Uma Sobral ainda mais internacional ::  | Curta o Curta

Uma Sobral ainda mais internacional

Por Curta o Curta em 04/12/2013 16:03


Trinta e oito filmes de longa-metragem, 20 curtas e cinco dias de festival, somando mais de 110 exibições. Assim está definido o I Festival de Cinema Internacional de Sobral, que acontece a partir de hoje e segue até o dia 7 de dezembro.

Jean Charles (acima), Estômago (abaixo) e Melancolia (meio) são alguns dos filmes da mostra

O lançamento oficial acontece hoje, às 19 horas, no Theatro São João, com a exibição dos filmes "Picolé" e "Le Harvre". O primeiro, um curta-metragem produzido por alunos da rede pública do projeto "A Escola Vai ao Cinema", sob a orientação do cineasta brasileiro Telmo Carvalho. O curta participou do "Anima Mundi", o maior festival de animação do mundo.

O segundo, uma premiada produção finlandesa do cineasta Aki Kaurismaki.

Paralelo às exibições, o festival promove ainda oficinas de cinema, palestras e mesas redondas, contando com a exposição "Cartazes, cinema e literatura", o concerto "Música de Cinema", shows musicais e Festa do Cinema. Os principais equipamentos de entretenimento do município devem receber o Cinebral: além do Theatro São João, a programação estará também na Casa da Cultura de Sobral, Escola de Música, Sesc, Estação da Juventude do Tamarindo, Estação da Juventude da Vila Recanto e Casa de Cultura de Forquilha.

O festival chama atenção por suas escolhas curatoriais, distintas das de algumas mostras sediadas em capitais, justamente por adaptar-se à realidade do município.

"Nossa ideia era mostrar para o público um pouco do que não se vê na grande indústria. Algo não apenas fora do circuito dos cinemas, mas das salas de uma cidade como Sobral. Isso é bem diferente", cita Roberto Galvão, presidente do Instituto Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Artes (ECOA), parceiro do evento.

A intenção do curador, Eliseo de Pablos, é percebida, por exemplo, no fato de os filmes não serem necessariamente novos. Pelo contrário, apresenta-se películas como o nacional Estômago, de 2007, estrelado por João Miguel; ou mesmo Dos Homens e Dos Deuses, baseado na história verídica dos monges de Tibhirine, assassinados por fundamentalistas islâmicos durante a guerra civil argelina, filme de 2010. "O que nos importa é o conteúdo, não o ano. Existe em Sobral uma carência de cineclubes e de acesso, em geral, a produções alternativas, por isso as escolhas", adianta.

Outro detalhe curioso é a quantidade superior de longas-metragens a de curtas. De acordo com Galvão, a ideia era acompanhar a tendência de assistência dos jovens da cidade. "Acredito que o público vai ter fôlego para ver longas, justamente por que Sobral tem uma população jovem, que está acostumada a filmes longos e que sabe dessa possibilidade de ver algo que não se tem sempre. A proposta, no entanto, é, ao longo das edições, ampliar a mostra de curtas e até, quem sabe, receber produções locais", projeta o organizador.

Essa demanda, como afirma Galvão, é proveniente, sobretudo, de pessoas ligadas à academia. "Na Universidade do Vale do Acaraú, muitos professores, principalmente de História, trabalham com filmes em suas aulas. Queremos ampliar essa relação pedagógica da arte cinematográfica aproximando a rede pública de ensino do festival", afirma.

Repertório

Quem estiver em Sobral nesta semana, vai poder conferir alguns bons filmes. Um deles é Melancolia, dirigido por Lars von Trier. O longa trata de um planeta chamado Melancolia, que está prestes a colidir com a Terra, o que resultaria em sua destruição completa. Nesse contexto, Neste contexto Justine (Kirsten Dunst) está prestes a se casar com Michael (Alexander Skarsgard) e ambos, naturalmente, questionam a continuidade de planos para uma nova vida diante da iminência da morte.

Outro excelente filme é a animação espanhola Chico e Rita. Concorrente ao Oscar de Melhor Animação, em 2011, a película, leve e cheia de ritmo, narra os percalços do amor entre o pianista cubano Chico e a bela cantora Rita, não sem o balanço de salsas e boleros das noites de Havana.

Por outro lado, numa tentativa de pinçar um pouco de tudo, encontra-se na seleção ainda filmes mais populares, recordes de bilheterias nacionais, como "Tropa de Elite", de José Padilha, e Cidade de Deus, de Fernando Meirelles.

Homenagem

"Para não parecer que a mostra promove um deslumbre com as produções de fora, achamos justo homenagear um cineasta cearense e, no caso de Rosemberg, creio que todos testemunhamos os esforços dele para fazer cinema", afirma Galvão. Assim, esta primeira edição homenageia o cineasta Rosemberg Cariry, natural de Farias Brito, exibindo nas telas os filmes "Cine Tapuia", "Lua Cambará", "Corisco e Dadá" e "O Caldeirão de Santa Cruz do Deserto".

Mais informações:I Festival Internacional de Cinema de Sobral - até 7 de dezembro. Contato: Ecoa (Travessa Adriano Dias Carvalho, 135, Centro, Sobral). (88) 3111.1661. Acesso gratuito.

Fonte: Mayara de Araújo - Diário do Nordeste


Comente aqui...


Você precisa digitar algo na caixa de texto.
Não foi possível enviar seu comentário.
Informe um e-mail válido.
Você precisa informar um nome.
Você precisa digitar algo na caixa de texto.

Jornal do Curta




[confira outras notícias]