Midia Kit - Release ::  | Curta o Curta

Midia Kit - Release

Por Guilherme Whitaker em 29/10/2004 16:38


Release

O site Curta o Curta atrai um público crescente e eclético, de gente interessada em ver filmes e se informar sobre o que tem rolado no fascinante cenário de produção/difusão do curta brasileiro. O site também é uma experirência independente que busca ser um elo entre produtores e exibidores de curtas e seu público cada vez maior, seja em festivais, na tv, em eventos eou na internet.  No site se pode assistir e comentar filmes online e gratuitamente. Além de entreter, o Curta o Curta tem, desde seu nascimento, um forte conteúdo Jornalístico, com atualizações diárias sobre o ambiente cultural e comercial do curta feito no Brasil.


O site foi criado e é dirigido pelo jornalista Guilherme Whitaker desde 2000. Conheça a EQUIPE Curta o Curta AQUI.

Além de exibir filmes o site publica diariamente notícias sobre o curta nacional, no Jornal do Curta.


O site também apóia a promoção de vários eventos de cinema e vídeo, sendo a Mostra do Filme Livre sua principal parceria.  


Acima a primeira capa do site curta o curta, em 2000.


O site também presta  os seguintes serviços:

  • Produz filmes em cinema e vídeo.
  • Faz curadoria e produz Sessões de Curtas e oficinas de produção em cinema e vídeo. 
  • Distribui curtas para festivais nacionais - Confira AQUI!
  • Autora  e copia DVDs.
Para fazer um orçamento conosco escreva para contato@curtaocurta.com.br ou ligue 21 25397016.

Veja AQUI um resumo do Curta o Curta desde sua criação, no final do século passado.

Um pouco da história do Curta o Curta  (texto em progresso)
 
Em 2000 não havia no Brasil nenhum site de exibição regular de filmes...

 Aos 30 eu era mais um jornalista desempregado em busca dalgum rumo na vida. Meu sonho era desde tanto fazer filmes mas não tinha dinheiro nem para morar sozinho. Vivia na região com mais cinemas na cidade, Botafogo, e queria muito arrumar uma forma de filmar, de revelar, até para mim mesmo, da minha visão de mundo, mas como? Tinha tido alguma experiência em 1986, no Chile, depois a partir de 1988, na FACHA(RJ), e em 1995, nos EUA, quando participei de  vários curtas (fui pra lá estudar inglês por 3 meses, arrumei emprego de entregador de jornal/pizza e fiquei 18 meses, gastando o tutu participando de curtas e descendo de prancha dúzias de montanhas de neve, ahhh;.. Só quisso foi nos EUA ainda numa época pré-11-09, sendo que no Brasil a situação de se produzir filmes (sejam curtas ou longas) era, desde tanto, praticamente dependente do Estado, ou seja, de forma independente era e ainda é muito difícil se destacar de forma livre num lugar  tão mal acostumado ao não-risco, tão tutelado e por vezes até  paralisado pelo Estado e suas regras e taxas e leis de incentivo (ao tal não risco).


Primeira logomarca do sítio

O ano de 2000 foi o momento em que a Internet para uso pessoal terminava de engatinhar no Brasil, mas pensando a médio e longo prazo me dava conta que não seria loucura criar um canal, um site, que exibisse curtas e publicasse notícias sobre tal ambiente. Não havia nenhum lugar que centralizasse tais infos acerca e sobre os diversos eventos audiovisuais relacionados ao curta-metragem, sejam datas de inscrições, prazos e resultados de editais públicos e privados, lançamento de projetos diversos, onde o curta nacional fosse tratado com todo o respeito quele, desde tanto, vem merecendo. Hoje, com a popularização dos ambientes digitais o curta, via vídeo, será cada vez mais feito e precisará ser mais e mais visto. A internet pode muito ajudar na formação e no desenvolvimento desta engrenagem que, sendo bem feita, com certeza fará com que um dia, quem sabe em breve, seja possível ganhar a vida fazendo e exibindo curtas em nosso país.  Com as gerações de Minidvs, ilhas e projetores digitais o Brasil produz mais de mil curtas por ano, a situação deixa de ser curta para ser longa, a história, sendo que nela sempre o curta esteve presente, nascido com o cinema, que foi curta antes de ser longa... Pensando e querendo participar desta situação eu, que não sou informata nem diagramador, por meses conversei e busquei caminhos para criar na Rede, o que tinha na mente. Sem dinheiro, finalmente achei dois amigos que toparam ser meus sócios, cada qual na sua respectiva área, programação e webdesign. Eles colocaram seus tempos no projeto e em 45 dias o site estava pronto para ser usado pelo público, na imensa rede.
                                          
 
                                                                                                     
                     Eu entre Phillipe e João Alfredo, sociedade para criar o Curta o Curta em 2000.            

