Premiados no Festival de Cinema de Porto Alegre ::  | Curta o Curta

Premiados no Festival de Cinema de Porto Alegre

Por Guilherme Whitaker em 01/07/2007 08:29


CineEsquemaNovo 2007
anuncia seus filmes premiados



CineEsquemaNovo 2007 trouxe mais de 100 filmes na sua quarta edição e apresenta o conceito Identifique-se.

CONFIRA AQUI OS FILMES PREMIADOS.

(Ao lado foto com a equipe do CEN e os diretores premiados na edição 2007 - foto de Paula Krause)

Foram 51 filmes em competição na Mostra de Curtas e Médias-metragens,4 na mostra de Longas, 21 na Mostra Sala de Aula e mais de 15 nas Mostras da Meia-noite. Além disso, apresenta oito longas e sete curtas-metragens da Mostra Identifique-se,a principal mostra não competitiva do festival este ano. Confira AQUI todos os curtas selecionados para o evento!

As mostras aconteceram na Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro, Santander Cultural e em Universidades. A programação, como sempre, foi gratuita e contemplou, além da exibição dos filmes, as sessões comentadas com a participação dos diretores, debates e oficinas cinematográficas, entre outras atividades.

O CEN 2007 mudou seus critérios de avaliação. Todos os filmes passaram por uma pré-seleção a cargo dos coordenadores do festival e, em seguida, pela seleção final (Júri de Seleção), que contou com o crítico Marcus Mello, a cineasta Mariana Xavier e o coordenador de curadoria do festival Gustavo Spolidoro. A seleção completa pode ser conferida no site www.cineesquemanovo.org a partir deste dia 22/05, ou na lista abaixo.

MOSTRA DE CURTAS E MÉDIAS (MC)
Este ano, foram inscritos 759 filmes e selecionados 51 filmes para a Mostra Competitiva de Curtas e Médias-metragens (MC), dos seguintes estados: BA, CE, ES, GO, MG, PB, PE, RJ, RS, SC e SP, e dois produzidos por brasileiros na Bélgica e na França. Destes, 9 foram feitos em universidades ou cursos de cinema e estão também selecionados para a Mostra Sala de Aula.

MOSTRA DE LONGAS (ML)
Dos 44 longas-metragens inscritos, o júri de seleção do CEN escolheu 4 para compor a ML. São eles: “Conceição - Autor Bom é Autor Morto”, de Daniel Caetano, André Sampaio, Guilherme Sarmiento, Samantha Ribeiro e Cynthia Sims (RJ), captado em 16mm e 35mm; “Língua de Brincar”, de Gabriel Sanna e Lúcia Castello Branco (MG), captado em MiniDV e HDTV; “O Quadrado de Joana”, de Tiago Mata Machado (MG), captado em Mini-DV; e “Selva do Meu Desejo”, de Roberto Athayde (RJ), captado em Mini-DV e Foto Digital.

MOSTRA SALA DE AULA (MSA)
Nesta mostra, foram inscritos 164 filmes (incluindo 2 longas) e selecionados 21, que serão divididos em 3 sessões e exibidos nas Universidades FAMECOS/PUC-RS, ESPM e FABICO/UFRGS.

JÚRI OFICIAL
O júri oficial, do CEN 2007, que será responsável pela avaliação dos filmes em competição durante a semana do festival, é composto pelo cineasta paulista Andrea Tonacci; pelo crítico carioca, Ruy Gardnier e pelos gaúchos Fábio Zimbres, artista gráfico; Luiz Roque, vídeo-artista e diretor de arte; e Marta Biavaschi, cineasta.

IDENTIFIQUE-SE
O CEN 2007 traz o conceito IDENTIFIQUE-SE, focando-se este ano na IDENTIDADE NO CINEMA BRASILEIRO. “Uma identidade individual, autoral e livre de amarras e pré-conceitos”, definem os realizadores do festival, o jornalista Alisson Avila, coordenador de comunicação; o cineasta Gustavo Spolidoro, coordenador de curadoria; e as produtoras culturais Jaqueline Beltrame e Morgana Rissinger, coordenadoras de produção. “O cinema que o CEN procura é justamente aquele que não cabe e não pode ser definido por gêneros, sejam eles ficção, documentário, animação, experimental. Um cinema sem fronteiras. Um cinema, como dizia Sganzerla, sem limites”, destaca Gustavo Spolidoro.

