O cinema segundo o cinema no CurtaDoc no SESCtv nesta quarta ::  | Curta o Curta

O cinema segundo o cinema no CurtaDoc no SESCtv nesta quarta

Por Guilherme Whitaker em 25/04/2010 16:44


“Podemos dizer que até a Segunda Guerra o cinema buscava os seus caminhos. A partir daí passa a se transformar no grande meio de comunicação de massa, consequentemente o documentário começa a beber na fonte da própria ficção. O documentário, a partir do momento em que ele também é cinema, é visto de forma mais empolgante, utilizando as ferramentas da narrativa ficcional”, reflete Sabadin.

O curta de abertura, Cinema Marginal, de 2006, dirigido por Cavi Borges, faz uma incursão por filmes da década de 1970, que foram produzidos sob o signo da rebeldia durante o auge da ditadura militar. Seus diretores rejeitavam o cinema comercial e seguiram concepções autorais. Em seu documentário, Cavi Borges vai de encontro à estética caótica que originaram os filmes do Cinema Marginal.

Entrevista Primitivo Gonzáles, de 2006, com direção de Christian Caselli, é uma narrativa sobre um cineasta maldito. O personagem é Nilson Primitivo, que na Mostra do Filme Livre 2006, no Rio, ganhou uma retrospectiva completa de sua obra formada por sete filmes, todos realizados em 16mm. Ao narrar a estética de Nilson Primitivo, o diretor Christian Caselli se apropria da linguagem cinematográfica de seu homenageado, elaborada com absoluto desprezo pela formalidade.

Em Pré-História da Desordem, curta de 2007, de Karen Akerman, Chico Serra e Christian Caselli, o entrevistado é o cineasta Andrea Tonacci. O diretor fala da carreira e aborda o seu longa Serras da Desordem, em que narra a trajetória de um índio que escapa de um ataque surpresa de fazendeiros a sua aldeia no final dos anos 1970. O indígena perambula sozinho pelas serras do Brasil central durante dez anos, quando é encontrado a dois mil quilômetros do ponto inicial.

Thomas Farkas, realizado em 2004 por Walter Lima Jr., é um filme despojado sobre uma figura fundamental na história do cinema brasileiro. Fotógrafo, diretor e professor, Farkas produziu ou coproduziu com recursos próprios quatro dezenas de documentários, com intenção de mostrar aos brasileiros as várias e mais verdadeiras caras do Brasil. Thomas Farkas é entrevistado em sua casa em Parati, no Rio de Janeiro.

Realizado pelo SESCTV e produzido pela Contraponto, o CurtaDoc é exibido semanalmente em rede nacional. Durante o período de inscrições no primeiro semestre de 2009, foram inscritos 520 filmes e selecionados 125. As inscrições continuam e podem ser feitas no site em www.curtadoc.tv, que será transformado em um banco de dados do documentário brasileiro em curta-metragem.

 

 

 

O QUÊ: Programa CurtaDoc

EPISÓDIO 27: Cinemania

QUANDO: 27 de abril, terça-feira, 21 horas.

REPRISES: quarta (28) à 1h; sábado (1) às 22h; e domingo (2) às 19h.

ONDE: SESCTV, canal 3 da Sky em todo o Brasil.

Outras operadoras, consulte: www.sesctv.org.br.

 

CONTATO: producao@contraponto.tv

 

Direção: Kátia Klock

Produção executiva: Mauricio Venturi


 

 


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]