Telemig Celular premia 4 curtas com R$15mil ::  | Curta o Curta

Telemig Celular premia 4 curtas com R$15mil

Por Guilherme Whitaker em 15/10/2006 15:55


Festival Internacional de arte
em Mídias Móveis premia trabalho paranaense



Em cerimônia realizada na noite do último domingo, 8 de outubro, no Conservatório da UFMG, em Belo Horizonte, foram anunciados os vencedores do Telemig Celular arte.mov – Festival Internacional de Arte em Mídias Móveis.

“Andorinhas”, do realizador paranaense Ricardo E. Machado (Tchau Pai e Gringo in Rio, que voce assiste no Curta o Curta) , conquistou o primeiro lugar e fez juz a um prêmio de R$ 6 mil.

Formado por pelo norte-maricano Patrick Lichty, pelo finlandês Lassi Tasajärvi e pelos brasileiros Giselle Beiguelman, Eder Santos e Marina Person, o júri apontou ainda os seguintes contemplados:

2º lugar (R$ 4 mil) - “Drive-(E:)”, de Mauricio Castro (RJ)
3º lugar (R$ 3 mil) – “Se Estou Certo, Porque Meu Coração Bate do Lado Errado?”, de Joacélio Batista (MG)
4º lugar (R$ 2 mil) – “Caneta”, de Matheus Bottan e Vitor Garcia (SP).

Segundo o júri, os critérios de premiação foram “a diversidade visual, a eficiência técnica – do ponto de vista da compatibilidade com os modelos de celulares disponíveis no mercado – sua legibilidade, no que concerne à plataforma em que serão visualizados (os dispositivos telefônicos móveis), e sua adequação ao contexto do de fruição das telas pequenas. Foram critérios importantes também da seleção as estratégias para enfrentar e jogar com o tempo, seja como categoria estética e/ou técnica (o tempo do download)”.

Foram concedidos também um prêmio especial do júri - para “Brtld_Bertoldo”, de Cristiano Trindade (SP) – e duas menções honrosas, ambas para trabalhos cariocas: “Paradas”, de Rachel Castro, e “Auto-Retrato Quando Vários”, de Nadam Guerra.

O prêmio do público, no valor de R$ 1 mil, foi conquistado por “Pirulito”, de Erik Ricco (MG).

O Telemig Celular arte.mov – Festival Internacional de Arte em Mídias Móveis ocorreu de 6 a 8 de outubro em Belo Horizonte e transformou a cidade centro das reflexões sobre arte e cultura móbile. O evento teve curadoria de Lucas Bambozzi, Marcos Boffa, Rodrigo Minelli e Marcos Barreto. A coordenação executiva foi de Francisco Cesar Filho.

Confira mais no site do festival  AQUI.


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]