Mostra IDENTIFIQUE-SE
A principal mostra não competitiva do CineEsquemaNovo 2007 traz em seu nome o tema central do festival, também usado em todo o seu material promocional. É a Mostra Identifique-se (MID), que traz 8 longas e 7 curtas e médias-metragens brasileiros de todas as épocas.

Entre os filmes selecionados estão obras que quebraram conceitos e barreiras, filmes únicos em nossa cinematografia:

LONGAS
“Crime Delicado” (2006), de Beto Brant; “Todas as Mulheres do Mundo” (1966), de Domingos Oliveira; “O Veneno da Madrugada” (2206), de Ruy Guerra; “Baile Perfumado” (1996), de Paulo Caldas e Lírio Ferreira; “Iracema, Uma Transa Amazônica” (1991), de Jorge Bodansky e Orlando Senna; “O Despertar da Besta / Ritual de Sádicos” (1970), de José Mojica Marins; “Copacabana Mon Amour” (1970), de Rogério Sganzerla; e “Serras da Desordem” (2006), de Andrea Tonacci.

CURTAS
Também estão confirmados os curtas-metragens “Amor Só de Mãe” (2002), de Denison Ramalho; “Ilha das Flores” (1989), de Jorge Furtado; “Rota ABC” (1991), de Francisco César Filho; “O Reino Azul” (1989), de Eloar Guazelli, José Maia, Lancast Mota e Otto Guerra; “Couro de Gato” (1960), de Joaquim Pedro de Andrade; “Mato Eles? (1982)”, de Sérgio Bianchi; e “Um Trailer Americano” (2002), de José Eduardo Belmonte.

“Queremos apresentar ao público do CEN filmes autorais que expressem as quatro palavras de ordem do nosso festival: criatividade, inovação, surpresa e experimentação”, reforçam Jaqueline Beltrame e Morgana Rissinger. A lista completa com os filmes desta mostra também está disponibilizada nos site www.cineesquemanovo.org

MOSTRA DA MEIA-NOITE
Outra mostra não-competitiva é a da Meia-Noite, com filmes realizados por pessoas envolvidas no festival, como jurados, organizadores e equipe. Dentre os filmes exibidos, estão os históricos e raros curtas de Andrea Tonacci, jurado do CEN, “Olho Por Olho” (1965) e “Blá Blá Blá” (1968). Ao todo, esta mostra exibirá cerca de 15 filmes.


PREMIAÇÃO
A lista de prêmios do CEN 2007 foi modificada. Está mais enxuta, para valorizar melhor os prêmios concedidos. (ver lista abaixo)

A Mostra de Longas (ML) ganhou mais um prêmio: o Prêmio da Nova Crítica, concedido pelos alunos da oficina alusiva ao tema que será coordenada por Ruy Gardnier, da revista de cinema online Contracampo.

A Mostra de Curtas e Médias (MC) está com um número menor de prêmios e teve modificada a lógica do Prêmio Especial do Júri – que, antes, voltava-se para algum curta ou média e agora pode ser para qualquer fato do festival, sendo ele um filme de qualquer mostra, um evento, uma pessoa...

Os prêmios do Júri Popular também foram divididos. A MSA fica com primeiro e segundo lugares (eram três) e a MC também terá seus primeiro e segundo lugares pelo voto popular.

DADOS GERAIS SOBRE OS FILMES INSCRITOS
No total, foram inscritos 803 filmes, oriundos de todo o Brasil: 759 curtas e médias e 44 longas-metragens, indiferente de gêneros, suportes ou mídias.

Em relação às bitolas e formatos de captação, 456 destes filmes apresentaram um único formato de vídeo (Beta, VHS, Dv-Cam, Mini-DV, HI-8, entre outros); 27 usaram unicamente 16mm; 27 trouxeram técnicas de Animação em suas produções; 25 foram apresentados no formato de 35mm; seis usaram Super-16mm, mesmo número de trabalho que apresentaram o formato Super-8 e a categoria Imagens de Arquivo. Por fim, entre as produções de uma única técnica, cinco filmes lançaram mão da foto still (película ou digital). Além disso, 163 filmes apresentaram mais de uma bitola na captação, sendo que um único trabalho “O Mapinguari”, de Caó Cruz Alves (BA), utilizou 15 técnicas: Animação, FotoDig, BetaDig, MiniDV, HDTV, DVCAM, Super16mm, 16mm, Hi8, BetaAnalogica, 35mm, Super8, Celular, Webcam e Arquivo.


