SEMINÁRIO NACIONAL   DISCUTE CINEMA E EDUCAÇÃO ::  | Curta o Curta

SEMINÁRIO NACIONAL DISCUTE CINEMA E EDUCAÇÃO

Por Guilherme Whitaker em 15/10/2012 17:24


Discutir as diferentes possibilidades e benefícios do uso do audiovisual no processo de aprendizagem na escola, este é o principal objetivo do Seminário Nacional Sobre Cinema e Educação, que ocorre em Porto Alegre nos dias 19 e 20 de outubro de 2012, na Sala P. F. Gastal (Centro Cultural Usina do Gasômetro – 3º andar). O evento é uma das ações que marca o início da quarta edição do Programa de Alfabetização Audiovisual, projeto desenvolvido pela Prefeitura de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal de Cultura e da Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e financiamento do Ministério da Educação, através do programa Mais Educação.

Este encontro pretende constituir um importante espaço de reflexão sobre o tema, e terá um desdobramento a partir da publicação das falas dos painelistas convidados, que darão origem ao primeiro número dos Cadernos de Alfabetização Audiovisual, a ser lançado em 2013. O seminário está estruturado em torno de três mesas, que reúnem algumas das principais autoridades no assunto no País, além de contar com a participação do uruguaio Ricardo Casas, diretor do Divercine – Festival Internacional de Cinema para Crianças e Jovens, considerado o maior festival do gênero na América Latina, que acontece desde 1992 na capital uruguaia.

O Seminário Nacional Sobre Cinema e Educação tem entrada franca e é aberto ao público, mediante inscrições prévias pelo telefone (51) 3289-8134. Os participantes que tiverem 100% de presença receberão certificado.

MESAS DE DEBATE

ESCOLA E AUDIOVISUAL NO BRASIL (19 de outubro, sexta-feira, às 19h)

Painelistas:

Adriana Fresquet – Professora adjunta da Faculdade de Educação da UFRJ, membro do Programa de Pós-Graduação em Educação (FE/UFRJ), coordena o projeto de pesquisa “Currículo e Linguagem Cinematográfica na Educação” e o programa de extensão “Cinema para Aprender e Desaprender” CINEAD, que desenvolve projetos de introdução ao cinema com professores e estudantes de Educação Básica dentro e fora da escola. Coordena com Hernani Heffner (MAM-Rio) a coleção Cinema e Educação, co-edição da Booklink-LISE/UFRJ, e com Inés Teixeira a Rede KINO: Rede Latino-Americana de Educação, Cinema e Audiovisual.

Marília Franco – Graduada em cinema, Mestre e Doutora em Artes pela Universidade de São Paulo (USP). É professora assistente doutor do Departamento de Cinema Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes – USP. Ministrou cursos em Portugal, Espanha, Cuba e Venezuela. Foi diretora docente da Escuela Internacional de Cine y TV em Cuba. Criou e dirigiu a TV USP – CNU-SP. Atua também na área de preservação audiovisual através do CPCB – Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, tendo sido presidente da 1a. diretoria da ABPA - Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (2011/12).

Mediação: Maria Carmen Barbosa

EXPERIÊNCIAS DE DEMOCRATIZAÇÃO DO AUDIOVISUAL (20 de outubro, sábado, às 9h)

Painelistas:

Ivana Bentes – Pesquisadora na área de Comunicação e Cultura com ênfase nas questões relativas ao papel da comunicação, da produção audiovisual e das novas tecnologias na cultura contemporânea, professora e pesquisadora da linha de Tecnologias da Comunicação e Estéticas do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ. É Doutora em Comunicação pela UFRJ, coordenadora do Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ, ponto de articulação de ações em Cultura Digital. Atualmente desenvolve as pesquisas: “Estéticas da Comunicação: Novos Modelos Teóricos no Capitalismo Cognitivo” (pesquisa CNPQ) e "Periferia Global" sobre o imaginário e as ações vindas das favelas e periferias no audiovisual brasileiro e no cenário global e suas redes de articulação. É diretora da Escola de Comunicação da UFRJ.

