Sapo Cururu - Mostra de Cinema do Recife ::  | Curta o Curta

Sapo Cururu - Mostra de Cinema do Recife

Por Guilherme Whitaker em 10/04/2005 10:39


Sapo Cururu
Mostra de Cinema do Recife
por Paula Melo


A MOSTRA - 13º andar de um prédio no centro do Recife. Vista panorâmica da cidade. O Cine AIP, da Associação de Imprensa de Pernambuco, já foi cult nos anos 80, pornô nos 90. A primeira sessão indie aconteceu nesse fim-de-semana, na Sapo Cururu Mostra de Cinema. A cidade se dividia entre o Abril pro Rock e o Cine-Pe, festivais, que, este ano, coincidiram nas datas. A Sapo Cururu correu por fora, foi notícia na grande imprensa pernambucana e acabou sendo o evento mais disputado. Com a lotação esgotada, o público se dividiu entre o cinema e a pista de dança. A EXIBIÇÃO - "Cinema independente é isso aí", gritou alguém da platéia enquanto
o projetor recebia os últimos reparos para o início da sessão. O equipamento de 600kg, colocado no meio da platéia de 160 lugares, era um monstrengo quase desconhecido, que fica geralmente escondido na sala de exibição. Ver o filme rodando no carretel e o cinema um pouco mais claro que o normal foi uma experiência inusitada. A maioria dos curtas exibidos vinha da "ponte cultural Recife-Rio": Copo de Leite, William Cubits Capella (PE), em sua noite de estréia, seguido de Uma Estrela pra IoIô, do carioca Bruno Safadi, e Santa Helena e os Phantasmas da Botija, de Petrônio Lorena (PE) e Tiago Scorza (RJ). O filme de Júlio Bressane e Eduardo Escorel, Bethânia Bem de Perto, foi um dos mais aguardados da noite. A Figueira do Inferno, dos pernambucanos Raoni Vale e Ernesto Teodósio, encerrou a sessão. 

A FESTA - Se no 13º andar era filme, no 12º era a música do DJ Balu que dava conta das centenas de pessoas que não conseguiram cadeira na sala de projeção. Quem descia de um para o outro já encontrava a "festa pronta". Vale salientar que o DJ Balu tem um repertório pop, que não seria exatamente o som que faz a cabeça da moçada do Sapo Cururu. Isso era o que menos importava. No palquinho onde estava a pick-up do DJ, o punk-romântico do gaúcho Wander Wildner se juntou à banda de rock Paulo Francis Vai pro Céu, numa parceria que promete vingar. Os meninos do Paulo Francis andavam meio parados e esse encontro deu novo fôlego à banda. Há quem diga que foi o evento mais marcante da ceninha cultural dessa agitada semana que passou.

Em breve algumas fotos.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Em parceria inédita, a Telephone Colorido e o Som da Sopa apresentam a Sapo Cururu - Mostra de Cinema do Recife, primeiro evento do gênero a ser realizado no Cine Arte AIP, nos dias 16 e 18 de abril. Os objetivos principais são exibir filmes da nova safra de curtas-metragens pernambucanos, realizar uma sessão especial do Cachaça Cinema Clube (RJ), reavivar o Cine Arte AIP e abrir caminhos para a formação de um cineclube no local. 

    

Todos os filmes serão exibidos em seu formato original - película 35mm.

A Mostra contará com a estréia dos curtas-metragens em 35mm: Copo de Leite, de William Cubits Capela, e Santa Helena em Os Phantasmas da Botija, de Petrônio Lorena & Tiago Scorza. Também estão confirmados os curtas Bethânia Bem de Perto - A Propósito de Um Show, de 1966, com direção de Eduardo Escorel & Júlio Bressane e A Figueira do Inferno, de Ernesto Teodósio e Raoni Vale. O cantor Wander Wilder confirmou presença para um show pós-sessão no sábado, dia 16.

Cachaça Cinema Clube - Edição Especial PE, a ser realizada no dia 18 de abril, é uma homenagem ao cineclube de mesmo nome que é sucesso na cidade do Rio de Janeiro e que já está em seu terceiro ano de existência. Com o lema "Porque cinema é a nossa cachaça", os organizadores do Cachaça Cinema Clube promovem sessões mensais que movimentam o histórico Cine Odeon BR, na Cinelândia, Rio de Janeiro, sempre com lotação esgotada. O evento conta com uma exibição de filmes seguida de degustação de cachaça e festa com discotecagem. O CCC exibe filmes que trazem inovações no campo da estética cinematográfica.

Programação

Sábado, 16 de abril de 2005 - 23h
Copo de Leite,de William Cubits Capela (estréia!!!)
Santa Helena em Os Phantasmas da Botija, de Petrônio Lorena e Tiago Scorza
A Figueira do Inferno, de Raoni Vale e Ernesto Teodósio, 2004
Uma Estrela pra IoIô, de Bruno Safadi
Bethânia Bem de Perto - a propósito de um show, de Julio Bressane e Eduardo
Escorel, 1966
Show: Wander Wilder e banda + Dj F. Falcão
Apresentação: Roger de Renor


Segunda-feira, 18 de abril de 2005 - 23h
Cachaça Cinema Clube - edição especial PE
porque cinema é a nossa cachaça
Filmes imperdíveis numa noite extra-territorial

Super Outro, de Edgar Navarro
Tabu A Lenda Amazônica, de Eurico Ramos
A Maldição do Samba, de Remier Lion

Após a exibição dos filmes, degustação de cachaça e festa com show do 3ETs
Records e DJ Tarta

Local: Cine Arte AIP
Av. Dantas Barreto,576/13 andar
Santo Antônio

Ingressos: R$ 10 (sábado, sessão+show)
R$ 8 (segunda-feira, Cachaça Cinema Clube)

Informações:
Elaine Olinda Soares
Tel: 81 3228-1612
Cel: 81 9659-4745
recrio@click21.com.br


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]