O CINEESQUEMANOVO
Desde 2003, o CineEsquemaNovo é reconhecido como uma das primeiras mostras do País a derrubar a distinção formal entre cinema, vídeo e digital, bem como de gêneros e linguagens, promovendo também as novas mídias como formatos cinematográficos legítimos e autônomos. Todos os suportes imagináveis, do 35mm e suas variações até uma produção feita em um telefone celular, são aceitos em pé de igualdade. Sem o interesse de oferecer respostas definitivas sobre o futuro da imagem, o CEN apenas traz um fato à tona: a renovação audiovisual proporcionada pela tecnologia e pela mistura de gêneros que, muitas vezes, marca a produção. Com seus valores e conceitos cada vez mais amadurecidos, mas ao mesmo tempo aberto para a reinvenção a cada ano em sua estrutura, o CineEsquemaNovo coloca-se como uma realização com voz própria dentro de um circuito brasileiro de festivais muitas vezes acomodado. Acomodação esta que, via de regra, pode corroer valores fundamentais de qualquer tipo de arte: a reflexão, a interpretação, a transformação e a revolução.

O CineEsquemaNovo 2007 - Festival de Cinema de Porto Alegre é uma criação e realização do CineEsquemaNovo (grupo formado em 2001 pelo jornalista Alisson Avila, o realizador Gustavo Spolidoro e as produtoras culturais Jaqueline Beltrame e Morgana Rissinger).

FINANCIAMENTO
A quarta edição do CineEsquemaNovo tem o patrocínio da Petrobras, através do edital para festivais de cinema do Programa Petrobras Cultural; Co-Produção da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia; apoio institucional da Fundacine, enquanto integrante do banco de projetos da fundação. A parceria com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, mantida desde a primeira edição do festival, foi reforçada através do apoio do Escritório Municipal de Turismo. A Mostra identifique-se conta com o Apoio Especial do Santander Cultural. Além disso, o festival é aprovado pela Lei Rouanet para captar recursos mediante a lei de incentivo.



CEN 2007 - Selecionados


Mostra Competitiva de Curtas e médias-metragens (MC)


“...”, dir. Juliano Gomes e Leonardo Bittencourt (RJ) - 19min30 – 2007 /captação: Mini-DV

“A ESTÓRIA DA FIGUEIRA”, dir. Julia Zakia (SP) – 16min – 2006 / captação: 35mm

“A MISS E O DINOSSAURO - BASTIDORES DA BELAIR”, de Helena Ignez (SP) - 18min – 2005 / capt. Super 8

“A RE-VOLTA DO REI JOÃO”, dir. Guiwhi Santos (RJ) - 18min – 2006 / capt. 16mm, Mini-DV e Hi8 (assista agora!)

“AKAI”, dir. Carlos G. Gananian (SP) - 21min – 2006 / capt. 35mm e Super8

“AMÉRICA - O GRANDE ACERTO DE VESPÚCIO”, dir. Rogério Sganzerla (SP)- 27min – 2005 / Capt. Hi8

“AUTO-RETRATO QUANDO VÁRIOS”, dir.Nadam Guerra (RJ) - 1min55 – 2006 / Capt. Mini-DV

“COMO ENFRENTAR OS DESAFIOS DA VIDA MODERNA”, dir. Leonardo Maestrelli (RS) - 9min – 2006/ Capt. 16mm

“CRISÁLIDAS”, dir. Fernando Mendes (MG) - 7min15 – 2006 / Capt. Mini-DV e Animação (stopmotion, pixilation)

“ELETRODOMÉSTICA”, dir. Kléber Mendonça Filho (PE), 22min38 – 2005 / Capt. 35mm

“ELETRONIC BRIGHTNESS SYSTEMS”, dir. Arthur B. Senra (MG) - 7min – 2007 / Capt. MiniDV, FotoD e Animação (stop motion)

“ENSAIO ABERTO”, dir. Esmir Filho (SP) - 5min – 2006 / capt. Câmera de Celular

“ESPETO”, dir. Guilherme Marback e Sara Silveira (SP) - 16min – 2006 / capt. 35mm

“ESTERTOR”, dir. Davi Moori, Diogo Andrade e Victor Reis (SP) - 15min – 2006 / capt. Mini-DV

“ÉTERNAU”, dir. Gustavo Jahn (RS) - 21min – 2006 / capt. 16mm

“EU SOU COMO O POLVO”, dir. Sávio Leite (MG) - 4min – 2006 / capt. Mni-DV

“FIAT LUX”, dir. Nelton Pellenz (RS) - 1min32 – 2006 / capt. VHS-C

“FRAULEIN GERTIE”, dir. Tomás Créus e Lavinia Chianello (RS) - 5min30 – 2005 / capt. FotoD e Animação (stopmotion)