Neste processo de achar o melhor caminho, comecei a participar das reuniões da ABD&C (onde depois fui diretor de comunicação, em 2007 sigo na associação), o que me ajudou a ter uma visão mais ampla e coletiva deste ambiente e também me animou a de fato criar um site que entretesse e fosse também uma central de informações sobre o mundo do curta brasileiro.

No início, achava o site bonito, até porque funcionava bem e era, literalmente (como até hoje, de certa forma), uma experiência instigante fazê-lo dar funcionar,  ver que a coisa toda funcionava, que era possível exibir vários filmes pelo computador para gente que você talvez nunca vá conhecer, tanto faz.  Se em 2007 isso soa (isso soa é ótimo, não?) idiota, em 2000 não era, basta lembrar que até então no Brasil não havia nenhum site que mostrasse curtas online...  Do meu quarto, quase da minha cama, fazia tudo com um vídeo VHS e uma hoje fajuta placa ATI. Passava os filmes para Realplayer (foi um erro ter começado neste formato e não em Mediaplayer, mas enfins) e depois mandava pro FTP. O sítio tinha um sistema de login/senha que facilitava as coisas para o usuário interessado em exibir seus filmes mas não tinha tal sistema para a publicação de notícias, fotos e demais textos, o que no início não foi problema porque meus dois sócios, informatas, faziam isso, ou seja, atualizavam o site com as infos e filmes queu mandava preles por email. Graças a ajuda de amigos que também tinham filmes e da UFF, que exibiu no site 25 curtas de seu imenso acervo, começamos o site com 30 filmes.  Já na rede, com a participação do público em geral, em um ano o sítio chegou aos cem filmes em exibição simultânea, algo apenas inédito para a época.


A primeira capa do site, no final de 2000.

Ainda em 2000 o site apoiou  o único evento mensal alternativo de exibição de curtas na cidade, a Mostra O Que Neguinho Tá Fazendo, que em 3 anos exibiu mais de 200 filmes para cerca de 3 mil pessoas. O Curta o Curta fez várias reportagens e publicou dúzias de fotos das sessões, que misturava de tudo e de todos, na Fundição Progresso. Saiba mais da MOQNTF aqui.

Oficialmente o início do site foi em outubro, quando o caderno Info e Etc. (abaixo), publicou uma breve resenha elogiosa ao site e aumentando a visitação do mesmo, que então, nascia.


Publicação do site no Jornal O Globo de 16 de outubro. 

 


Em 2001 o  site lançou o concurso Curta Drummond, em homenagem aos 100 anos de nascimento do poeta mineiro. O filme vencedor foi "a Doida", de Bel Bechara e Sandro Serpa.

O Curta o Curta também cobriu online o Festival de Recife, confira aqui um pouco de como foi. E fez a cobertura da Mostra O Que Neguinho Tá Fazendo, na Lapa carioca, todo último sábado do mês.


 Em 2002 o Curta o Curta apoiou a promoção  da  primeira Mostra do Filme Livre, evento realizado em janeiro no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio. Veja um pouco do que rolou aqui.

O site começava a dar sinais de que seu sistema de atualização de notícias, feito à mão, minava seu futuro. Meus dois sócios não tinham como atualizar o site na velocidade quele precisava ser atualizado, ou seja, diariamente. Eu mandava preles os textos e imagens para publicação no Jornal do Curta, e eles publicavam quando tinham tempo. Para eles, já que o site não rendia nada em moedas tambem não devia dar tanto trabalho, o que fazia sentido. Isso me angustiava muito pois sabia que estava fazendo mal ao site atualizando-o apenas eou quando muito uma vez por semana. Era uma sinuca de bico pois eu não tinha grana para agilizar o processo, pagando-os para manterem o site atualizado com regularidade. Seu  mesmo soubesse atualizar, enfins... Minha posição era complicada pois, ao contrário dos meus sócios, eu  também fazia filmes e produzia uma mostra de filmes alternativos (a MFL, nascida em 2002) no mais importante centro cultural do Brasil, o CCBB-RJ, sendo também a imagem do meu esforço e trabalho que , no site, estavam em jogo. Tinha que fazer o site dar certo e para tanto precisava de um sistema de publicação online, onde de qualquer lugar se pudesse via login/senha alimentar o site de infos e filmes. Sabia disso porém não tinha dinheiro e tal sistema teve que esperar dois sofridos anos para acontecer de fato. O visual do site também já estava enjoando, era preciso dar uma geral, nem que fosse de leve, mas como?


Como dito, 2003  prometia e de fato fora um ano complicado para o site por conta de que ele crescia e não tinha estrutura para seguir sendo permanentemente atualizado. Cada vez mais visitado, era triste ver que por falta de ser regularmente atualizado perdia muito de sua graça. Sofridamente e aos trancos e barrancos, o sítio conseguiu chegar ao final do ano, novamente apoiando a promoção da Mostra do Filme Livre (MFL) de 2004, já em sua terceira edição. Apenas depois da MFL, em fevereiro de 2004, o site começou a vislumbrar certa luz no fim do túnel.

