Mostra CineBH amplia sua Programação ::  | Curta o Curta

Mostra CineBH amplia sua Programação

Por Guilherme Whitaker em 19/09/2011 14:00


A Mostra CineBH chega a sua quinta edição de 29 de setembro a 04 de outubro, maior e mais convicta do seu papel – contextualizar o cinema no mercado e promover um novo formato de evento de mercado no país – o Brasil CineMundi – 2nd International Coproduction Meeting - iniciativa que aproxima a produção brasileira independente da indústria audiovisual mundial.

“Conectar profissionais brasileiros e estrangeiros e posicionar-se como instrumento facilitador no diálogo com o mercado internacional, por meio de parcerias produtivas e intercâmbio de ações e informações, encontros de negócios e investimento na formação e capacitação de profissionais são metas da 5ª Mostra CineBH”, afirma a coordenadora geral do evento, Raquel Hallak.

Ao todo, serão exibidos 96 filmes – 37 longas, 7 médias e 52 curtas - nacionais e internacionais, distribuídos em 92 sessões, sendo 37 sessões cine-escola para educadores e estudantes da rede de ensino de Belo Horizonte. Os filmes nacionais retratam a diversidade do cinema brasileiro contemporâneo e os internacionais são oriundos de países como França, Polônia, Alemanha, Itália, Espanha, Irã, Croácia, EUA, Uruguai, Chile, Peru, México, Moçambique, entre outros.

Pela primeira vez, a mostra expande seu circuito para além da Vila do Cinema (com seus três espaços de exibição – Cine Santa Tereza, Cine Tenda e Cine Praça) e do Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, e ocupa também o Sesc Palladium e o Instituto Inhotim, em Brumadinho. Isso permitiu ampliar os enfoques e olhares sobre a produção audiovisual, aumentando a oferta de filmes para o público mineiro.

A Mostra Contemporânea Internacional, por exemplo, uma das mais aguardadas da programação, exibe em primeira mão quatro títulos recentes de grande repercussão nos principais festivais internacionais: o francês L’Apollonide – Os Amores da Casa de Tolerância, de Bertrand Bonello (que concorreu à Palma de Ouro no último Festival de Cannes); Hiroshima – Um Musical Silencioso, do uruguaio Pablo Stoll (diretor de Whisky e 25 Watts, que com este último longa foi premiado como Melhor Filme Ibero-americano no Festival de Mar del Plata); Caminho para o Nada, o aclamado retorno do cineasta norte-americano Monte Helman, após 20 anos longe das telas (contemplado no último Festival de Veneza com um prêmio especial pelo filme e pelo conjunto da obra do autor); e o filme de encerramento, A Guerra Está Declarada, da diretora francesa Valérie Donzelli, eleito como representante francês à vaga de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2012.

Ainda parte da programação internacional, a Mostra CineBH apresenta pela primeira vez o World Cinema Fund Spotlight, uma seleção de filmes contemplados pelo fundo de financiamento do Festival de Berlim, que traz ao Brasil a primeira exibição do filme Faro, de Salif Traoré (selecionado para os festivais de Berlim, Toronto, Edimburgo, Los Angeles e Guadalajara, entre outros), além de O Prêmio (El Premio), de Paula Markovitch (Competição Oficial do Festival de Berlim); Post Mortem, de Pablo Larrain (Competição Oficial do Festival de Veneza); The Hunter, de Rafi Pitts (Competição Oficial do Festival de Berlim) e Las Malas Intenciones, de Rosario García Montero (Melhor Filme no Festival de Cinema de Lima e Prêmio Especial do Júri no Festival de Gramado).

Completa a seleção de longas internacionais as mostras CineMundi (uma seleção de filmes dos convidados internacionais do Brasil CineMundi, o encontro de coprodução que ocorre pelo segundo ano consecutivo dentro da programação da Mostra CineBH), Terra de Todos (em pareceria com o festival italiano Terra di Tutti-Bologna) e a Retrospectiva Tonino Guerra, que apresentará filmes como Matrimônio à Italiana, Ginger e Fred, Eros e Paisagem na Neblina, como parte da homenagem da 5a Mostra CineBH ao poeta, escritor e roteirista italiano Tonino Guerra, que este ano completa 92 anos e foi um dos definidores do cinema italiano das décadas de 60-70, através de sua parceria com cineastas como Antonioni, De Sica, Monicelli e Fellini.