“FÚRIA”, dir. Marcelo Laffitte (RJ) - 18min – 2006 / capt. 35mm

“GUARÁ LADRÃO DE ESTRELAS”, dir. Fábio Carvalho (MG) - 27min – 2006 / capt. Mini-DV

“IGRREV”, dir. Carlos Magno Rodrigues (MG) - 15min37 – 2006 / capt. Mini-DV

“IMOBILIÁRIA”, dir. Cristina Ribas (RJ) - 4min21 – 2007 / capt. Câmera Fotográfica Digital e FotoD

“IRACEMA PLAZA HOTEL”, dir. Mariana Smith (CE) - 19min – 2006 / capt. MiniDV e FotoP

“IRMÃOS COLLYERS - UMA FÁBULA DO ACÚMULO”, dir. Alfeu França (RJ) - 22min – 2006 / capt. Arquivo e Mini_DV

“LÁ NO FIM DO MUNDO”, dir. Coletivo mate com angu (RJ) - 18min – 2007 / capt. Hi8 e Mini-DV

“LE MÊME CHAPEAU QUE TOI”, dir. Heron Ferreira (Bel) - 14min50 – 2007 / capt. Câmera Fotográfica Digital

“MATERIAL BRUTO”, dir. Ricardo Alves Júnior (MG) - 18min – 2006 / capt. Mni-DV e FotoDig

“MATE-SE VOCÊ MESMO”, dir. Henrique Haddefinir (RJ) - 14min – 2006 / capt. Mini-DV

“MIL MARAVILHAS”, dir. Wagner Merije e Gustavo Pains (MG) - 5min – 2005 / capt. Animação

“NASCENTE”, dir. Helvécio Marins Jr. (MG) - 16min – 2005 / capt. Super16mm

“NOSSA PAIXÃO”, dir. Rui Calvo e Leandro Duarte (SP) - 5min30 – 2006 / capt. Mini-DV

“O AMOR E O DESEJO PODEM TER EXCESSO”, dir. E disse que era economista (MG), 3min – 2007 / capt. MiniDV, Hi8 e FotoDig

“O CADERNO ROSA DE LORI LAMBY”, dir. Sung Sfai (SP) - 19min – 2005 / capt. 35mm

“O HOMEM DA CABEÇA DE PAPELÃO”, dir. Carlos Canela (MG) - 15min19 – 2007 / capt. 35mm

“O JUMENTO SANTO E A CIDADE QUE SE ACABOU ANTES DE COMEÇAR”, dir. William Paiva e Leonardo Domingues (PE) - 11min – 2007 / capt. Animação (2D, 3D e rotoscopia)

“O MATRIMÔNIO”, dir. Ralf Tambke (RJ) - 14min – 2007 / capt. 16mm

“O PRÍNCIPE DA PÉRSIA E A PRINCESA DA CHINA”, dir. Cláudia Barbisan (RS) - 1min53 – 2007 / capt. Animação(desenhos e fotos), FotoDig eArquivo

“OUTONO”, dir. Pablo Lobato (MG) - 21min15 – 2007 / capt. Super16mm

“POEMA DO ÊXTASE”, dir. Kika Nicolela (SP) - 3min – 2006 / capt. Mini-DV

“RAPSÓDIA DO ABSURDO”, de Cláudia Nunes (GO) - 15min50 – 2006 / capt. BetaA+MiniDV

“SANTA DE CASA”, dir. Allan Sieber (RJ) - 18min – 2006 / capt. Animação 2D trad+comp

“SAUDOSA”, dir. Erly Vieira Jr e Fabrício Corafello (ES) - 15min – 2005 / capt. Mini-DV, FotoD e FotoP

“SELF-SERVICE”, dir. Gabriel Barros (SP) - 5min – 2007 / capt. Super16mm

“SEM MAIS DELONGAS”, dir. Frederico Ruas (RS) - 22min15 – 2006 / capt. Mini-DV

“SETE MINUTOS”, dir. Cavi Borges, Júlio Pecly e Paulo Silva (RJ) - 7min – 2007 / capt. Mini-DV

“TODOS FORAM PARA A LUA”, dir. Maurício Saldanha (RS), 4min59 – 2007 / capt. HD-MPEG2

“UM FAZEDOR DE FILMES”, dir. Arthur Lins e Ely Marques (PB) - 11min20 – 2006 / capt. Mini-DV

