TRASH em Goiânia ::  | Curta o Curta

TRASH em Goiânia

Por Guilherme Whitaker em 11/12/2017 10:22


Cine Lumière recebe mostra internacional de cinema fantástico

Entre os dias 6 e 10 de dezembro, Goiânia recebe produções de todo o mundo com exibições e oficinas gratuitas para o público.


Produzida pela MMarte Produções, a TRASH – Mostra Internacional de Cinema Fantástico será realizada no Cine Lumière, do shopping Bougainville, entre os dias 6 e 10 de dezembro, com entrada franca. Na programação, estão confirmados 80 filmes, brasileiros e internacionais, selecionados a partir de 1.741 inscrições vindas de 95 países. Além dos filmes, o evento contará com mesas redondas, oficinas e lançamento de livros. O termo trash (lixo, em inglês) passou a ser usado na década de 1990 para designar filmes de baixíssimo orçamento e feitos de maneira amadora. Com o passar dos anos, a tecnologia digital contribuiu para uma mudança do significado original do termo: “Hoje, qualquer celular produz imagens infinitamente superiores à melhor câmera VHS dos anos 90. Só é trash quem quer”, explica um dos organizadores da Mostra, Márcio Júnior. Daí a mudança de foco ocorrida na edição 2016, que transformou a TRASH em um festival de cinema fantástico, englobando os gêneros horror, ficção científica e fantasia.

Grandes nomes do cinema brasileiro já confirmaram presença no evento, dentre eles Paulo Biscaia, roteirista e diretor da produtora Vigor Mortis e dos filmes Virgens Acorrentadas e As Noites Diabólicas de Paula Clossidy;  Petter Baiestorf, legenda do cinema independente brasileiro, diretor do curta Ándale e ministrante da oficina Como Fazer Um Filme de Terror em Três Dias; Luciano de Azevedo, diretor de dois curtas na mostra (Rosalita e Released From Love);  Santiago Dellape, diretor do longa A Repartição do Tempo; Claudio Ellovitch, representante da coletânea de horror Histórias Estranhas, que terá sua première internacional durante a Trash; Gabriel Renner, quadrinista gaúcho autor da arte da TRASH 2017; o jornalista Carlos Primati, curador da TRASH e palestrante no workshop Pós-Horror e Horror no Cinema Moderno e Pós-Moderno; a pesquisadora e crítica de cinema Beatriz Saldanha, também curadora da TRASH e integrante da mesa redonda Mulheres que Tocam o Terror 2!; e ainda a diretora canadense, Roxane de Konincke, representando o curta Termitator.


Destaques

Dentre os 80 filmes selecionados, oito são longas-metragens: A Floresta das Almas Perdidas (Portugal); O Nó do Diabo (Brasil); Cut Shoot Kill (Estados Unidos); A Repartição do Tempo (Brasil); Histórias Estranhas (Brasil); Pendeja, Payasay Gorda (Argentina); Virgens Acorrentadas (Brasil /EUA); e Pazucus – A ilha do Descarrego (Brasil).

A edição 2017 da mostra traz na abertura, como filme convidado, a produção Zé do Caixão: Coração das Trevas, dirigido pelo próprio José Mojica Marins, em parceria com Nilson Primitivo e Marcelo Coloaiacovo. Também merece destaque, o filme Histórias Estranhas, que reúne nos oito segmentos que formam a obra grandes nomes do horror nacional, como Rodrigo Brandão, Kapel Furman, Taísa Ennes, Paulo Biscaia Filho, Claudio Ellovitch, Filipe Ferreira, Ricardo Ghiorzi e Marcos DeBrito. 

Todos os filmes da mostra foram selecionados por uma comissão curadora composta pelo jornalista e pesquisador, Carlos Primati, a mestre em Comunicação Audiovisual e crítica de cinema, Beatriz Saldanha, além dos responsáveis pela realização do evento, Márcia Deretti e Márcio Júnior (MMarte Produções).


Oficinas 

Na programação, estão inclusas oficinas gratuitas para quem deseja se aprofundar e entender mais sobre as temáticas que envolvem os gêneros e subgêneros abordados na Trash. O cineasta catarinense Petter Baiestorf e o jornalista e pesquisador Carlos Primati ministram os workshops desta edição. 

O catarinense fundador da Canibal Filmes, Petter Baiestorf, vai mostrar na prática Como Fazer um Filme de Terror em Três Dias. Já o jornalista Carlos Primati ministrará o curso sobre O pós-horror e horror no cinema moderno e pós-moderno. Ambas oficinas serão realizadas entre os dias 7 e 9 de dezembro, das 14 às 17 horas, na Faculdade Araguaia. As inscrições estão abertas até o dia 5 de dezembro e podem ser feitas pelo site http://www.mostratrash.com/oficinas-trash. Para participar, é necessário ter, no mínimo, 16 anos e, no caso da oficina de Baistorf, ter celular com filmadora e apresentar um argumento para um curta de horror de 3 minutos. As vagas são limitadas. 


Mesa redonda

A temática do horror também chama a atenção das mulheres. Por isso, o debate iniciado em 2016 terá continuação este ano. MULHERES QUE TOCAM O TERROR 2! irá ocorrer após a sessão de curtas-metragens exclusivamente dirigidos por mulheres, a Mostra Mulheres Fantásticas.   Participam do bate-papo a doutora em sociologia, Alice Fátima Martins, e a mestre em Comunicação Audiovisual e crítica de cinema, Beatriz Saldanha. A mediação fica por conta da produtora e organizadora do evento, Márcia Deretti: “A ideia dessa seleção de obras é mostrar o olhar das mulheres na direção de filmes de gênero e os caminhos criativos que o cinema de horror oferece à auto-representação feminina. São estas as questões que devem conduzir o nosso debate”.

Lançamentos

A programação da Mostra inclui, ainda, o lançamento de livros e histórias em quadrinhos. No dia 06, serão lançados os livros Narrativas do Medo, que reúne 18 contos de autores consagrados do gênero no cenário brasileiro e A Hora do Pesadelo, que abrange toda a história do popularíssimo personagem Freddy Krueger. Já na noite do dia 07, será a vez da edição colombiana do clássico Música para Antropomorfos, parceria da banda goiana Mechanics com o renomado quadrinista Fabio Zimbres. No sábado, 9, é a vez do livro THTRU, de Rodolfo Zalla, AmitDesai, Cláudio Ellovitch e Cheng Sing ser lançando, além do álbum em quadrinhos Oráculos, do Professor da UFG, Edgar Franco. Finalizando a programação, no dia 10, haverá o lançamento dos HQs: O Museu dos Horrores, de R. F. Lucchetti, Paulo Biscaia Filho e José Aguiar (PR); e Insurreição, de Francisco Costa (GO).


Arte

Outro convidado que vem à Goiânia especialmente para participar da Trash é o artista gaúcho Gabriel Renner. No dia 08, às 20h40, ele participa do lançamento oficial da arte, em serigrafia, produzida exclusivamente para o evento. Gabriel é designer, cartunista e quadrinista.


Criação da TRASH 

Em 1999, aconteceu a primeira edição da TRASH, primeira mostra de cinema do Estado de Goiás. Naqueles tempos pré-internet, o objetivo era oferecer tela para filmes de baixíssimo orçamento. O evento aconteceu no Centro Cultural Martim Cererê e foi um grande sucesso de público. Desde então, ao longo de quase duas décadas, a TRASH recebeu filmes e personalidades espetaculares do cinema independente brasileiro, tais como: Ivan Cardoso, Carlão Reichenbach, Paulo Sacramento e José Mojica Marins, o Zé do Caixão. 



Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]