A programação nacional deste ano também terá início com uma homenagem: o filme de abertura O Palhaço, que levou quatro prêmios no último Festival de Paulínia, incluindo o de Melhor Diretor para Selton Mello. A exibição é parte das comemorações dos 10 anos da Bananeira Filmes, homenageada desta 5a Mostra CineBH. “Vânia Catani, à frente da Bananeira, representa uma nova mentalidade no setor, mais afirmativa e empreendedora. Nesses dez anos, a produtora se estabeleceu graças à sua rara personalidade, que combina pragmatismo com uma grande paixão pelo cinema, e que resultou em filmes singulares”, afirma Pedro Butcher, colaborador da temática contemporânea da 5a CineBH. Completam a homenagem Outras Estórias, de Pedro Bial; Narradores de Javé, de Eliane Caffé; A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele; e a pré-estreia de País do Desejo, de Paulo Caldas.

Ainda sob curadoria de Pedro Butcher, a Mostra Contemporânea Nacional exibe em pré-estreia os filmes Meu País, de André Ristum; Ela Sonhou Que Eu Morri, de Maíra Buhler e Matias Mariani; Malditos Cartunistas, de Daniel Garcia e Daniel Paiva; e A Última Estrada da Praia, de Fabiano de Souza. “A programação nacional está bem diversificada, indo do drama afetivo e de tom bastante pessoal de Meu País aos relatos emocionantes de pequenas tragédias em Ela Sonhou Que eu Morri, passando pela diversão de Malditos Cartunistas”, observa Butcher.

A programação nacional apresenta também a Mostra Novos Realizadores, que se aproxima da proposta da Mostra de Tiradentes – formando junto com CineBH e CineOP o programa Cinema Sem Fronteiras – ao fixar os holofotes na produção mais autoral e independente dos jovens realizadores brasileiros. Fazem parte da seleção deste ano Avenida Brasília Formosa, de Gabriel Mascaro; Ela Morava na Frente do Cinema, de Leonardo Lacca; O Céu Sobre os Ombros, de Sérgio Borges; Os Monstros, dos irmãos Pretti e os primos Parente; Os Residentes, de Tiago Mata Machado; Permanências, de Ricardo Alves Júnior; e a pré-estreia em Minas Gerais de Riscado, de Gustavo Pizzi.

Os curtas têm espaço garantido na programação - são 52 filmes, de 13 países diferentes e 11 Estados brasileiros, incluindo pela primeira vez a exibição de filmes da programação em Inhotim – o maior museu de arte contemporânea a céu aberto do mundo. O público poderá assistir ao média Formas do Afeto – Um filme sobre Mário Pedroso, de Nina Galanternick e aos curtas Queda, de Pablo Lobato; Parangolétryko, de Marco Lafer e Marcelo Lee; Outra Dimensão, de Silvana Rezende; O Que Nos Dividiu Agora é Soma, de Felipe Barros; e Museu dos Corações Partidos, de Inês Cardoso.

“Para a seleção dos filmes a serem exibidos em Inhotim, busquei identificar autores próximos ou oriundos do campo da criação contemporânea, artistas que tratam o audiovisual como suporte híbrido ou em cujas propostas se identifique pesquisa plástica ou interlocução conceitual com a esfera mais ampla das artes visuais”, explica Cássio Starling Carlos, colaborador da Mostra CineBH na programação de curtas e médias, que completa: “De uma forma geral, a seleção e programação de curtas mescla produções brasileiras e internacionais, sugerindo interlocuções e contrastes que permitem medir as forças e fragilidades num território ocupado predominantemente por jovens realizadores”.

A criançada também poderá curtir a sétima arte na programação da Mostrinha de Cinema. Uma seleção de longas e curtas vai agitar o fim de semana no bairro Santa Tereza e no Sesc Palladium.

Além da programação de filmes, a Mostra CineBH abre espaço, pelo segundo ano consecutivo, ao Brasil CineMundi, encontro internacional de coprodução focado na produção independente e de viés mais autoral, que tem em sua programação oficinas, workshops e debates, além da oportunidade de encontros individuais com convidados internacionais para os 10 projetos selecionados entre mais de 40 inscritos.