“UM FILME CHAMADO SFINCTER”, dir. Zeca Brito (RS) - 15min30 – 2006 / capt. Mini-DV

“WILD LIFE”, dir. Wagner Morales (SP/FRA) - 9min21 – 2006 / capt. Mini-DV

“YOGA PROFUNDA”, dir. Ludwig Von Papirus (RJ) - 10min – 2006 / capt. Super 8

“ZUMBIS”, dir. Gustavo Chiappetta e Lívia Rojas (SP) - 6min10 – 2007/ capt. Mini-DV


Mostra Sala de Aula (MSA)

“...”, dir. Juliano Gomes e Leonardo Bittencourt (RJ) - 19min30 - PUC/RJ - 2007/ capt. Mini-DV - também selecionado para MC

“A ESTÓRIA DA FIGUEIRA”, dir. Julia Zakia (SP) - 16min – ECA-USP/SP - 2006 / capt. 35mm - também selecionado para MC

“A MUDANÇA DE PEDRO E PAULA”, dir. Fernanda Fraiz (SC) - 18min30 - UNISUL/SC - 2007 / capt. MiniDV, FotoD e Animação(stopmotion,after effects, camadas com o final cut, manipulação de fotos)

“BALADA DE UM FILME PORNOGRÁFICO”, dir. Anita da Silveira (RJ) - 25min40 - PUC/RJ - 2007 / capt. HDTV+Celular+Arquivo+MiniDV

“COMO ENFRENTAR OS DESAFIOS DA VIDA MODERNA”, dir. Leonardo Maestrelli (RS)- 9min - PUC/RS - 2006/ capt. 16mm - também selecionado para MC

“CRISÁLIDAS”, dir. Fernando Mendes (MG) - 7min15 – UFMG - 2006 / Capt. Mini-DV e Animação (stopmotion, pixilation)

“ESTERTOR”, dir. Davi Moori, Diogo Andrade e Victor Reis (SP) - 15min - FACULDADE CÁSPER LÍBERO/SP -2006 / capt. Mini-DV - também selecionado para MC

“FREQÜÊNCIA HANOI” dir. Daniel Lisboa e Diego Lisboa (BA) - 9min45 - FTC/BA - 2006 / Mini DV

“INAH”, dir. Alvaro Magalhães (SP) - 10min 15 – ECA-USP/SP - 2006 / capt. Mini-DV

“LA SOSPECHA”, Eduardo Barioni e Sibiri Sawadogo (SP) - 6min16 - EICTV/CUBA - 2006/ capt. Mini-DV e Arquivo

“MACHINA SAPIENS”, dir. Gabriel Klein (RS) - 5min34 - UNISINOS/RS - 2006 / capt. Mini-DV e DV-Cam

“MATE-SE VOCÊ MESMO”, dir. Henrique Haddefinir (RJ) - 14min - BUTECO CINEMATOGRÁFICO/RJ - 2006 / capt. Mini-DV - também selecionado para MC

“OS TRÊS MOSQUITEIROS”, dir. Isaías de Carvalho e Ludio Vilaia (RJ) - 14min - Ponto de cultura alice prepara o gato!/RJ 2006 / capt. Mini-DV

“POR CAUSA DO PAPAI NOEL”, dir. Mara Salla (SC) - 14min 57 - UNISUL/SC - 2006/ capt. 35mm

“SABA”, dir. Gregório Graziosi e Thereza Menezes (SP) - 15min - FAAP/SP - 2006 / capt. BetaDig - Assista agora!

“SELF-SERVICE”, dir. Gabriel Barros (SP) - 5min - FAAP/SP - 2007 / capt. Super 16mm - também selecionado para MC

“SEM MAIS DELONGAS”, dir. Frederico Ruas (RS) - 22min15 – UNISINOS/RS - 2006 / capt. 16mm - também selecionado para MC

“TREM FANTASMA”, dir. Sérgio Gomes (MG) - 16min – UNA/MG - 2006 / capt. Mini-DV

“TORTO”, dir. Samuel Alves de Castro (SP) - 12min 47 - OFICINA QUERÔ/RJ - 2006 / capt. Mini-DV - Assista agora!