Cavi Borges – Cineasta e produtor carioca, dirigiu 20 curta-metragens e 4 longas e produziu outros 60 curtas e 15 longas com os quais ganhou 117 prêmios em festivais nacionais e internacionais. Fundou a Cavídeo, inicialmente uma locadora que se tornou referência no Rio de Janeiro pelo seu acervo de filmes e que depois se tornou produtora e distribuidora de filmes. Em 2008 ganhou o prêmio de Jovem Empreendedor do Cinema Brasileiro, indo para Londres representar o Brasil na etapa mundial. Em 2009 realizou o projeto Mateus, o Balconista, série de filmes para celular que se transformou em uma série na Internet, migrou para a televisão e se tornou o primeiro longa metragem realizado para os celulares: Vida de Balconista. Em 2010 dirigiu o curta metragem A Distração de Ivan, que foi exibido na Semana da Crítica do Festival de Cannes. Atualmente está dirigindo o longa documental Cidade de Deus - 10 Anos Depois.

Moira Toledo – Doutora em Cinema pela ECA/USP, dirigiu diversos curtas-metragens e documentários para a TV Cultura, além de vídeos educativos. Atuou como educadora e colaboradora pedagógica em projetos como o Projeto Perifa e as Oficinas Kinoforum, entre outros. Atuou no Canadá, como curadora do aLucine – Toronto Latino Film and Video Festival, em 2003, onde participou também como júri em 2005 e 2006. Coordena, desde 2004, o projeto Formação do Olhar do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, desenvolvido na periferia da capital paulista, e é supervisora pedagógica das Oficinas Tela Brasil (realizadas pela cineasta Laís Bodanzky).

Mediação: Felipe Diniz

INFÂNCIA E AUDIOVISUAL (20 de outubro, sábado, às 14h)

Liliana Sulzbach – Jornalista e mestre em Ciência Política pela UFRGS. Estudou Ciências da Comunicação na Freie Universität Berlin. Sócia-diretora da Tempo Porto Alegre, foi coordenadora de produções e do Núcleo de Cinema e Televisão da Zeppelin Filmes, de 1996 a 2008. Coordenadora Nacional do INPUT (International Public Television Conference) de 2001 a 2004. Trabalhou como produtora independente para a Hamburger Kino Kompanie/Hamburgo, M.Schmiedt Produções, Spiegel TV Alemanha, onde participou de alguns longas-metragens e realizou inúmeros filmes documentários. Suas principais obras audiovisuais são A Invenção da Infância, O Branco, O Cárcere e a Rua e a série Sonho de Guri. Recentemente lançou o documentário A Cidade.

Luiza Lins – Foi produtora do Programa A Escola TV, do Governo de Santa Catarina, e de vários outros programas educativos. Em 2002, criou a empresa Lume Produções Culturais. Idealizou e realizou a primeira Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis recebendo Moção de Aplauso da Câmera de Vereadores de Florianópolis e Medalha de Mérito Cultural Cruz e Souza. Foi homenageada no Festival de Atibaia em 2011 pelo trabalho realizado. Foi vencedora, por duas vezes, do Edital Curta Criança, do Ministério da Cultura. Participou na equipe de curadoria infantil da Programadora Brasil/MinC em 2008/2009 Em 2012 recebeu o Prêmio Pontinho de Cultura do Ministério da Cultura pelo trabalho de divulgação e circulação de filmes infantis brasileiros. Realiza mostras de cinema para crianças em várias cidades catarinenses e de todo Brasil.

Ricardo Casas – Criou, em 1992, e dirige, desde então, o Festival Internacional de Cinema para Crianças e Jovens – Divercine, evento que ocorre anualmente no Uruguai. Em 2003, foi jurado convidado pelo Festival Internacional de Cinema de Berlim (Berlinale), na seção Kinderfilmfest (Cinema para Crianças). No mesmo ano cria o IMAN –Instituto Audiovisual para Crianças e Jovens, do Uruguai. Criou e programou, em 2005, o I Festival Internacional de Animação "Anima Salto", na cidade de Montevidéu (Uruguai). Em 2006 integrou o Júri Oficial do Festival Internacional de Cinema Jovem Pamplona (Espanha), onde recebeu o Prêmio "Educatif" por seu trabalho com o Divercine. No mesmo ano dirige o programa para TV Nacional, feito para crianças e com crianças, chamado A Banda. Em 2007, recebeu a distinção Amigo do Cinema Infantil no Festival de Florianópolis.

Mediação: Marcus Mello

Fonte: Sala P. F. Gastal


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta


[confira outras notícias]