A ampla programação de debates se aproveitará da rica experiência dos convidados do encontro (entre eles Vincenzo Bugno, do World Cinema Fund, em sua primeira visita ao Brasil; Janneke Langelaan, do Hubert Bals Fund; Katharina Dufner, da TV alemã ZDF; além dos brasileiros Fabiano Gullane, Vânia Catani, Sara Silveira e da Secretária do Audiovisual Ana Paula Santana) para amplificar a discussão em torno da produção independente, sua viabilização e distribuição.

As mesas discutirão temas diversos como as políticas públicas no cenário das coproduções; a produção independente no mercado audiovisual; os fundos de investimento, mecanismos e incentivos à produção, exibição e difusão do cinema no mercado mundial; as film commissions; o diálogo entre cinema e televisão; e as alternativas de distribuição para a produção independente.

Completando a programação, haverá ainda dois estudos de caso de coproduções recentes bem sucedidas: Histórias que só existem quando lembradas, de Julia Murat, selecionado para o recente Festival de Veneza e que contará com a participação da diretora e de sua produtora francesa, Juliette Lepoutre; além do filme As quatro voltas, de Michelangelo Frammartino (Itália/Alemanha/Suíça, 2010), que terá como representante a produtora italiana Marta Donzelli.

Os debates, case studies e diálogos audiovisuais do Brasil CineMundi são abertos ao público em geral. Os interessados em receber certificado de participação devem se inscrever até 26 de setembro, através do site oficial www.cinebh.com.br


***

A 5ª Mostra CineBH acontece na capital mineira de 29 de setembro a 04 de outubro, com exibições em três espaços a serem instalados no bairro Santa Tereza – a chamada Vila do Cinema – além do Cine Humberto Mauro, tradicional espaço de exibição do circuito de arte de Belo Horizonte, e mais novos espaços de exibição nesta edição: o Cine Sesc Palladium e o Inhotim.

O evento integra o Cinema Sem Fronteiras – programa internacional de audiovisual que reúne as mostras anuais que a Universo Produção realiza em Minas Gerais – Mostra de Cinema de Tiradentes [centrada na produção contemporânea, em janeiro], a Mostra CineOP [que difunde o audiovisual como patrimônio, em junho], e a Mostra CineBH [que contextualiza o mercado audiovisual, em outubro].

Toda programação é oferecida gratuitamente ao público.

LOCAIS DE REALIZAÇÃO

Vila do Cinema – instalada no bairro Santa Tereza
Cine Santa Tereza ( plateia 400 lugares) - Rua Estrela do Sul, 69

– Praça Duque de Caxias
Cine Tenda ( plateia 350 lugares) - Praça Duque de Caxias
Cine Praça - Pça Duque de Caxias ( plateia 1000 lugares)

Fundação Clovis Salgado – (Palácio das Artes)
Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Cine Humberto Mauro ( plateia 136 lugares)
Sala Juvenal Dias ( plateia 175 lugares)
Sala João Ceschiatti ( plateia 146 lugares)
Espaço Maristela Tristão – Brasil CineMundi

Sesc Palladium
Av. Augusto de Lima, 420 – Centro
Cine Prof. José Tavares de Barros ( plateia 82 lugares)

Inhotim – Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico
Rua B, 20 - Brumadinho
Teatro ( plateia 150 lugares)

***
Serviço

Acompanhe a 5ª Mostra CineBH 2011 e o programa Cinema Sem Fronteiras 2011.

Informações para o público: (31) 3282.2366 – Universo Produção

Na Web: www.cinebh.com.br
No Twitter: @universoprod
No Facebook: Universo Produção

Patrocínio: Usiminas, Correios, Prefeitura de Belo Horizonte/Belotur, Petrobras, Contax
Apoio: Ministério das Relações Exteriores, Cinema do Brasil, Kodak, Labocine, Megacolor, Cinema Produções Digitais, CTAv, CiaRio, Instituto Goethe, Sesc Palladium, Inhotim e Sistema Fiemg/Sesi
Incentivo: Leis Municipal e Federal de Incentivo à Cultura
Idealização e realização: Universo Produção

Assessoria de Imprensa
Universo Produção

Informações: Débora Lucas +55 31 3282.2366 – imprensa@universoproducao.com.br
Ana d’Angelo: (11) 8215.7359
Ariane Lemos: (31) 9751.0445
Leonardo Mecchi: (11) 9990.0515


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]