“UM FILME CHAMADO SFINCTER”, dir. Zeca Brito (RS) - 15min30 - UNISINOS/RS -2006 / capt. Mini-DV - também selecionado para MC

“ZUMBIS”, dir. Gustavo Chiappetta e Lívia Rojas (SP) - 6min 10 - ECA-USP/SP - 2007 / capt. Mini-DV - também selecionado para MC

Mais em www.cineesquemanovo.org



CineEsquemaNovo 2007 anuncia seus filmes premiados


“IGRREV” é o Melhor Filme na Mostra de Curtas e Médias; “Um Fazedor de Filmes” recebe o prêmio do público; “Conceição – Autor Bom é Autor Morto” ganha a premiação popular em Longas-metragens

Os resultados foram revelados neste sábado 30 de junho, na Usina do Gasômetro

De terça-feira (03/07) a domingo (08/07) acontece a Mostra dos Premiados, na Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro, sempre às 20:30, com entrada franca

Veja a lista de premiados:

Após uma semana de muito cinema de todos os formatos, bitolas, linguagens e gêneros, com a exibição de exatos 100 filmes, em 69 sessões e 5 mostras diferentes, o CineEsquemaNovo 2007 – Festival de Cinema de Porto Alegre (CEN) anunciou os premiados de sua quarta edição na noite deste sábado (30/06) por volta das 23h na Sala P.F Gastal da Usina do Gasômetro, em Porto Alegre.

Foram 65 filmes integrantes das mostras competitivas do CEN, vindos de 11 Estados brasileiros. Antes da entrega dos prêmios, às 20h, foi realizada a pré-estréia lotada na capital gaúcha do longa-metragem “Baixio das Bestas”, com a presença do diretor Cláudio Assis.

“IGRREV”, de Carlos Magno (MG - captado em Mini-DV) recebeu o troféu CineEsquemaNovo de Melhor Filme do júri oficial para curtas e médias. O júri, que sempre concede seus prêmios acompanhados de uma justificativa (veja abaixo), foi composto pelo cineasta ítalo-paulistano Andrea Tonacci, pelo crítico carioca Ruy Gardnier e pelos gaúchos Fábio Zimbres [artista gráfico], Luiz Roque [vídeo-artista e diretor de arte] e Marta Biavaschi [cineasta]. O curta vencedor trata do fenômeno da proliferação das igrejas evangélicas.

“Um Fazedor de Filmes”, de Arthur Lins e Ely Marques (PB - captado em Mini-DV) foi escolhido o Melhor Curta pelo voto popular nas sessões na Usina do Gasômetro e Cine Santander Cultural. O filme conta a produção do cineasta amador Ivanildo Gomes. O cineasta retratado também foi contemplado com o Prêmio de Melhor Personagem Real, concedido pelo Júri Oficial.

O Prêmio Especial do Júri ficou para o “Le Même Chapeau Que Toi – O Mesmo Chapéu Que O Teu”, de Heron Ferreira (Bélgica - captado em Câmera Fotográfica Digital - 14’50’’), que dividiu o título com “Material Bruto”, de Ricardo Alves Jr. (MG - captado em Mni-DV e FotoDig - 18min).

Na mostra de Longas, o júri do público contemplou “Conceição – Autor Bom é Autor Morto”, de Daniel Caetano, André Sampaio, Guilherme Sarmiento, Samantha Ribeiro e Cynthia Sims (RJ – captado em 16mm e 35mm - 78min). O filme traz um grupo de jovens que buscam uma história para o filme que estão resolvidos a fazer. Já o júri de alunos da Oficina de Crítica Cinematográfica concedeu o Prêmio da Nova Crítica ao longa “Selva do Meu Desejo”, de Roberto Athayde (RJ - 135min – captado em Mini-DV e FotoDig).

“Eletrodoméstica”, de Kleber Mendonça Filho (PE, captado em 35mm), foi duplamente premiado com o Prêmio de Experimentação Técnica em Direção, concedido pelo Júri Oficial para curtas e médias-metragens, e também com o segundo lugar na Mostra de Curta e Médias pelo Júri Popular. O prêmio de melhor atuação, concedido pelo Júri Oficial, foi para Otávio Terceiro, de “América – O Grande Acerto de Vespúcio” (dirigido por Rogério Sganzerla). O grande diretor, já falecido, também dirigiu o ator no último filme de sua carreira, “O Signo do Caos”.

Na Mostra Sala de Aula, o grande prêmio concedido pelo Júri Popular ficou para “Um Filme Chamado Sfincter”, de Zeca Brito (RS – 15’30’’ - UNISINOS/RS -2006 / captado em Mini-DV). O segundo colocado foi “Trem Fantasma”, de Sérgio Gomes (MG – 16 min - Uma Centro Universitário - UNA/MG - 2006 / captado em Mini-DV).