2004  foi se descomplicando aos poucos até que no meio do ano, quando começaram duas importantes parcerias, a situação melhorou por completo; a parceria com a Cliquei Networks e a com a Rivello Soluções Tecnológicas. A partir de então o site começou a ser, de fato, um local atualizado a qualquer hora do dia, através de um sistema criado especificamente para tal finalidade. A luz no final do túnel estava cada vez mais forte e nítida. O site ainda não gerava receita para se auto-sustentar mas já dava bons sinais de que isso era questão de tempo... 

Também foi importante a parceria com o Ateliê da Imagem, escola de fotografia na Urca. Desde julho de fazemos uma sessão mensal de curtas, exibidos em dvd, para um público médio de 50 pessoas, a lotação do estúdio transformado em sala de vídeo. Além da sessão mensal também ajudamos na promoção de diversos cursos de fotografia e oficinas de vídeo, tais oficinas, por sinal, já realizaram mais de 10 curtas, muitos dos quais você pode assistir online no Curta o Curta. Saiba mais deste cursos no site do Ateliê, em www.ateliedaimagem.com.br

Em Outubro o site ganhou cara nova, essa mesma que tem hoje, e passou a ser, de fato, diariamente atualizado, o que tem garantido um crescimento médio mensal de 20% em sua visitação.


 

 2005
Fevereiro
Estamos numa imensa correria por conta da produção da Mostra do Filme Livre (MFL), evento intimamente ligado ao site Curta o Curta. Quando a MFL acabar voltarei a publicar aqui o resumo do que foi e segue sendo a história deste site. 

Abril
A MFL acabou mas a correria ainda não, são vários os projetos que estamos a desenvolver por própria conta, alguns serão lançados em alguns dias, outros em alguns meses, o foco é, como empre, melhorar a visibilidade do curta nacional e fazê-lo ser cada vez mais uma ótima opção de reflexão e de lazer. Saiba como foi a MFL 2005 aqui mesmo.

Julho
Um ano de parceria com o Ateliê da Imagem.
Início da parceria com os SESCs de Birigui e Rio Preto.
Exibição de curtas do site em sessão especial no Festival de Belo Horizonte.

Setembro
Início da parceria com a Mostra do Filme Livre 2006, com a promoção da abertura das inscrições no site oficial do evento, em www.mostradofilmelivre.com

Outubro
O site comemora 5 anos de vida e a implementação do novo serviço/sistema de Distribuição da Curtas, através da empresa Curta o Curta Distribuição e Comércio Ltda, com sede na Lapa carioca.

10 de outubro



Festa de 5 anos do saite e de lançamento da nova empresa Curta o Curta Distribuição e Comércio Ltda, com sede na Lapa carioca. Aos que sonham e trabalham, tudo de bom! 


Confira como foi a festa, veja certas fotos... Aqui...

21 de setembro
Com alegria foi dada hoje a largada na produção de mais uma Mostra do Filme Livre, que desde 2002 conta com a promoção do saite Curta o Curta. Para a quinta edição o site esta preparando uma especial cobertura online do evento, com a publicação de matérias e entrevistas em vídeo diariamente, entre muitas outras graças. 

30 de dezembro de 2005

A Equipe Curta o Curta deseja a todos que nos visitam e simpatizam com o nosso trabalho um ano de 2006 repleto de conquistas e alegrias!

Vida longa aos que praticam a ética e buscam também desenvolver um lugar, um mundo, melhor e daí mais justo aos que trabalham. 

 

 2006

11 de março de 2006

Uals, 100 dias se passaram e com eles tantas naturais emoções e ações, frutos de desejos e esforços variáveis... No Rio é cada vez maior a visibilidade dos filmes curtos. Em várias regiões existem regulares exibições de curtas, entre projetos independentes eou patrocinados. O cenário, então, para este longo filme de ação, promete... Infelizmente o Estado local muito mais atrapalha e atrasa do que ajuda os que fazem filmes e querem exibi-los ao povo. Isso apenas comprova o poder da ARTE e do tremendo medo quele causa aos conservadores de plantão, estes que, por exemplo, levam a sério um papa que condena o uso da camisinha e, assim, ajuda na proliferação de filhos indesejáveis eou de tantas doenças e estigmas. É triste ver a burrice levar vantagem em pleno século MIL.

Maio e Junho de 2006

Jakie Sperandio e Jandir Ferrari (foto à esquerda) , protagonistas do novo curta de Robson Lopes, "La Traviata", que fecha sua trilogia sobre relacionamentos. Na outra foto, o positivo diretor com Cícero Rodrigues (fotógrafo) e Christian Caselli (Câmera e Editor). Em breve tal curta será exibido na Sessão Curta o Curta e no site. Aguardem!

Confira o dia-a-dia do site na seção HOJE.

"A liberdade d`um filme esta muito, mas não totalmente, na sua capacidade de existir sem o apoio do Estado"

"Sei que quase nada sei"

Félicidades.  Guiwhi Santos


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta

[confira outras notícias]