O cineclube Curta Degustação retoma sua programação regular  ::  | Curta o Curta

O cineclube Curta Degustação retoma sua programação regular

Por Curta o Curta em 04/11/2014 17:26


O cineclube Curta Degustação retoma suas atividades após um recesso eleitoral e começa no dia 04 de novembro trazendo uma mostra da produção do cineasta Fábio Carvalho.

 

Serão quatro sessões marcadas pela invenção e experimentação de linguagem do cineasta. Fábio é um realizador experiente e com vasta filmografia, marcada pela diversidade de abordagens e formatos.

 

A programação dos filmes de Fábio Carvalho  inclui filmes de curta-metragem  que abordam uma série de temas e aspectos: a despedida de um personagem do cinema brasileiro, a passagem de um diretor estrangeiro por Belo Horizonte, o diálogo de um cineasta consigo mesmo e a reunião de cineastas para discutir o próprio fenômeno audiovisual.

 

Sobre o cineclube Curta Degustação

O cineclube Curta Degustação é o resultado da parceria entre o Centro de Estudos Cinematográficos de Minas Gerais e o Instituto Humberto Mauro, com apoio da Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais e da Cultact – Produção de conteúdos.

 

Os projetos do Centro de Estudos Cinematográficos e do Instituto Humberto Mauro restauram uma antiga colaboração, que remonta quando, nos anos 1970, quando o CEC fazia suas tradicionais sessões, aos sábados, no auditório que viria a se tornar o Teatro Clara Nunes, algum tempo depois. Em plenos "anos de chumbo", as sessões do CEC na Imprensa Oficial representavam uma forma de resistência ao regime militar, ao enfrentar o obscurantismo dominante na época com uma programação que exibia e discutia obras de Jean-Luc Godard, Glauber Rocha, Pier Paolo Pasolini e Nelson Pereira dos Santos. As sessões eram frequentadas por cinéfilos, críticos, artistas e pela hoje presidente, Dilma Rousseff, então aluna da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG.

 

Apresentação das sessões

A primeira sessão, do dia 04 de novembro, será dedicada ao filme “David Lynch no BH Shopping”. Um registro pessoal da passagem do realizador norte-americano pela cidade de Belo Horizonte para uma sessão de autógrafos do livro de sua autoria. Fábio filma depoimentos e os entrelaça com passagens do próprio livro de Lynch, em seu registro.

 

No dia 11 de novembro, será exibido o filme “Era Ontem” que é um trabalho sobre o próprio cinema. O filme tem participação de cineastas como José Sette, Luiz Rosemberg Filho, Ricardo Miranda, Jorge Mourão e Otávio III. Em um trabalho ousado Fábio faz uma costura entre os depoimentos de seus personagens, formando uma visão sobre o cinema.

 

A terceira sessão, dia 18 de novembro, será dedicada a um filme-homenagem ao homem de cinema Guaracy Rodrigues, o Guará, intitulado “Guará Ladrão de Estrelas”. O registro de Fábio foi realizado no velório de Guará, que reuniu um grupo de afinidades pessoais, cinematográficas e familiares, na celebração do ritual de passagem desta figura única do cinema brasileiro.

 

Para concluir as sessões, no dia 25 de novembro, será exibido o filme “O tempo do corte”. A partir do convite feito por Fábio Carvalho cineasta, Geraldo Veloso, se desdobram diálogos realizados consigo mesmo, em camadas de depoimentos realizados ao longo de mais de trinta anos, surge uma reflexão sobre o fazer cinematográfico, acompanhada pela trilha sonora de Bill Evans, Conversations With Myself. Ideias e leituras de momentos de uma vida são o foco deste trabalho.


SERVIÇO

 

CURTA DEGUSTAÇÃO

SESSÕES SEMANAIS GRATUITAS TODAS AS TERÇAS FEIRAS,

DE 13:00  ÀS 13:30 HORAS

LOCAL: SALA MULTIMÍDIA DA IMPRENSA OFICIAL

ENDEREÇO: AV. AUGUSTO DE LIMA, 270 / CENTRO – BELO HORIZONTE

SITE: curtadegustacao.blogspot.com

MAIS INFORMAÇÕES: curtadegustacao@gmail.com

AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS: 31 9909-6753 (LOURENÇO VELOSO)

Sessões gratuitas, com entrega de ingressos 30min. antes das funções.