Veja a seguir a relação completa dos premiados no CineEsquemaNovo 2007, com as justificativas do júri e as médias do júri popular:

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL – MELHOR FILME

“IGRREV”, de Carlos Magno (MG - captado em Mini-DV -15' 37'')

Justificativa do júri: “Compre uma câmera”. Pela intervenção realizada em espaço do exercício do crer, pelo bombardeio perceptivo operado pela montagem e pela provocação cultural e política.



Prêmio: Além do Troféu, o escolhido receberá quatro horas de telecine off line, ou tape to tape da LINK DIGITAL para seu próximo trabalho.


CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL – PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI
“Le Même Chapeau Que Toi” – “O Mesmo Chapéu Que O Teu”, de Heron Ferreira (Bélgica - captado em Câmera Fotográfica Digital - 14’50’’)

Justificativa do júri: Pelo conciso e delicado registro de um processo de cura, pelo formato do cine-diário como aspecto íntimo do fazer cinematográfico.

e também:

“Material Bruto”, de Ricardo Alves Jr. (MG - captado em Mni-DV e FotoDig - 18min)

Justificativa do júri: “O sol há de brilhar mais uma vez”. Pela instauração de uma relação entre espectador e personagens que, em poucos e surpreendentes planos, coloca em xeque nossas percepções de normalidade.

Prêmio: Além do Troféu, os escolhidos receberão uma assinatura anual da Revista de Cinema.

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI POPULAR – PRIMEIRO LUGAR: MELHOR FILME
“Um Fazedor de Filmes”, de Arthur Lins e Ely Marques (PB - captado em Mini-DV) - média 9,177

Prêmio: Além do Troféu, o escolhido receberá R$ 4.000.00 em serviços da Quanta, para seu próximo trabalho.

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI POPULAR – SEGUNDO LUGAR
“Eletrodoméstica”, de Kleber Mendonça Filho (PE, captado em 35mm- 22’38” – Captado em 35mm) - média 9,021

Prêmio: Além do Troféu, o escolhido receberá R$ 2.000.00 em serviços da Quanta, para seu próximo trabalho.

LONGAS-METRAGENS – JÚRI POPULAR – MELHOR LONGA
“Conceição – Autor Bom é Autor Morto”, de Daniel Caetano, André Sampaio, Guilherme Sarmiento, Samantha Ribeiro e Cynthia Sims (RJ – captado em 16mm e 35mm - 78min) média 8,549


LONGAS-METRAGENS – PRÊMIO DA NOVA CRÍTICA (Júri Alunos da Oficina de Crítica Cinematográfica)
“Selva do Meu Desejo”, de Roberto Athayde (RJ - 135min – captado em Mini-DV e FotoDig)

Justificativa: Pelo retrato etnográfico despretensioso do norte / nordeste e por extrapolar os limites do documentário, atribuindo a ele um tom ficcional, o filme revela, através de um olhar sem estereótipos, um Brasil real ao longo da transamazônica.


CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL - PRÊMIO DE MELHOR ATUAÇÃO
OTÁVIO TERCEIRO, ator em “América – O Grande Acerto de Vespúcio”, de Rogério Sganzerla (SP - captado em Hi8 - 27min)

Justificativa do júri: “Maldito nevoeiro!”. Pelo poder da improvisação e do jogo na busca da construção de um personagem a partir de dados sumários de encenação.

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL - PRÊMIO DE MELHOR PERSONAGEM REAL
IVANILDO, o diretor retratado no filme “O Fazedor de Filmes”, de Arthur Lins e Ely Marques (PB - captado em Mini-DV - 11’20”)
Justificativa do júri: Pela energia cativante, pela entrega ao ofício do cinema e pela crença na filosofia do “errar até acertar”.

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL - PRÊMIO DE EXPERIMENTAÇÃO TÉCNICA EM DIREÇÃO
“Eletrodoméstica”, de Kleber Mendonça Filho (PE - captado em 35mm -22’38”)

Justificativa do júri: “A doce vida tecnológica”. Pela excelência na utilização da linguagem cinematográfica na construção do imaginário de uma personagem que faz delirar sua vida cotidiana.

Prêmio: Além do Troféu CineEsquemaNovo, recebe 4 horas de TELECINE OFFLINE ou TAPE TO TAPE da LINK DIGITAL (RJ), para o seu próximo trabalho

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL - PRÊMIO DE EXPERIMENTAÇÃO TÉCNICA EM CONCEPÇÃO ARTÍSTICA
“Éternau”, de Gustavo Jahn (RS - captado em 16mm - 21min)

Justificativa do júri: “Decifra-me ou te devoro”. Pelo convite à aventura, num caleidoscópio de referências iconográficas e cinematográficas, sobrepondo épocas e formas artísticas distintas.

