ONG em construção Cidadela.

E não é só isso. Ao final da sessão, além de um último curta surpresa, teremos uma grande noite de choro (estrelada, esperamos). É o grupo musical "Receita de Choro" que fechará todas as nossas programações com chave de ouro.

Cinema, choro, céu, estrela, petiscos e cerveja gelada - R$ 2,50 ao longo da sessão e R$ 3,00 durante enquanto choramos de alegria!!!! Isso tudo na Lapa!!! Programa imperdível!!!!

Aguardem nosso próximo informativo. Nele constará a programação completa.

Curtametragistas!!!! Entrem em contato!!!!! Mandem seus curtas!!!!!

Abraços ansiosos pela presença de todos,

Frederico Cardoso 
http://www.cinemaneiro.com.br/index_2.htm

Curtas da primeira sessão

"ÀS 2:05" , de Josinaldo Medeiros,  7 min 
Um  jovem rapaz dá seu último suspiro num louco diálogo com a morte

"TIJOLO" , de Frederico Cardoso, 11 min 
Zezé quando criança queria ser astronauta, mas se deparou com seu destino de mero trabalhador

"LAGOA", de  Valério Fonseca, 11 min. 
Numa típica tarde na lagoa Rodrigo de Freitas, ha muitas historias para contar

"TRAVA-CONTAS", de Paulo Camacho, 16 min. 
Em um bar acontece acertamentos de contas entre jogadores

"ONDE A NOITE ACABA" , de Poliana Paiva, 14 min. 
Uma crônica de maus hábitos passada em apenas uma noite, num bar na lapa, no centro do Rio de Janeiro



"Que importa a paisagem, a Glória, a baía, a linha do horizonte? - O que eu vejo é o beco.", Manuel Bandeira

"A Rua Morais e Vale foi uma das primeiras do Rio, fundada em 1773, quando se fez famosa por sua Folia de Reis e sua festa anual do Divino....  Seu deslumbrante casario viu passar o féretro da Rainha Maria I e serviu de cenário a autores como Joaquim Manoel de Macedo e Machado de Assis, entre outros.... Rota e parada obrigatória de Mestre Valentim, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazaré, Sinhô, Villa Lobos, Portinari, João do Rio, João Gilberto, Vinícius de Moraes, Noel Rosa, Aracy de Almeida, centro que foi da boemia carioca, coração da Lapa, onde Di Cavalcanti e Jayme Ovalle, em 1916, deram início à Era Boêmia.... Rua de Eneida, Madame Satã e Manuel Bandeira (1886/1968) que a internacionalizou com os Poemas do Beco. Berço do samba, do carnaval (nela nasceu o entrudo) e do modernismo brasileiro (iniciado por Di Cavalcanti, com desenhos da mesma rua).... Área 1 do Corredor Cultural, hoje reduzida a um único e mais importante quarteirão (o resto descaracterizado), em estado de abandono há mais de 50 anos, com seu patrimônio histórico-cultural depredado a cada dia, entregue à marginalidade.... Com base nesta memória, fundamental na formação da alma carioca e da identidade brasileira, e cujos vestígios apagam-se com a assustadora velocidade no descaso, nós, abaixo subscritos, pedimos a intercessão deste Ministério Público pela imediata revitalização da Rua Morais e Vale e criação do Memorial Manuel Bandeira, no local onde residiu – 1933 a 1953 – aquele que é considerado “um dos maiores poetas da língua portuguesa em todos os tempos”, com a função de zelar por este patrimônio material e imaterial, resgatar e fomentar a memória do pensamento no Rio de Janeiro no último século."

Todas as iniciativas cinemaneiras são patrocinadas pela Linha Amarela S.A.

As iniciativas cineclubistas cinemaneiras têm o apoio do CNC - Conselho Nacional de Cineclubes e da ASCINE-RJ - Associação de Cineclubes do Rio de Janeiro 

Contatos:
cinemaneiro@foradoeixo.com.br
21 22527893


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]