Mostra de Cinema Vitória ::  | Curta o Curta

Mostra de Cinema Vitória

Por Cristina Reis em 22/07/2015 14:04


Mostra de Cinema de Bordas marca lançamento do 22º Festival de Cinema de Vitória

 

Ampliar o acesso às mais variadas produções é uma das propostas do 22º Festival de Cinema de Vitória, que acontece de 11 a 16 de setembro deste ano. Antecipando a semana do Festival, a mostra Cinema de Bordas trará uma seleção de filmes que estão bem distantes do circuito comercial, nos dias 14 e 15 de agosto, das 19 às 22h, no Cineclube Metrópolis /Ufes, em Vitória. A entrada é franca.

 

O pré-evento tem curadoria da pesquisadora e professora de Cinema Bernadette Lyra, que criou o termo Cinema de Bordas em 2005 depois de uma série de estudos sobre filmes que apresentam características específicas de produção, realização e exibição. Ao final das sessões, haverá um debate com a curadora, com a diretora e produtora Saskia Sá e com o professor do Departamento de Comunicação Social da Ufes Fábio Camarneiro.

 

“São filmes alternativos, totalmente invisíveis aos olhos do público que frequenta as salas “multiplex” de hoje. São realizados com baixíssimo orçamento, técnicas precárias, falta de aparatos tecnológicos, amadorismo de atores e atrizes, diretores autodidatas e muita criatividade”, define Bernadette.

 

Produzidos nas mais diversas regiões do Brasil e de todos os gêneros, os filmes que serão exibidos sobrevivem “às bordas” do cinema comercial ou artístico, assumindo, sem medos e com humor, uma estética tosca, sob uma ótica caseira. “Nesta pequena mostra que antecede o 22º Festival de Cinema de Vitória, o Cine Metrópolis faz chegar aos espectadores filmes realizados em regiões rurais, cidadezinhas pequenas e subúrbios de grandes cidades”, aponta a curadora.


Entrevista com Larissa Delboni, Produtora Executiva




Curtaocurta - Como é a resposta do público para o festival? 

Larissa Delbone -Durante esses 22 anos de atividade, o Festival vivenciou um claro crescimento de público, hoje contamos com a participação estimada de 30 mil pessoas que freqüentam uma extensa programação em torno da Sétima Arte que dura seis dias, sem contar os pré e pós-eventos. Essa abrangência do Festival se deve, em grande medida, a uma diversificação de atividades que contemplam todos os tipos de expectadores, faixas etárias e gêneros de produção de audiovisual

 Curtaocurta- Qual o tipo de público que mais assiste aos filmes? 

Larissa Delbone - Nosso público é bastante amplo e heterogêneo, as sessões são montadas para atender às diferentes faixas de público sempre com uma programação em horários e sessões bastante variados.

 Curtaocurta - Como tem sido o interesse dos realizadores para participar do festival? 

Larissa Delbone – Com as facilidades promovidas pelo mundo digital o Festival se aproximou bastante dos produtores e realizadores localizados em todo o Brasil e até no exterior, o que tem garante, a cada ano, um número recorde de inscritos. Outra importante característica do Festival é o fato de ter uma programação muito diversificada, tanto em termos de gênero quanto de formato, o que contempla boa parte dos filmes produzidos no Brasil

Curta o Curta- O número de interessados em participar vem aumentando? 

Larissa Delbone- aumenta todo ano, um aspecto importante sobre o Festival são as atividades de formação na área audiovisual por meio de cursos e oficinas, que além de contribuírem para inserção de novos profissionais no mercado, são espaços para a reciclagem dos profissionais locais já atuantes.

Curtaocurta - E o nível de produção e criação dos filmes?

Larissa Delbone - Em termos de temática, podemos observar que a produção reflete muito do momento social vivido no país. As questões sociais e políticas mais agudas comparecem com a mesma intensidade na telona. A temática LGBT é um bom exemplo disso. Também merece reconhecimento o amadurecimento técnico e artístico do cinema nacional nas últimas décadas.

Como vem se desenvolvendo nos festivais?

Larrissa Delbone -  O Festival busca em toda edição novos olhares sobre sua própria construção o que garante um acompanhamento de perto do interesse do público.

 Curtaocurta - Qual a sua opinião sobre o desenvolvimento do cinema brasileiro no mercado?

O Cinema brasileiro se faz representar muito bem no mercado nacional e internacional. Hoje vemos vários filmes nacionais ocupando, novamente, lugares importantes em salas de cinema que antes só recebiam filmes estrangeiros. Acho que a indústria do entretenimento é um campo bastante vasto e que ainda vai ser muito bem explorado pelos brasileiros.

www.galpaoproducoes.com.br

www.festivaldevitoria.com.br

 


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]