Prêmio: Além do Troféu CineEsquemaNovo, recebe 3 diárias de Câmera Panasonic HVX 200, pela FIRMA FILME (RS), para o seu próximo trabalho

CURTAS E MÉDIAS – JÚRI OFICIAL - PRÊMIO DE EXPERIMENTAÇÃO TÉCNICA EM DESENHO
“Eu Sou Como o Polvo”, de Sávio Leite (MG - captado em Mni-DV - 4min)

Justificativa do júri: Pela materialização da expressão da personalidade de Lourenço Mutarelli na composição de um auto-retrato.

TROFÉU CINEESQUEMANOVO – JÚRI EQUIPE ORGANIZADORA DO CEN 2007

1º Prêmio: CRISTINA AMARAL – coordenadora da Oficina de Montagem
Justificativa: Por sua espontânea contribuição em todas as atividades do festival, pela presença nas mostras, pelas idéias e experiências que espalhou entre seus alunos e conosco, indo muito além de sua participação como ministrante da Oficina de Montagem.

2º Prêmio: A Todos os Diretores de outros Estados que se deslocaram para Porto Alegre para o CEN 2007
Justificativa: Pela surpresa e motivação trazidas por suas presenças, apresentando e debatendo os filmes, discutindo todas as possibilidades do cinema e alimentando nossa discussão sobre novos rumos para a produção audiovisual brasileira.

MOSTRA SALA DE AULA – JÚRI POPULAR – PRIMEIRO LUGAR
“Um Filme Chamado Sfincter”, de Zeca Brito (RS – 15’30’’ - UNISINOS/RS -2006 / captado em Mini-DV ) – média de 9,04.

Prêmio: Além do Troféu CineEsquemaNovo, recebe 4 latas de negativo 16mm da Martins Produções (RS), para o seu próximo trabalho + 40 horas de edição de som da som de cinema (RS) e + 8 horas de mixagem de som na Téc. Áudio Gravações (RS), para o seu próximo trabalho.

MOSTRA SALA DE AULA – JÚRI POPULAR – SEGUNDO LUGAR
“Trem Fantasma”, de Sérgio Gomes (MG – 16 min - Uma Centro Universitário -UNA/MG - 2006 / captado em Mini-DV) – média de 8,96.


O CINEESQUEMANOVO
Desde 2003, o CineEsquemaNovo é reconhecido como uma das primeiras mostras do País a derrubar a distinção formal entre cinema, vídeo e digital, bem como de gêneros e linguagens, promovendo também as novas mídias como formatos cinematográficos legítimos e autônomos. Todos os suportes imagináveis, do 35mm e suas variações até uma produção feita em um telefone celular, são aceitos em pé de igualdade. Sem o interesse de oferecer respostas definitivas sobre o futuro da imagem, o CEN apenas traz um fato à tona: a renovação audiovisual proporcionada pela tecnologia e pela mistura de gêneros que, muitas vezes, marca a produção. Com seus valores e conceitos cada vez mais amadurecidos, mas ao mesmo tempo aberto para a reinvenção a cada ano em sua estrutura, o CineEsquemaNovo coloca-se como uma realização com voz própria dentro de um circuito brasileiro de festivais muitas vezes acomodado. Acomodação esta que, via de regra, pode corroer valores fundamentais de qualquer tipo de arte: a reflexão, a interpretação, a transformação e a revolução.

O CineEsquemaNovo 2007 - Festival de Cinema de Porto Alegre é uma criação e realização do CineEsquemaNovo (grupo formado em 2001 pelo jornalista Alisson Avila, o realizador Gustavo Spolidoro e as produtoras culturais Jaqueline Beltrame e Morgana Rissinger).

Financiamento
A quarta edição do CineEsquemaNovo tem o patrocínio da Petrobras, através do edital para festivais de cinema do Programa Petrobras Cultural; Co-Realização da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia; Apoio da Lei Rouanet (MINC); apoio institucional da Fundacine, enquanto integrante do banco de projetos da fundação e da Assembléia Legislativa do RS. A Mostra Identifique-se! conta com o Apoio Especial do Santander Cultural. O CEN 2007 tem ainda o apoio especial da MTV, RBS TV, TV COM, TVE, FM CULTURA, REVISTA APLAUSO, ULBRA TV e IPANEMA FM e apoio cultural da Revista de Cinema, Cinema.com.br e Muito.com.br.


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]