O Fim do Recreio vence 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis ::  | Curta o Curta

O Fim do Recreio vence 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis

Por Guilherme Whitaker em 16/07/2012 17:09


O Fim do Recreio, de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa, do Paraná, é o grande vencedor da 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. O curta foi escolhido pelo Júri Oficial e pelo voto do público infantil. Disque Quilombola, de David Reeks, de São Paulo, ganhou Menção Honrosa do Júri. Cada um dos filmes recebe um Prêmio Aquisição no valor de R$ 10 mil da TV Brasil. O Destaque Especial do Júri foi para o curta Rap Consciente, realizado por alunos da Escola Amenóphis de Assis, do Espírito Santo. O anúncio dos vencedores foi realizado na tarde deste domingo, no encerramento da Mostra, que contou com o show Cante com o Peixonauta no Teatro Pedro Ivo.

O Júri Oficial foi integrado pelo diretor da série de animação infantil Meu AmigãoZão, Andrés Lieban, pela produtora Patricia Alves Dias e pela cineasta Patricia Monegatto. Eles justificam a escolha do curta O Fim do Recreio “pela sua inventiva construção narrativa que valoriza com humor, delicadeza e sensibilidade o ponto de vista da criança, protagonizando seus próprios dramas, sem perder a sua natureza espontânea”. No filme, crianças de uma escola se unem para mudar um projeto de lei que pretende acabar com o recreio escolar.

Sobre a Menção Honrosa concedida a Disque Quilombola, os jurados argumentam que documentários são comumente realizados sobre crianças e não para crianças. No caso deste curta, avaliam, é possível cumprir a dupla façanha de fazer documentário sobre crianças, afirmando seus espaços, e revelando para outras crianças seus próprios mundos, usando a linguagem universal da brincadeira. “O filme é uma obra política, um olhar etnográfico apurado que dialoga com os mundos adulto e infantil do nosso vasto país”, escrevem os jurados na justificativa do voto.

O destaque para o Rap Consciente é uma referência especial pela relevância do crescimento quantitativo e qualitativo de conteúdos audiovisuais realizados por crianças e jovens. Na edição da Mostra deste ano, concorreram 88 produções de todo o Brasil, que foram exibidos ao longo de 17 dias de programação.

Balanço geral: Mostra triplica público

Durante a cerimônia de premiação, a diretora da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, Luiza Lins, informou o número de público deste ano. Em 2011 houve 42 mil espectadores e em 2012, o número saltou para 121 mil. O aumento foi provocado pelo 2º Circuito Estadual de Cinema Infantil, que ocorreu no ano passado em 31 cidades de Santa Catarina e nesta edição está sendo realizado em 177. Já houve sessões em 66 municípios e até o final do ano o público total deverá ser superior a 200 mil com a realização da Mostra nas outras 111 localidades.

“Para chegarmos aos números atuais foi fundamental a formação de gestores culturais que realizamos em Florianópolis em maio em parceria com a Federação dos Municípios de Santa Catarina (Fecam)”, diz Luiza Lins, diretora da Mostra. Cada gestor recebeu um kit com 44 filmes, cartazes da Mostra e camisetas para realizar uma versão do festival em seu município.

Em Santa Rosa de Lima, com 2 mil habitantes, foram realizadas sete sessões para crianças de 3 a 14 anos, atingindo 400 espectadores. Mariza Vandresen coordena o Cineclube da Prefeitura e é organizadora da Mostra local. “É uma oportunidade única, pois o cinema mais próximo fica a 70 km”, diz Mariza. Em Itapema, em duas semanas, foram realizadas sessões em 18 escolas, atingindo 8 mil espectadores. Em Chapecó, após a primeira etapa do festival, foram atingidas 2,5 mil crianças em 10 escolas.

Em Tangará, as sessões da Mostra ocorreram na Estação Ferroviária, um espaço tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). De acordo com Liziane Leidens Strey, secretária de turismo da cidade, este foi o primeiro evento cultural realizado na antiga sede da Estação, que completa 112 anos. “Como a sala é escura, conseguimos criar o ambiente de cinema”, relata. Aproximadamente 850 crianças, de 3 a 8 anos, acompanharam a programação em Tangará.

Além das sessões realizadas pelo Circuito e monitoradas pela produção da Mostra, há um número incalculável de exibições, realizadas a partir do canal infantil do site www.filmesquevoam.com.br. A página disponibiliza os filmes para download gratuito de curtas, já autorizados para exibição pública, oferecendo o acervo da Mostra para pequenos festivais em escolas, cineclubes e outros centros culturais de todo mundo.

“Sob a perspectiva política, cabe agora à Mostra de Cinema Infantil cobrar dos dirigentes da Agência Nacional de Cinema (Ancine), a linha de crédito específica para o cinema infantil a partir do fundo setorial, o que facilitaria o financiamento e o repasse de verbas para produções do setor”, diz Luiza Lins, diretora da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis.

A possibilidade desta nova linha de crédito foi feita por Manoel Rangel, diretor presidente da Ancine, no 8º Encontro Nacional de Cinema Infantil. Em seu discurso, Rangel enfatizou que o financiamento vai de encontro à lei 12.485, que impulsionará a produção brasileira em todos os Estados, com a obrigatoriedade das TVs adquirirem produção independente local,“estimulando o talento e a criatividade, e fazendo frente à indústria de domínio em todo território brasileiro”.

 

CONTATO

Luiza Lins
Diretora da Mostra
luizalins@mostradecinemainfantil.com.br
(48) 9980-6908

Fifo Lima e Sarah Goulart
Assessoria de Imprensa da Mostra
(48) 9146-0251 / 8855-0693
imprensa@mostradecinemainfantil.com.br
www.mostradecinemainfantil.com.br

Fonte: Mostra de Cinema Infantil


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]