 



As sessões

Sessão 01 – 04/11/2014

 

David Lynch no BH Shopping

Fábio carvalho / Digital / MG / 2012 / Exp. / cor / 15:29 min.

A vinda do cineasta norte-americano David Lynch a Belo Horizonte para lançar o livro "Em Águas Profundas" motivou esse filme que utiliza em sua montagem elementos de seu cinema.

 

 

Sessão 02 – 11/11/2014

 

Era Ontem

Fábio carvalho / Câmera foto e celular / MG e RJ / 2010 / Exp. / cor / 26min.

Uma reflexão sobre o cinema de hoje, pela visão de cineastas.

 

 

Sessão 03 – 18/11/2014

 

Guará Ladrão de Estrelas

Fábio carvalho / Digital / MG e RJ / 2006 / Exp. / Pb e cor / 26min.

A quarta dimensão do cinema, protagonizada por Guará em uma sessão/ritual onde contracena com cerca de 30 figurantes.

 

Sessão 04 – 25/11/2014

 

O Tempo do Corte

Fábio carvalho / Digital / MG / 2013 / Exp. / cor / 22min.

A partir do convite feito ao montador e homem de cinema tema Geraldo Veloso de ser filmado se vendo e ouvindo pela primeira vez em um longo depoimento gravado há 20 anos, surge uma reflexão sobre o fazer cinematográfico.

 

 

EQUIPE DO CURTA DEGUSTAÇÃO

 

Coordenação

Victor de Almeida

                                                                                            

Curadoria e produção

Lourenço Veloso

 

Assistência de produção

Joicely Agenor

 

Projeto gráfico

Quézia Gonçalves

 

Vinheta

Lourenço Veloso

 

Locução e mixagem da vinheta

Túlio Finelli

 

Autoração DVD

Cultact – Produção de conteúdos

 

 

Saiba mais sobre o Centro de Estudos Cinematográficos de Minas Gerais

 

O CEC foi fundado em 1951 por um grupo de intelectuais reunidos em torno de um projeto de aprofundamento da exegese do cinema, naquele momento em processo de afirmação como fenômeno cultural, no mundo inteiro. Cyro Siqueira, Guy de Almeida, Jacques do Prado Brandão, entre outros, buscavam tornar o cinema objeto de uma análise que envolvia outros discursos sobre a arte e a cultura. As sucessivas gerações que frequentaram o CEC nesses mais de sessenta anos se tornaram jornalistas, escritores, músicos, teatrólogos, atores, críticos de cinema e de artes e criaram um movimento no cinema que deu a possibilidade de realização de produtos cinematográficos, a partir dos anos 60 do século passado. Um dos principais resultados do processo de intervenção do CEC no universo do cinema foi a criação, em 1954, da Revista de Cinema, que naquele momento foi um dos únicos instrumentos de reflexão profunda sobre o cinema, no país. Grandes realizadores do cinema brasileiro contemporâneo creditam à leitura da Revista de Cinema, uma parte significativa do seu trabalho como realizadores.

 

Saiba mais sobre o Instituto Humberto Mauro

 

O Instituto Humberto Mauro foi criado em 1982 por um grupo de cineastas mineiros e brasileiros, tendo como patrono o pai do cinema brasileiro. Foram seus fundadores David Neves, Guido Araújo, Fernando Monteiro, Ronaldo de Noronha, Regis Gonçalves, Jacques do Prado Brandão, Ricardo Gomes Leite, Maurício Gomes Leite, Victor de Almeida, Mário Alves Coutinho e Geraldo Veloso. Posteriormente, foram incorporados ao grupo Paulo Augusto Gomes e Eugênio Magno de Oliveira. São seus objetivos gerais atuar especificamente nas áreas especificamente cinematográfica e dos meios de comunicação, o e audiovisual, aglutinando múltiplas atividades, como a pesquisa da estética e da história, a edição de publicações especializadas, a exibição regular e especial de filmes, a formação e especialização profissional e o arquivamento da memória audiovisual. 


Fonte: Fabio Carvalho


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]