MFL 2005 lançará o Guia Brasileiro dos Festivais no Rio ::  | Curta o Curta

MFL 2005 lançará o Guia Brasileiro dos Festivais no Rio

Por Guilherme Whitaker em 03/02/2005 09:41



IV  Mostra do Filme Livre lança no Rio o 

GUIA BRASILEIRO DE FESTIVAIS DE CINEMA E VÍDEO 2005

LANÇAMENTO EM 23/02 - No CCBB - Rio  


Fundamental para quem participa e acompanha os festivais de cinema nacionais e internacionais, o Guia Brasileiro de Festivais de Cinema e Vídeo 2005 tem seu lançamento no Rio de Janeiro no dia 23 de fevereiro (quarta-feira), às 19h, no Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Primeiro de Março 66, Centro).

O lançamento acontece dentro da programação da  IV  Mostra do Filme Livre 2005, evento que realiza-se de 15 a 27 de fevereiro.

O Guia Brasileiro de Festivais de Cinema e Vídeo 2005 reúne informações sobre 96 festivais e mostras regulares de cinema e vídeo previstas para este ano. Entre outras informações, estão incluídos os perfis de cada um dos eventos, além de suas datas de inscrição e de realização, seções, categorias de premiação, radiografia da última edição e contatos.

Editada anualmente pela Associação Cultural Kinoforum, a publicação tem com patrocínio da Eletrobrás e conta com apoio do Sesc SP.

Apóiam também a iniciativa as empresas Quanta, TeleImage, Cinema & Labocine e Grupo Novo de Cinema,

Os outros capítulos do Guia são: Festivais no Exterior (com dados sobre 114 eventos realizados em 34 países); Lista de Filmes e Vídeos 2003/2004 (com a produção nacional em cinema e vídeo do período e respectivos contatos); Concursos e Prêmios (uma listagem dos principais concursos e prêmios voltados para o audiovisual em todo o Brasil); Índice dos eventos por prazos de inscrição e por países; e uma apresentação do Fórum Nacional dos Organizadores de Eventos Audiovisuais Brasileiros.

Além de Tiradentes, o Guia será lançado também no Rio de Janeiro, em fevereiro (durante a Mostra do Filme Livre 2005), e em São Paulo. A distribuição é gratuita para bibliotecas, universidades públicas, centros culturais e de referência audiovisual.

Pode ser encontrado ainda em livrarias especializadas ou acessado, a partir de 1º de fevereiro, através do website www.kinoforum.org.

A Kinoforum é também responsável pelo Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo (considerado um dos cinco mais importantes do mundo em seu gênero) e pelas Oficinas Kinoforum de Realização e Produção Audiovisual, projeto voltado à realização de oficinas de captação e edição de vídeo em várias comunidades e regiões do Estado de São Paulo. 


Apresentação Kinofórum

Em sua sétima edição, o Guia Brasileiro de Festivais de Cinema e Vídeo 2005 mais uma vez convida
a todos que estão à frente e atrás das câmeras para a deliciosa tarefa de acompanhar os eventos que abrem espaço para a apresentação e a discussão do audiovisual brasileiro. A cada ano, registramos um número maior de festivais, que proporcionam a vivência e a convivência em torno do cinema e do vídeo, ampliando os espaços de exibição da também crescente produção brasileira.

No volume de 2005, o Guia mapeou 96 festivais dedicados ao cinema brasileiro, contra 86 no ano passado. Do total, quatro levam o cinema brasileiro para cidades no exterior e os demais se espalham por todas as regiões brasileiras, em cidades de todos os portes. A quantidade de festivais no exterior que interessam à exibição brasileira também foi ampliada, de 107 para 114 eventos. O Guia traz ainda um levantamento e os contatos dos filmes e vídeos brasileiros exibidos no circuito de festivais, dos longas lançados comercialmente no Brasil em 2004, além de uma breve análise no mercado de produção e exibição nesse período a partir da colaboração da equipe do Filme B, fundamental fonte de informações de nosso mercado audiovisual. Projetos alternativos de exibição, concursos e prêmios nacionais também estão elencados nesta edição.

Uma novidade que começa a se espalhar pelos eventos é a exibição digital. A exemplo do que acontece em algumas salas de cinema, que já contam com equipamentos de última geração para exibição nesse formato, alguns festivais já se associam a exibidores digitais. A facilidade proporcionada por esses meios, ao restringir o tráfego de cópias, pode garantir uma capilaridade ainda maior para a produção brasileira e reduzir custos com transportes e seguros.

Diante de todo esse universo, o Guia cresce em importância, facilitando o trabalho de quem pretende acompanhar o circuito de festivais. A maior quantidade de eventos implica, porém, na necessidade de uma observação mais atenta por parte dos produtores em relação à qualidade dessa plataforma de exibição. E redobra a responsabilidade dos organizadores de eventos.

Para melhor nortear essas escolhas, o Guia introduz este ano, em seu site (www.kinoforum.org), um espaço para registrar opiniões, críticas e sugestões em relação aos eventos. A intenção não é criar um ranking ou uma classificação dos eventos e sim contribuir e incentivar uma análise da importância do setor, a partir da opinião de seus participantes.

Zita Carvalhosa
Associação Cultural Kinoforum 


Apresentação Eletrobrás

Presente em todo o território nacional, diretamente ou por meio de suas controladas, a Eletrobrás é uma das empresas que mais incentivam e apóiam as manifestações culturais no país. É natural, portanto, a sua presença nesta edição do Guia Brasileiro de Festivais de Cinema e Vídeo, publicação que dá conta de uma das vertentes essenciais do maior fenômeno cultural nos últimos anos em nosso país: o ressurgimento do cinema brasileiro. Nesta primeira década do século, o cinema nacional tem mostrado uma vitalidade impressionante. A qualidade indiscutível conquistou o público e a crítica, recriando e consolidando um mercado fundamental para a manutenção da nossa identidade.

Para superar os obstáculos inerentes a um processo dessa magnitude, diretores, atores, roteiristas e técnicos puderam, e podem, contar com o apoio de profissionais que criaram e mantêm uma rede de festivais transformada, através dos anos, em peça essencial para a divulgação de seus trabalhos por atingir mais de um milhão de pessoas em todas as regiões do país. Os festivais também se constituíram, ao longo do tempo, em fóruns de discussão nos quais todos os participantes da cadeia produtiva do cinema debatem problemas, soluções e caminhos da nossa cinematografia.

Assim, o Guia Brasileiro de Festivais de Cinema e Vídeo cumpre a tarefa estratégica de fornecer informações precisas sobre este movimento que vem ajudando a transformar o cinema brasileiro numa indústria forte e atuante. Patrocinar uma publicação dessa natureza, voltada para a promoção de um setor tão importante da cultura nacional, é motivo de grande orgulho para a Eletrobrás.

Silas Rondeau Cavalcante Silva
Presidente da Eletrobrás


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]